sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Entretanto, numa universidade brasileira...


    Um muito obrigado! ao Pedro por nos ter trazido aqui este vídeo bem esclarecedor do estado em que se encontra o ambiente nas instituições do ensino superior no Brasil: explosivo, mais ou menos como nos EUA. O vídeo não tem descrição, pelo que teremos de confiar no sumário feito pelo Pedro:
«Na Universidade Federal de Pernambuco, teve uma luta entre apoiantes do Bolsonaro (o único candidato que se opõe à putaria do politicamente correcto) e comunistas. O motivo é a exibição do filme do intelectual conservador Olavo de Carvalho. Um pequeno grupo de apoiantes do Bolsonaro lutaram contra uma horda de comunas.»



____________
Ver também:

A realidade do multirracialismo na Universidade de São Paulo

16 comentários:

João disse...

Moral da história: quando há determinação a comunistagem vagabunda não passa- mesmo estando em maioria.
Há dias li uma sondagem sobre as eleições presidenciais, acho que foi no CM, e lá vinha a verdade oficial: Bolsonaro, candidato da "extrema-direita". Vivemos uma época única da história. Defender a verdade e os valores positivos é ser de "extrema-direita".

Pedro disse...

Eu queria ter estado lá.

Afonso de Portugal disse...

João disse...
«quando há determinação a comunistagem vagabunda não passa- mesmo estando em maioria.»

Sim, parece ser verdade, mas o grande problema deste género de confrontos é que tendem a resultar em escaladas de violência. Mesmo que corra tudo bem para o nosso lado num determinado dia, no dia seguinte há sempre o risco de um de nós ser apanhado sozinho na rua e sovado -ou até morto- por uma dúzia de guerreiros da (in)justiça social.

O que me choca é que, cada vez mais, as universidades ocidentais estejam a permitir este forrobodó nas suas instalações sem consequências para os alunos que iniciam a violência. Isso é que é completamente inaceitável. Um aluno que agride fisicamente outro aluno tem que ser exemplarmente punido, sem apelo nem agravo.


Pedro disse...
«Eu queria ter estado lá.»

LOL! Caro Pedro, duvido que haja muita gente neste mundo com tanta vontade de esmurrar esquerdistas como eu... mas a violência não resolve nada, a não ser quando utilizada em legítima defesa. Pelo contrário, ela apenas serve para radicalizar ainda mais todas as partes envolvidas, tanto à Direita como à Esquerda. O que é preciso da nossa parte é, cada vez mais, denunciar os pseudo-argumentos e a intolerância ideológica da Esquerda. Ao longo dos anos, a Esquerda tem beneficiado de uma auréola de humanismo e de justiça que não corresponde à realidade. É preciso desconstruir essa visão da Esquerda e mostrá-la como aquilo que ela é realmente.

Anónimo disse...

Bem se as Universidades são assim não sei como é que querem que as ruas sejam...

Hoje gostaria de partilhar algo com o caro Blogueiro que não é uma noticia, nem 1 vídeo com teor politico mas que tem a meu ver bastante relevância para o tema deste Blog e que ajuda a explicar também o estado de coisas (em parte claro). Estou-me a referir á propaganda escandalosa que os filmes americanos (e não só) fazem.

Esta semana vi 2 filmes. E repare: o meu objectivo não foi ver filme x ou y, nem tão pouco tirar ilações politicas do filme, o meu objectivo foi entreter-me como qualquer comum cidadão. Então abri o video clube da minha TV e aleatoriamente escolhi 2. Acontece que para não variar sou obrigado a constatar o mesmo que já venho a constatar à anos e não muda, e não entendo como é que não há mais gente a constatar o mesmo que eu: os maus da fita são invariavelmente homens brancos, e os bons da fita ou são "jovens" ou mulheres liberais ou no máximo homens brancos com uma atitude esquerdista/liberal. É quase matemática! Tão certo como 2*2=4

O primeiro filme foi este:

https://www.youtube.com/watch?v=AvKARpGWztE

Resumindo: A besta do filme era 1 homem branco, que colocava pessoas a morrer para lucrar com dinheiro e fama, e o bom da fita era um homem de meia idade negro que se ia suicidar para salvar a família!

