terça-feira, 23 de janeiro de 2018

"Criticar o feminismo não interessa ao combate nacionalista, pá!"


 "Pois não, pá! O feminismo e o nacionalismo são coisas totalmente diferentes,
é por isso que eu tenho aqui este cartaz contra o "feminismo branco"!"


"Óbvio, pá! Misturar feminismo com nacionalismo é puro atraso mental, é por isso 
que eu não quero  nada com os "homens velhos brancos" e também digo "não ao racismo"!


Evidentemente! Feminismo = alhos, nacionalismo = bugalhos!!! Só não vê quem não quer, pá!
É por isso que estamos aqui nesta marcha antifa, vestidas, ou melhor, despidas a rigor
e a segurar este cartaz a favor da vinda dos refujiadistas! Dããããããã!!!


"É claro que o feminismo e o nacionalismo são coisas totalmente distintas, pá!
Olhem bem para o meu cartaz e digam-me: quem é que vocês acham que as mulheres brancas
vão preferir, a mim e ao meu strap-on, ou a um alógeno vibrante e "toxicamente" masculino, hããã?"

31 comentários:

um Grego disse...

Ah, brancas. Sempre brancas. Justas, justíssimas brancas. Irão comer delas crianças por estar na moda.

Afonso de Portugal disse...

É realmente um mistério, caro Grego! A raça negra é supostamente superior mas, na hora de escolherem as suas parceiras sexuais, os "jovens" que podem escolher preferem quase sempre as "velhas"! ;)

E claro, a pergunta é inevitável: porque é que as "velhas" gostam dos "jovens", hum? O que é que eles têm que os "velhos" não têm?

Anónimo disse...

Cruzes! Queria fazer um comentário qualquer mas nem consigo, as imagens falam por si...digo apenas que esta é daqueles postas que provocam reacções antogónicas: nojo, revolta, vontade de rir etc

Ass. FdT

Ricardo Amaral disse...

um resultado dessa insanidade(que é promovida claramente pelo grande capital pró globalista através dos partidos-idiologias esquerdistas/marxistas)já se nota na demografia(e as previsões não são boas,vejam o post seguinte aqui http://planetadosprimatas1.blogspot.pt/2017/11/lotacao-esgotada.html )

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«Cruzes! Queria fazer um comentário qualquer mas nem consigo, as imagens falam por si...digo apenas que esta é daqueles postas que provocam reacções antogónicas: nojo, revolta, vontade de rir etc»

Eu compreendo, caro FdT, aquela criatura da terceira imagem é a cura definitiva para o priapismo! A gente sente mesmo o estômago a apertar e o sangue a fugir para os membros inferiores, como que a dizer-nos: "corre, corre o mais depressa que puderes, não deixes que esta coisa medonha te apanhe!" ;)


Ricardo Amaral disse...
«um resultado dessa insanidade(...)já se nota na demografia (e as previsões não são boas»

Pois é caro, Ricardo Amaral, mas os ocidentais parecem ter engolido a conversa patológica de que "o planeta já tem gente a mais" e que "precisamos de ter menos filhos", como se o problema do excesso de população se devesse ao Ocidente! O mais assustador é que são cada vez mais as pessoas mais estúpidas e incapazes que têm filhos! O QI mundial está a diminuir a um ritmo assustador e a tendência é para piorar no futuro. Como dizem os brasileiros: issu aí vai dar merdá, viu?

Pedro disse...

Quanto mais livres as mulheres são, mais infelizes elas ficam, mais elas reclamam. Tem que voltar a trata-las como propriedade. Que venha a Sharia Branca.

Afonso de Portugal disse...

Já houve tempos que eu não teria concordado com o caro Pedro, mas cada vez me convenço mais que algo vai ter mesmo de mudar radicalmente no Ocidente, sob pena de deixar de haver Ocidente!

um Grego disse...

@Pedro

Sua ideia teria sido imensamente benéfico por Inez Botas. Mas invés teve "liberdade," yaaaaaaaaay!

EJSantos disse...

Sou adepto de denunciar imbecis, deixando-as falar, e realçar o que disseram.

Por exemplo (coleção de citações de autoras feministas:

“O ato sexual é expressão pura do desprezo dos homens pelas mulheres.”
– Dra. Andrea Dworkin (1946–2005), uma das mais citadas e renomadas autoras do feminismo contemporâneo, Depto de Estudos da Mulher, Universidade de Minnesota.

