terça-feira, 16 de abril de 2019

Uma breve nota sobre o grande incêndio que consumiu ontem grande parte da mais importante catedral da Europa


      Ainda não se sabe ao certo o que provocou o incêndio que podia ter destruído completamente um dos mais importantes e emblemáticos monumentos históricos de toda a civilização europeia. Mas sabemos o seguinte:
Em França, várias igrejas foram atacadas e vandalizadas só desde o início deste ano. Algumas delas foram mesmo incendiadas, conforme se pode ler aqui e também aqui
A tendência é semelhante no resto da Europa, mas os números são particularmente impressionantes em França; conforme se pode ler aqui, terá havido 1063 ataques contra igrejas francesas, só em 2018.
Muitos muçulmanos "franceses" (e não só) celebraram o incêndio da catedral de Notre-Dame nas redes socais.


Um pouco por toda a Europa, os actos de vandalismo contra igrejas e estátuas cristãs estão a tornar-se cada vez mais frequentes. Eu já reportei vários aqui no TU, mas aqui fica mais um muito recente, que teve lugar na Alemanha.
E, mais importante de tudo, já tinha havido, no passado, muçulmanos "franceses" que tinham planeado atacar a catedral de Notre-Dame, conforme se pode ler aqui.

Portanto, mesmo que o incêndio de Notre-Dame não tenha tido mão criminosa (e provavelmente jamais será revelado se teve ou não), é difícil não ficarmos com a pulga atrás da orelha...

_______________________
Leituras complementares: 


Fogo posto pelos Maome(r)das na catedral de Notre Dame em Paris (Escólios)
Deus existe para quem tem fé e para quem não tem (Porta da Loja)
Notre-Dame, símbolo do catolicismo (Alerta Digital, artigo em espanhol)

4 comentários:

  1. Enfim já nem os monumentos históricos escapam...a Europa a entrar numa espécie de idade trevas e toda a gente feliz, mas é sempre bom relembrar que a imigração em massa vindas das africas não altera em nada o nosso estilo de vida!! Nada!!!

    Ass:FdT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nadinha! E também não nos priva de direitos básicos, como poder falar em público sobre certas matérias, poder andar na rua sem ser roubado e/ou agredido, poder rezar a religião dos nossos antepassados em edifícios construídos para esse efeito, beber certas bebidas e comer certas comidas, ou ter igualdade no acesso a concursos públicos, universidades e empregos! É um admirável mundo novo, como dizia o Huxley!

      E já agora, só enquanto eu escrevi este comentário, apareceu mais uma notícia "gira" no feed da "Blogosfera Relevante":

      https://gellerreport.com/2019/04/charles-martel-french-kings.html/

      Eliminar
  2. incrivel como essa mare de azar no oeste "coincide" com o influxo demografico da nom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mais surreal é que os cristãos europeus não reagem. Nem sequer protestam! Vão apenas rezando e acendendo velinhas... nunca pensei dizer isto, mas estou a convercer-me de que o Hitler tinha bastante razão em relação ao Islão. Como todos os seus defeitos, os muçulmanos jamais aceitariam a destruição das suas mesquitas sem provocarem motins e destruição!

      Eliminar

TODOS os comentários têm de ser assinados. Além disso, os comentadores deverão observar as regras do blogue.