O segundo filme foi este:

https://www.youtube.com/watch?v=IKmbA-fGyLg

E este então foi dos mais escandalosos que eu vi em toda a minha vida, do ponto de vista da propaganda racial e até religiosa.

(parte 1)

Ass: FdT

Anónimo disse...

(parte2)

O filme começava mais ou menos bem, quero eu dizer, realista: terroristas Islâmicos cometeram 1 atentado em Paris e uma super agente da CIA (isto talvez menos realista...) estava a investigar uma célula terrorista em Londres, orientada por 1 imã, que ía cometer 1 ataque na capital de Inglaterra.

Pois bem, acontece que ao longo do filme fui descobrindo que afinal os terroristas Islâmicos eram 1 bando de homens brancos Ocidentais mortíferos, e que o imã afinal estava a tentar impedir que os jovens islâmicos de ascendência árabe ou “asiática” da parte oriental de Londres cometessem ataques! Fiquei também a saber que a melhor pessoa do mundo e arredores é 1 jovem de descendência somali com muitas irmãs e amigas “Jovens” de burca que também são impecáveis! Chegou-se ao ponto de na parte final do filme (os terroristas brancos e 2 castanhos iam fazer 1 ataque biológico a 1 centro comercial ou coisa do género) um dos terroristas castanhos se ter arrependido, e ter telefonado a 1 homem branco ocidental de olhos claros a chorar e a dizer “estão crianças ali! Eu não consigo!!” ao que o malvado homem branco responde “tens que o fazer irmão, é por allah!” :D entretanto também havia lá pelo meio 1 homem branco que parecia ser bom mas afinal também era uma besta horrível :D

Resumindo:

1 imã da religião da paz que queria evitar ataques terroristas.
Uma mulher que dava tareias aos homens (brancos) todos.
1 “jovem” 5 estrelas que a dada altura até salvou a mulher heroína de ser assassinada (por um homem branco).
Todos os machos brancos eram terroristas sem escrúpulos.

E pronto, as pessoas vêm estas coisas e fica no subconsciente a ideia de que se calhar, se calhar, os terroristas ou quem está por trás deles são é homens brancos Ocidentais e claro: os "jovens" são todos santos e heróis!

p.s: não consegui acabar de ver o filme, desliguei 15 minutos antes porque já estava enjoado, se o caro Blogueiro quiser gastar 90 minutos da sua vida a ver esta obra de arte depois diga como é que foi o final.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«Estou-me a referir á propaganda escandalosa que os filmes americanos (e não só) fazem.»

Escandalosa mesmo. Aliás, eu tenho defendido aqui no TU, ao longo dos anos, que não é coerente ser nacionalista e depois pagar para ir ao cinema, ou comprar filmes...


«o meu objectivo foi entreter-me como qualquer comum cidadão»

O problema é esse... as pessoas vão ver um filme convencidas de que vão relaxar e divertir-se... mas lá no meio há sempre uma propagandazita qualquer.


« os maus da fita são invariavelmente homens brancos, e os bons da fita ou são "jovens" ou mulheres liberais ou no máximo homens brancos com uma atitude esquerdista/liberal. É quase matemática! Tão certo como 2*2=4»

É mesmo isso... eu, sem pensar muito, lembro-me logo de vários exemplos:

"Os Condenados de Shawshank": a personagem principal é um branco que foi preso injustamente, mas o seu melhor amigo na prisão é o é um gajo preto que o ajuda e que lhe arranja coisas...

"American Story X (América Proibida)": a mesma coisa, só que levada ao extremo; um neonazi é preso por andar matar um preto e, uma vez dentro da prisão, a única pessoa que o ajuda é um preto.