EJSantos disse...

“É culpa dos homens brancos a destruição da humanidade e da natureza.”
– Robin Morgan (1941-), co-fundadora da Ms., uma das principais revistas feministas desde 1971 até hoje.


“Todo homem cis é ‘machista’. Faz parte do grupo opressor.”
– Luana Toro, autora feminista, 2016.

“O patriarcado criou a masculinidade tóxica para eu oprimir as mulheres e outros marginalizados.”
– Adrian (2000-), aluno do ensino médio, EUA, 2015.

“Homens são gorilas inúteis que odeiam mulheres.”
– Dra. Germaine Greer (1939-), Depto de Inglês, Universidade de Cambridge, 2009.

“Homens têm medo de mulheres complicadas porque sabem que são a raça inferior.”
– Garin Pirnia, autora estadunidense, 2016.

“Estou cansada de ser gentil com homens estranhos.”
– Daisy Buchanan, colunista em The Guardian, e autora de ‘Encontrado Seu Par: Navegando o Tortuoso Mundo de Online Dating’, 2015.

EJSantos disse...

“Homem bom é homem morto.”
– Av. Borges de Medeiros, centro de Porto Alegre, 2016.

“Todo filho é potencial traidor de sua mãe, e inevitavelmente estuprador e explorador de outra mulher.”
– Dra. Andrea Dworkin (1946–2005), uma das mais citadas e renomadas autoras do feminismo contemporâneo, Depto de Estudos da Mulher, Universidade de Minnesota, 1976.

“Homens são menos inteligentes que mulheres.”
– Kathryn J. Whitmire, 1a prefeita de Houston, Texas, 1991.

“Violência não tem raça, classe ou religião, mas tem sexo. E esse sexo nasce com pênis.”
– Lori Day, psicopedagoga feminista estadunidense, 2016.

“Mulheres são classe subjugada. Só teremos liberdade quando exterminarmos os homens.”
– Lierre Keith, ativista feminista, 2014.

“A culpa do estupro é da violência que está dentro do homem quando vê uma mulher.”

“Toda mulher inteligente odeia os homens. Com alguns até me divirto, por um tempo.”
– Suzanne Moore, Colunista feminista, do Guardian e do New Statesman, 2016.

EJSantos disse...

“Homens só se sentem realmente seguros numa prisão de segurança máxima.”
– Dra. Germaine Greer, Universidade de Cambridge, 1971.

“Homens são agressores; mulheres são vítimas. Querem é nos controlar, explorar e abusar.”
– Hilla Kerner, Coordenadora do Abrigo de Mulheres e Coletivo de Amparo a Mulheres Vítimas de Estupro de Vancouver, Canadá, 2016.

“Homens deveriam ter toque de recolher.”
– Meghan Murphy, autora feminista canadense, 2016.

“Pessoas brancas são estruturalmente opressoras. Todo homem é opressor.”
– Nátaly Neri, autora feminista, 2015.

“Quando não temem perder dinheiro e serviços domésticos, homens agridem suas esposas.”
– Sheryl Sandberg, COO do facebook, 1991.

“Vou cortar sua piça!”
– Dolores “Lola” Aronovich, Depto de Letras Estrangeiras, UFC, 2014.

“A violência masculina é o pior problema do mundo.”
– Lori Day, psicopedagoga feminista estadunidense, 2015.

“Firmeza, coragem e destemor não são características masculinas. São das mulheres. Homens não entendem.”
– Jandira Feghali, deputada federal (PCdoB-RJ, 1991-), 2015.

‘Estupro é o método de intimidação pelo qual todos homens mantém todas mulheres em pânico.”
– Dra. Susan Brownmiller, autora de “Contra nossa vontade: homens, mulheres e estupro”, selecionado pela Biblioteca Pública de Nova York como um dos mais importantes livros do século XX.

“Homens devem saber que são inescapavelmente ‘machistas’.”
– Jess Zimmerman, 2014.

“Não precisamos dos homens. São como sobremesa.”
– Cher, atriz estadunidense, 1997.

“As mulheres são mais inteligentes que os homens.”
– Michelle Obama, Primeira-Dama dos EUA (2009-2016), 2014.

