terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

O novo PSD: porque prostituir-se é o melhor remédio...


     A direitinha está cada vez mais direitinha, i.e. mais indistinguível da Esquerda. Como se já não bastasse a inocuidade do "presidente dos afectos", o Costa das Índias pode agora contar também com a subserviência do Rio risonho. Nunca foi tão fácil ser o primeiro-ministro da tugalândia!

Os eleitores do PSD merecem inteiramente toda a dor que esta imagem eventualmente lhes provoque, tal como os eleitores do CDS não merecem mais do que a betinha islamófila que dá pelo nome de Assunção Cristas.

Diz lá, meu Costinha, gostas mais de mim ou do Marcelo?
Eeer... nestas coisas, eu sou como os muçulmanos, há sempre espaço para mais uma esposa lá em casa!

____________________________
Outras da direitinha merdosa:

A nossa "direitinha" modernaça: paz e amor, bródas!
Um homem da "direitinha", pois claro!
A valente merda que é a nossa "direita" (3)
A valente merda que é a nossa "direita" (2)
A valente merda que é a nossa "direita"
Da nova cruzada da "direitinha tuga"...
E por falar em 'fake news'...
Marcelo "saúda calorosamente" os muçulmanos em Portugal!
Marcelo volta à mesquita de Lisboa...
Dá cá um abraço, ó David! 

4 comentários:

Anónimo disse...

A nova geração da "direitinha" é tão ou mais "negrofila" que a esquerda.
A nova geração da "direitinha" é tão ou mais "gaysista" que a esquerda. Basta dizer que o vice-presidente do CDS, o tal Adolfo Mesquita, é o único alto dirigente de um partido politico com dimensão parlamentar assumidamente gay. Curiosamente desde que se assumiu já vi artigos de opinião dele em mais do que 1 jornal de grande tiragem!
A nova geração da direitinha é tão ou mais "islamofila" que a esquerda.

Adicionalmente, é bem mais provável ouvir da boca de um "direitinha" coisas como "precisamos dos emigrantes do 3*mundo para fazer crescer a economia" e pela minha experiência pessoal, é ainda mais provável ver um homem da "direitinha" a idolatrar 1 atleta de futebol alogeno do que 1 homem da esquerda.

Tanto eu como o caro Blogueiro somos do Norte do país, onde habitam bastantes destes "direitinhas", e sabemos bem o que é que estes cabeçudos valem (ideologicamente falando). Como pessoas muitos deles também não valem 1 centavo.

Quanto ao Rio e ao Costa não admira que tenham uma boa relação, afinal de contas frequentaram os mesmo "workshops":

http://www.tvi24.iol.pt/politica/porto/rui-rio-e-antonio-costa-juntos-no-clube-bildeberg

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

É isso tudo, caro FdT, a direitinha preocupa-se muito com a economia, os mercados, a liberdade de comprar e vender qualquer coisa... mas fica-se por aí. Tradição? Cultura? Património? Valores morais? Composição étnica da sociedade? O direitinha encara isso tudo como anacronismos, teimosias irritantes de gente retrógrada e ignorante que ainda não percebeu que o futuro é o mundo sem fronteiras!


Não me esqueço, por exemplo, aquando daquele infame jantar no Panteão, que não faltaram direitinhas a defender a "rentabilização" do nosso património. Respeito pela história e pelos heróis (e "heróis") ali sepultados? Isso não, que não dá dinheiro, pá! Tal como não esqueço, a propósito do Adolfo Mesquita que o caro FdT referiu, a quantidade de direitinhas, a começar pela líder do CDS, que vieram enaltecer a saída do armário do fulano como "um acto de coragem"! Há 20 anos, nem mesmo o xuxalista Guterres faria tal coisa!


«Quanto ao Rio e ao Costa não admira que tenham uma boa relação, afinal de contas frequentaram os mesmo "workshops"»

E nunca é demais relembrá-lo! Obrigado, caro FdT!

Ilo Stabet disse...

vinha aqui precisamente relembrar a participação, faz em junho dez anos, na edição Bilderberg desse ano mas o FdT fê-lo primeiro. mas convém de facto lembrar, que estas coisas não acontecem por acaso.

os partidos estão cada vez mais a uniformizar porque o eleitorado, quando se cava bem ao fundo das suas crenças, tem a mesma ideologia de liberalismo permissivo, de tolerância suicida e de estado providência sem limites.

Ilo

Afonso de Portugal disse...

Ilo Stabet disse...
«os partidos estão cada vez mais a uniformizar porque o eleitorado, quando se cava bem ao fundo das suas crenças, tem a mesma ideologia de liberalismo permissivo, de tolerância suicida e de estado providência sem limites.»

Muito bem observado! E o mais assustador é que a classe pulhítica conseguiu mesmo que o eleitorado se preocupasse apenas com as questões económicas, há cada vez mais portugueses que descuram a componente moral necessária para o bom funcionamento da sociedade.