"Trilogia The Matrix": a personagem principal é novamente um branco, mas o seu mentor é Morpheus, um preto; entre as máquinas, que são os vilões do filme, a única entidade mais ou menos benévola é o Oráculo, que é uma preta; a cidade dos bons, "Zion", é um antro multirracial onde todos os humanos se dão bem; todos os maus, programas informáticos e agentes do sistema são brancos.

"Bruce, o Todo Poderoso": uma comédia em que a personagem principal é novamente um branco, mas Deus -sim, o próprio Deus- é negro e ajuda o branco a encontrar o rumo da sua vida.

"Pulp Fiction": há dois negros, ambos criminosos MAS... um deles arrepende-se e deixa de ser gangster; o seu parceiro branco não se arrepende e acaba por ser abatido; antes disso, o branco tinha feito merda ao matar acidentalmente outro preto no carro em que ambos os gangsters seguiam; o segundo negro é um líder mafioso que acaba por ser raptado por um tarado branco e depois é violado;

...podia estar aqui a noite toda, caro FdT. A lista de filmes com pretos como heróis ou coitadinhos e brancos como sádicos e malvados é interminável!

«Resumindo: A besta do filme era 1 homem branco, que colocava pessoas a morrer para lucrar com dinheiro e fama, e o bom da fita era um homem de meia idade negro que se ia suicidar para salvar a família!»

LOL!... Típico!... E cada vez mais frequente nos filmes de (((Hollywood))).

« E este então foi dos mais escandalosos que eu vi em toda a minha vida, do ponto de vista da propaganda racial e até religiosa.»

LOOOOL! Só de ver o trailer dá vómitos!!! Eles agora com o Brexit e a vitória do Presidente Trump ficaram alarmados e estão a intensificar a lavagem cerebral a níveis verdadeiramente ridículos! Heroínas femininas, vilões rocambolescos, tramas intrincadas, jovens altruístas, enfim… propaganda globalista, neomarxsita e pós-modernista em esteróides!

Afonso de Portugal disse...

«Resumindo: A besta do filme era 1 homem branco, que colocava pessoas a morrer para lucrar com dinheiro e fama, e o bom da fita era um homem de meia idade negro que se ia suicidar para salvar a família!»

LOL!... Típico!... E cada vez mais frequente nos filmes de (((Hollywood))).

« E este então foi dos mais escandalosos que eu vi em toda a minha vida, do ponto de vista da propaganda racial e até religiosa.»

LOOOOL! Só de ver o trailer dá vómitos!!! Eles agora com o Brexit e a vitória do Presidente Trump ficaram alarmados e estão a intensificar a lavagem cerebral a níveis verdadeiramente ridículos! Heroínas femininas, vilões rocambolescos, tramas intrincadas, jovens altruístas, enfim… propaganda em esteróides!

«Pois bem, acontece que ao longo do filme fui descobrindo que afinal os terroristas Islâmicos eram 1 bando de homens brancos Ocidentais mortíferos»
Obviamente! A maioria dos “jovens” muslos não são violentos! Todos os terroristas muçulmanos são brancos, pá! ;)

« o imã afinal estava a tentar impedir que os jovens islâmicos de ascendência árabe ou “asiática” da parte oriental de Londres cometessem ataques!»

Naturalmente! Os imãs são como o papa Chico, só querem a paz!!! O raio dos brancos é que estragam sempre tudo!

« Fiquei também a saber que a melhor pessoa do mundo e arredores é 1 jovem de descendência somali com muitas irmãs e amigas “Jovens” de burca que também são impecáveis!»

LOL! Nem sei como é que o caro FdT conseguiu ver esse filme!!!

«Chegou-se ao ponto de na parte final do filme (…) um dos terroristas castanhos se ter arrependido»
Ahahahahah… e como não fizeram com que o outros e arrependesse também, já foi uma sorte!!!