EJSantos disse...

Violência não tem raça, classe ou religião, mas tem sexo. E esse sexo nasce com pênis.”
– Lori Day, psicopedagoga feminista estadunidense, 2016.

“O número de homens tem que ser reduzido para descontaminar o planeta.”
– Dra. Mary Daly (1928-2010), Depto de Teologia, Boston College, 2002.

“Homens são criaturas irritantes. Muitas dizem que o mundo seria melhor sem eles.”
– Julie Bindel, jornalista feminista inglesa, The Guardian, 2016.

“Masculinidade é dominação masculina. Feminilidade é subordinação feminina.”
– Dra. Sheila Jeffreys, Depto de Ciência Política, Universidade de Melbourne, Austrália.

“Só restou às mulheres destituir o governo e exterminar os homens.”
– Valerie Solanas, escritora feminista, 1967.

“Homens deviam ficar mais de boca fechada. As mulheres não querem saber todas suas opiniões.”
– Claire McCaskill, Senadora, Partido Democrata, EUA, 2015.

“A lei do estupro reflete o ponto-de-vista do estuprador porque estupradores são homens.”
– Dra. Catharine MacKinnon (1946-), Escola de Direito, Universidade de Michigan, 2006.

“A instituição do ato sexual é anti-feminista.”
– Ti-Grace Atkinson, presidente da Organização Nacional para a Mulher, Nova Iorque, EUA.

“Ainda bem que tem nós no mundo, e que sonhamos com um em que vocês não existam mais.”
– Isa Penna, candidata a vereadora (PSOL-SP), 2016.

“Homens são incapazes de ter a compaixão e compreensão que têm as mulheres.”
– Barbara Jordan, Deputada Federal, EUA, 1991.

“Contrato mulheres porque homens podem ser desonestos. Elas não.”
– Larissa Crantschaninov, 2015.

EJSantos disse...

“Para controlar população, todo homem deveria ser vasectomizado, e seu esperma confiscado.”
– Leanne Ratcliffe, autora australiana, 2015.

“Homens são piores governantes que mulheres.”
– Dra. Wendy Schiller, Depto de Ciência Política, Universidade Brown, 2012.

“Toda mulher inteligente odeia os homens. Com alguns até me divirto, por um tempo.”
– Suzanne Moore, Colunista feminista, do Guardian e do New Statesman, 2016.

“Falo alto e orgulhosamente: odeio os homens. Hoje, amanhã e depois.”
– Julie Bindel, colunista feminista do The Guardian, 2006.

“Homens são agressores; mulheres são vítimas. Querem é nos controlar, explorar e abusar.”
– Hilla Kerner, Coordenadora do Abrigo de Mulheres e Coletivo de Amparo a Mulheres Vítimas de Estupro de Vancouver, Canadá, 2016.

“Homens sempre têm segundas intenções; mulheres nunca.”
– Karen Straughan

“Acho genial cortar o pênis dele fora. Eu teria dado pro cachorro.”
– Sharon Osbourne, apresentadora do programa de TV The Talk nos

EJSantos disse...

isto foi uma amostra da "sabedoria" feminista.

Se houver capaz de provar que estas mulheres não são doentes mentais, por favor, que prove.

Afonso de Portugal disse...

Mas que "bela" colecção, caro EJSantos! Já conhecia algumas, outras nem tanto. A gorda sebosa da Dworkin tem ao menos a virtude de já ter morrido, tal como a doente mental Solanas. Mas olhe que algumas dessas frases ainda não são as piores que as autoras escreveram ou proferiram! A Julie Bindel, por exemplo, cuja beleza arrebatadora a faz parecer um irmãozinho do jogador de futebol inglês Wayne Rooney, disse em tempos que «os homens deviam ser internados em campos de "reeducação" e a que a heterossexualidade devia ser erradicada!» Que estiver a ver isto e não acreditar, pode ver aqui:

http://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2015/09/insanidade-feminista-ponham-os-homens.html

Julgo no entanto que a citação da canadiana Karen Straughan deve ter sido retirada fora do seu contexto original, porque ela não é feminista, mas sim anti-feminista. Já fez parte da associação "A Voice for Men" e pertence às "Honey Badger Radio", um grupo de mulheres anti-feministas que faz regularmente podcats a criticar o feminismo. Provavelmente, ela disse ou escreveu isso em tom irónico, uma figura de estilo a que ela recorre muitas vezes nos seus vídeos do YouTube.

Quanto à frase da Larissa Crantschaninov, temos aqui em Portugal uma triste criatura que diz ser da Direita e até defende o neoliberalismo, mas pensa exactamente o mesmo que as feministas neomarxistas a respeito das alegações de violação por parte de mulheres. Chama-se Maria João Marques, escreve regularmente no Observador da direitinha e acha que devemos acreditar cegamente em toda e qualquer mulher que diz ter sido violada, porque "as mulheres jamais mentiriam acerca disso", pá!

EJSantos disse...

"Julgo no entanto que a citação da canadiana Karen Straughan deve ter sido..."
Boa! Obrigado. Irei corrigir a minha coleção de máximas.

Afonso de Portugal disse...

De nada, caro EJSantos, eu é que agradeço a sua participação! :)

Pedro disse...

Grego disse ...
"Sua ideia teria sido imensamente benéfico por Inez Botas."
Grego, esta ideia não é minha, é dos nossos ancestrais.

Fernanda Souza disse...

Já houve tempos que eu não teria concordado com o caro Pedro, mas cada vez me convenço mais que algo vai ter mesmo de mudar radicalmente no Ocidente, sob pena de deixar de haver Ocidente!

Já houve tempos que eu não teria concordado com o caro Pedro, mas cada vez me convenço mais que algo vai ter mesmo de mudar radicalmente no Ocidente, sob pena de deixar de haver Ocidente!

FODA-SE SEUS CANALHAS, eu não troco minha liberdade por nada, se é guerra que vocês querem, então é guerra que vocês vão ter, Antes morrer lutando do que a escravidão!!

Afonso de Portugal disse...

Mas qual escravidão, sua imbecil? Liberdade não é abrir as pernas a todo o "macho" perdedor deste mundo, mundo menos aos abortos terceiro-mundistas, horrorosos por dentro e por fora, que estão destruindo o Ocidente graças a vocês, sua grande estúpida!!!

A guerra foram vocês, mulheres, que a começaram, ao votar massivamente nos partidos de esquerda que perpetuam mitos como "a cultura da violação", "a opressão do patriarcado", a "desiguldade salarial" e tantas outras besteiras em que vocês idiotas úteis feministas acreditam piamente sem pensarem duas vezes! Mas não se preocupe, que não vamos ser nós, homens ocidentais, a fazer essa guerra contra vocês... seus queridinhos muçulmanos, africanos, "asiáticos" e afins -que vocês escolheram- vão colocar vocês no vosso devido lugar!

Fernanda Souza disse...

Mas qual escravidão, sua imbecil?
A escravidão de que as mulheres não podem trabalhar, não poder estudar, casamento forçado, ser tratada como propriedade. E você explicitamente concordou com o isso.

A guerra foram vocês, mulheres, que a começaram, ao votar massivamente nos partidos de esquerda que perpetuam mitos como "a cultura da violação", "a opressão do patriarcado", a "desiguldade salarial" e tantas outras besteiras em que vocês idiotas úteis feministas acreditam piamente sem pensarem duas vezes!

Pois é basta uma méia dúzia de mulheres com placas "Refugees Welcome" para vocês fazerem generalização total. E a esquerda é algo tão ruim como pensa(Obs: A Direita tem razão em algmas coisas como a esquerda tem razão em outras)?. Por quê nos países do Leste Europeu não tá houve nennhuma crise de imigrantes enquanto o comunismo reinou?

Mas não se preocupe, que não vamos ser nós, homens ocidentais, a fazer essa guerra contra vocês... seus queridinhos muçulmanos, africanos, "asiáticos" e afins -que vocês escolheram- vão colocar vocês no vosso devido lugar!

Nem todo muçulmano, africano, asiático é um canalha machista, prova isso é aqui mesmo nos comentários gente pensando de forma pior do que os imigrantes. Cazaquistão é um grande exemplo de como um país mulçumano pode sim ser SECULAR, ter IGUALDADE DE GENERO, e ainda ser um país próspero(Cazaquistão conseguiu o feito de dobrar o seu PIB em apenas 10 anos).

Em relação a imigração: Sou contra imigrantes oriundos de sociedades patriarcais, portanto Cazaques mulçumanos imigrando para europa vão trazer bem menos problemas do que imigrantes cristãos oriundos do Congo



um Grego disse...

Escravidão? Quem disse algo pra escravidão? Querida Fernandinha, fofinha minha, aqui está sua escravidão:

http://www.ancient-origins.net/sites/default/files/field/image/white-slaves.jpg

http://plancksconstant.org/blog1/gallery/whiteslaves/003.jpg

https://i2.wp.com/ostarapublications.com/wp-content/uploads/2017/08/Barbarian-Cruelty-An-Eye-Witness-Account-of-White-Slavery-under-the-Moors.jpg?fit=600%2C800&ssl=1

https://3.bp.blogspot.com/--eSkjnPGy_c/V1G03001_1I/AAAAAAAAOTU/-7QKWw1tKwY8mKHqpsD7FGcZIGYWeG3BwCLcB/s1600/giulio_rosati_3.jpg

http://realhistoryww.com/world_history/ancient/Misc/True_Negros/Assorted/Slaves_and_the_harem/paint44.jpg

http://realhistoryww.com/world_history/ancient/Misc/True_Negros/Assorted/Slaves_and_the_harem/paint46.jpg

http://realhistoryww.com/world_history/ancient/Misc/True_Negros/Assorted/Slaves_and_the_harem/paint51.jpg

http://www.paintgallery.net/sultan_and_lady_of_a_harem_k131813.jpg

Entende?






Afonso de Portugal disse...

Fernanda Souza disse...
«A escravidão de que as mulheres não podem trabalhar, não poder estudar, casamento forçado, ser tratada como propriedade. E você explicitamente concordou com o isso.»

Não, não concordei! O que eu escrevi foi: «algo vai ter mesmo de mudar radicalmente no Ocidente, sob pena de deixar de haver Ocidente!» Não disse nada sobre “escravidão de mulheres”, muito menos impedi-las de trabalhar e estudar ou obrigá-las a casar contra sua vontade!

O que vai ter de mudar no Ocidente é tão simples quanto isto: o Estado terá de deixar de recompensar as mulheres promíscuas, subsidiando o estilo de vida das mães solteiras, as pílulas contraceptivas, os abortos e deixando de penalizar os homens nos tribunais de divórcio. Só isso! Não é minimamente aceitável, por exemplo, que um homem tenha de pagar pensão de alimentos para sustentar um filho que não é seu, mas sim de outro homem! Mas essa situação acontece cada vez mais no Ocidente!


«Pois é basta uma méia dúzia de mulheres com placas "Refugees Welcome" para vocês fazerem generalização total.»

As mulheres com placas "Refugees Welcome" só são apenas a ponta do icebergue! Temos mulheres que querem criminalizar o mero olhar de um homem sobe elas! Temos mulheres defendendo que os homens devem ser internados em campos de concentração! Temos mulheres defendendo a perda do direito de voto por parte dos homens! Temos mulheres defendendo que qualquer interacção, galanteio ou abordagem não reciprocada de um homem a uma mulher deve ser criminalizada!!!

Mas o que é realmente assombroso é que depois essas mesmas mulheres se recusam a criticar o Islão, a imigração terceiro-mundista e os crimes cometidos pelos invasores! Santa hipocrisia!!!


«A Direita tem razão em algumas coisas como a esquerda tem razão em outras?»

Tudo depende de como você definir esquerda e direita. O grupo de ideologias que eu entendo como sendo de esquerda são aquelas que se baseiam na análise marxista da sociedade, i.e. que partem da observação (correcta) de que a riqueza existente está concentrada numa pequena parte da população humana, para depois exigirem a solução (errada) de roubar aos que têm mais riqueza para a dar aos que têm menos. Neste sentido, todas as ideologias de esquerdas têm inevitavelmente um elemento coercivo, em que aquela minoria da população que é entendida como abastada (e para isso basta ser apenas classe média) é vilificada e perseguida pelo Estado, que depois usa os recursos dessa minoria para apaziguar e cativar o voto maioria. Dá sempre merda: da União Soviética à Venezuela, o resultado é sempre o mesmo: uma grande pilha de mortos e miséria para todos os vivos, excepto aqueles que fazem parte do aparelho de Estado.
A direita também não é perfeita, no sentido em que a ausência total de regulação leva à constituição de monopólios. Mas a história já demonstrou que, em termos de mortandade, a direita é milhões de vezes preferível à esquerda.

Afonso de Portugal disse...

Fernanda Souza disse...
«Por quê nos países do Leste Europeu não tá houve nennhuma crise de imigrantes enquanto o comunismo reinou?»

Por dois motivos: (1) porque nessa altura não houve crise de imigrantes extra-europeus em lado nenhum ! Os países europeus só começaram a ser invadidos por gentes de fora da Europa a partir dos anos 60 do séc. XX e, em força, só a partir dos anos 80, quando os globalistas se conseguiram apoderar dos partidos de ambas esquerda e direita. A excepção relevante é a Alemanha, que começou a receber imigrantes turcos em força logo a seguir à Segunda Grande Guerra com o objectivo de colmatar a escassez de mão-de-obra resultante da grande mortandade provocada pelo conflito.

(2) As sociedades comunistas não são livres, pelo que os patrões não podem contratar mão-de-obra estrangeira sem aprovação do Estado. E como o Estado não precisa de mão-de-obra estrangeira, por dispor de mão-de-obra “gratutita” e ilimitada, não tem interesse em importar potenciais dissidentes políticos. Mas, se calhar, a Fernanda acha que o governo da Coreia do Norte, que é presentemente um dos estados mais etnicamente puros do mundo, é o exemplo a seguir, certo?


«Nem todo muçulmano, africano, asiático é um canalha machista, prova isso é aqui mesmo nos comentários gente pensando de forma pior do que os imigrantes.»

Falácia lógico-dedutiva: mesmo que nós pensássemos “pior do que os imigrantes”, o que é falso, isso não significaria que os imigrantes pensavam de forma tolerante. A verdade é que a esmagadora maioria dos imigrantes muçulmanos, africanos e “asiáticos” (note bem as aspas) pensa mesmo muito pior do que nós! Para eles, vocês mulheres são pouco mais do que gado. Os seus livros sagrados dizem isso claramente!


«Cazaquistão é um grande exemplo de como um país mulçumano pode sim ser SECULAR, ter IGUALDADE DE GENERO, e ainda ser um país próspero(Cazaquistão conseguiu o feito de dobrar o seu PIB em apenas 10 anos).»

Não me faça rir! A única coisa que faz o Cazaquistão ser “rico” é o seu petróleo e seu gás natural! Aquele país tem tanto de secular como a Turquia, não é por algumas mulheres andarem de cabeça descoberta que a sociedade deixa de ser islâmica e que, na prática, as mulheres tenham menos direitos do que os homens! Se esse país é assim tão próspero, porque é que o seu PIB per capita continua sendo inferior ao dos países mais atrasados da Europa, como a Roménia, a Grécia, a Eslováquia ou Portugal? Aliás, até o seu Brasil tem um PIB per capita superior ao do Cazaquistão! Que maravilha de país!!! Ahahahahah


«Em relação a imigração: Sou contra imigrantes oriundos de sociedades patriarcais, portanto Cazaques mulçumanos imigrando para europa vão trazer bem menos problemas do que imigrantes cristãos oriundos do Congo»

Você não sabe o que está dizendo! Há umas décadas atrás, havia quem dissesse o mesmo sobre os marroquinos, os argelinos e os tunisinos. Mas depois eles foram para França e para a Bélgica foi a desgraça que se viu! Anos mais tarde, houve quem dissesse o mesmo sobre os turcos, mas eles foram para a Alemanha, para a Holanda e para a Dinamarca e agora são a desgraça que se vê! Pergunte aos russos o que eles pensam dos muçulmanos do Cazaquistão! Pode ser que você aprenda alguma coisa…

Tenho a certeza que você não sabe o que é um muçulmano e não acredito, muito sinceramente que alguma vez você alguma vez tenha lidado com algum. Muçulmano não respeita mulher, venha ele de onde vier, seja de que raça for! Nem mesmo os brancos que se convertem ao Islão respeitam as suas mulheres!!!


«menos problemas do que imigrantes cristãos oriundos do Congo»

Portugal tem sobretudo imigrantes africanos cristãos e a realidade desmente a sua observação: a França, o Reino Unido e a Alemanha têm tido muito mais problemas com os seus imigrantes do que nós! Não estou dizendo que os africanos cristãos são anjinhos, mas experimente lidar com africanos muçulmanos... você rapidamente perceberá a diferença!

Afonso de Portugal disse...

um Grego disse...
«Escravidão? Quem disse algo pra escravidão? Querida Fernandinha, fofinha minha, aqui está sua escravidão (…) Entende?»

Ela vai dizer que “isso pertence ao passado”, caro Grego! Os muçulmanos agora são seculares como os cazaques!!! Ahahahahah

um Grego disse...

@Afonso de Portugal

Hahahahaha! Queres ver seculares muçulmanos? Os albaneses são. Alguém quer viver a vida albanesa? Fernandinha, queres?

Parece que precisamos uma pan-cazacocracia.

Afonso de Portugal disse...

Ela precisa é de passar lá uns tempos, no Cazaquistão! Não numa estância turística, como fazem muitos esquerdistas europeus quando vão à Turquia, mas para viver umas semanitas como mulher cazaque... ela abria os olhos num instante! Eheheh...

Fernanda Souza disse...

O que vai ter de mudar no Ocidente é tão simples quanto isto: o Estado terá de deixar de recompensar as mulheres promíscuas, subsidiando o estilo de vida das mães solteiras, as pílulas contraceptivas, os abortos e deixando de penalizar os homens nos tribunais de divórcio. Só isso! Não é minimamente aceitável, por exemplo, que um homem tenha de pagar pensão de alimentos para sustentar um filho que não é seu, mas sim de outro homem! Mas essa situação acontece cada vez mais no Ocidente!

Eu não também não concordo com isso, o Estado não deve tar gastando com isso, ainda mais num país como o Brasil, onde se gasta absurdos com os marajás do funcionalismo público, ainda ter que arcar com isso. Mas vale lembrar que as injustiças que os homens sofrem hoje não invalida as injustiças que as mulheres sofreram no passado.

Não, não concordei! O que eu escrevi foi: «algo vai ter mesmo de mudar radicalmente no Ocidente, sob pena de deixar de haver Ocidente!» Não disse nada sobre “escravidão de mulheres”, muito menos impedi-las de trabalhar e estudar ou obrigá-las a casar contra sua vontade!


Já houve tempos que eu não teria concordado com o caro Pedro

Nessa afirmação deu a entender que tempos atrás você não teria concordado com o Pedro, mas que agora concordaria, e o que o Pedro falou foi em tratar as mulheres como propriedade e até mesmo defendendo a "Sharia Branca"(incentivando os europeus a se converterem ao Islamismo). Bom você que se diz o inimigo número um do Islã concordar com isso seria bastante contraditório da sua parte.

Tudo depende de como você definir esquerda e direita. O grupo de ideologias que eu entendo como sendo de esquerda são aquelas que se baseiam na análise marxista da sociedade, i.e. que partem da observação (correcta) de que a riqueza existente está concentrada numa pequena parte da população humana, para depois exigirem a solução (errada) de roubar aos que têm mais riqueza para a dar aos que têm menos. Neste sentido, todas as ideologias de esquerdas têm inevitavelmente um elemento coercivo, em que aquela minoria da população que é entendida como abastada (e para isso basta ser apenas classe média) é vilificada e perseguida pelo Estado, que depois usa os recursos dessa minoria para apaziguar e cativar o voto maioria. Dá sempre merda: da União Soviética à Venezuela, o resultado é sempre o mesmo: uma grande pilha de mortos e miséria para todos os vivos, excepto aqueles que fazem parte do aparelho de Estado.

Mas, se calhar, a Fernanda acha que o governo da Coreia do Norte, que é presentemente um dos estados mais etnicamente puros do mundo, é o exemplo a seguir, certo?

A direita também não é perfeita, no sentido em que a ausência total de regulação leva à constituição de monopólios. Mas a história já demonstrou que, em termos de mortandade, a direita é milhões de vezes preferível à esquerda.

A direita tem razão no quesito imigração, preservação da identidade do país, propriedade privada e a esquerda tem razão em relação a leis trabalhistas, igualdade de gênero e nacionalização dos recursos naturais. O social-capitalismo é a solução. Combina o que há de melhor na direita com o que há de melhor na esquerda.

Fernanda Souza disse...

Não me faça rir! A única coisa que faz o Cazaquistão ser “rico” é o seu petróleo e seu gás natural! Aquele país tem tanto de secular como a Turquia, não é por algumas mulheres andarem de cabeça descoberta que a sociedade deixa de ser islâmica e que, na prática, as mulheres tenham menos direitos do que os homens! Se esse país é assim tão próspero, porque é que o seu PIB per capita continua sendo inferior ao dos países mais atrasados da Europa, como a Roménia, a Grécia, a Eslováquia ou Portugal? Aliás, até o seu Brasil tem um PIB per capita superior ao do Cazaquistão! Que maravilha de país!!! Ahahahahah

Você está cometendo um erro quando você usa como parâmetro o PIB per capita nominal para comparar os salários do Cazaquistão dos países que você citou. O método mais usado para medir os níveis de salários de um país é o PIB per capita PPC. A renda per capita do Cazaquistão é de cerca US$ 23 mil contra US$ 27 mil de portugal e US$ 14 mil do Brasil, é um dos países mais ricos dos grupo dos emergentes. E sobre o petróleo e o gás natural Cazaque saiba que o país é cada vez menos dependente. O dinheiro dessas reservas é investida na educação e infraestrutura do país resultando em
mais mão-de-obra qualificada no país, consequentemente reduzindo a dependência do país em relação a commodities. Sim no Cazaquistão vive-se muito melhor do que no Brasil e talvez até melhor do que Portugal, se considerar também o índice Gini dos países (26,4 contra 33,5 de Portugal e ainda 51,3 do Brasil).

Você não sabe o que está dizendo! Há umas décadas atrás, havia quem dissesse o mesmo sobre os marroquinos, os argelinos e os tunisinos. Mas depois eles foram para França e para a Bélgica foi a desgraça que se viu! Anos mais tarde, houve quem dissesse o mesmo sobre os turcos, mas eles foram para a Alemanha, para a Holanda e para a Dinamarca e agora são a desgraça que se vê! Pergunte aos russos o que eles pensam dos muçulmanos do Cazaquistão! Pode ser que você aprenda alguma coisa…

Quando falei que os cazaques imigrando para europa não falei em necessariamente qualquer pessoa oriunda do Cazaquistão poderia imigrar, teria que haver uma seleção de imigrantes e nessa seleção resultaria em mais cazaques muçulmanos do que congoleses cristãos entrando na Europa. A desgraça foi em deixar qualquer um das etnias citadas um entrar. Russos e cazaques se dão muito bem, é mais comum reclamar dos muçulmanos do cáucaso e dos vizinhos do Cazaquistão mais empobrecidos.

Tenho a certeza que você não sabe o que é um muçulmano e não acredito, muito sinceramente que alguma vez você alguma vez tenha lidado com algum. Muçulmano não respeita mulher, venha ele de onde vier, seja de que raça for! Nem mesmo os brancos que se convertem ao Islão respeitam as suas mulheres!!!

Sim, eu nunca lidei com um muçulmano até porquê o Islã aqui no estado onde eu moro, não passa de 0,1%. Mas posso dizer com toda a certeza no que se diz sobre as mulheres, uma grande parte dos cristãos daqui do Brasil se comportam de forma semelhante aos muçulmanos, basta pegar uma notícia do portal G1 envolvendo mulheres que você vai ver todo o "respeito" que uma parte dos cristãos tem pelas mulheres e seus direitos humanos nos comentários das notícias. Há correntes cristãs e há correntes muçulmanas e nem todas elas são radicais.

Fernanda Souza disse...

Ela precisa é de passar lá uns tempos, no Cazaquistão! Não numa estância turística, como fazem muitos esquerdistas europeus quando vão à Turquia, mas para viver umas semanitas como mulher cazaque... ela abria os olhos num instante! Eheheh...

Como vive as mulheres no cazaquistão:
http://i.dailymail.co.uk/i/pix/2015/04/10/11/276C69FA00000578-3033505-image-m-91_1428662110519.jpg
http://www.strategic-bureau.com/wp-content/uploads/2014/11/Kazakh-women-101.jpg
http://www.inform.kz/fotoarticles/20160503131414.jpg

Imagens que vale do que mais mil palavras.

Sobre morar no Cazaquistão? Sim, se um dia sair do Brasil, Cazaquistão poderia sim entrar como uma opção para morar fora.