« entretanto também havia lá pelo meio 1 homem branco que parecia ser bom mas afinal também era uma besta horrível»

Claro, por cada “jovem” arrependido tem de haver sempre um “velho” desmascarado! Nunca falha, a balança fica sempre equilibrada!

« E pronto, as pessoas vêm estas coisas e fica no subconsciente a ideia de que se calhar, se calhar, os terroristas ou quem está por trás deles são é homens brancos Ocidentais e claro: os "jovens" são todos santos e heróis!»

O objectivo é esse, sem dúvida… mas nem tudo é mau: as receitas de (((Hollywood))) têm caído muito nos últimos anos, apesar da retoma económica mundial. Não é por acaso! Infelizmente, há nichos que persistem, como os filmes de super-heróis e a saga “Star Wars”…

« se o caro Blogueiro quiser gastar 90 minutos da sua vida a ver esta obra de arte depois diga como é que foi o final.»

Por acaso houve uma altura em que eu tencionava denunciar muitos desses filmes aqui no TU, mas cada vez tenho menos tempo… se algum nacionalista estiver a ler isto, aqui está um projecto para levar a sério! O que se passa em (((Hollywood))) tem um nome: Teoria Crítica. Reescrever a história e distorcer a verdade dos factos de forma a fazer vingar a narrativa que serve aos globalistas.

Obrigado pelo seu testemunho, caro FdT! Eu já quase não vejo filmes e, graças a si, hoje fiquei com menos vontade de voltar a ver!

Anónimo disse...

filho recife desde o aeropago fez o ne perder ate seu titulo de locomotiva do brasil com seus fanatismos ideologicos a unica coisa que mantem o dinamismo ali é a parte do condado que não estagnou no aeropago do porto e comercio

Anónimo disse...

o ne foi depender de uma locomotiva destas se danou na historia veja como ate o agente ingles comparava olinda com o ma antigo

Anónimo disse...

ja no xix era de pe que saia joaquim nabuco contra a zona cafeeira dinamica depois no xx freire etc

Anónimo disse...

antes mandavam os agitadores por que eram a locomotiva depois por terem perdido a locomotiva por so ter agitadores veja que a zona da corte ate tomou certa repulsa pela zona de modo precoce se bem que era outra zona não tão wow assim desde que o brasil se separou de portugal em 1823 que foi pro fail da historia o auge geopolitico do brasil foi sob o reino unido quando foi equiparado a metropole algo unico a nivel mundial

Anónimo disse...

O qur vale é que os brancos, apesar de muitos terem abertos os olhos nos ultimos anos (dentro dos possiveis) não se parecem importar muito em vestir a pele de diabo, até porque a unidade e consciencia racial branca é quase nula, e a que existe é diabolizada e/ou os proprios militantes da mesma colocam-se a jeito para serem diabolizados...

Se fosse ao contrario já tinhamos não sei quantos artigos nos merdia a perguntar porque é que os negros fazem sempre o papel de sadicos nos filmes, os BLM e companhia a berrar e a chorar etc

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

Caps, último aviso: ou assinas os teus comentários, ou eu não os publico mais!!!! Não sei o que se passa contigo, ultimamente andas muito estranho, mas não posso abrir excepções só para ti!


FdT disse...
«a unidade e consciencia racial branca é quase nula, e a que existe é diabolizada e/ou os proprios militantes da mesma colocam-se a jeito para serem diabolizados...»

Exacto, isto é uma bocado como o bullying nas escolas: quanto mais acanhado, tímido e lingrinhas for um miúdo, mais porrada levará dos outros no rec...


«Se fosse ao contrario já tinhamos não sei quantos artigos nos merdia a perguntar porque é que os negros fazem sempre o papel de sadicos nos filmes, os BLM e companhia a berrar e a chorar etc»

A questão é mesmo essa, os nossos adversários estão sempre muito bem organizados e prontos a "disparar" ao primeiro sinal de movimentação da nossa parte! Além de que têm um guião muito claro sobre como devem agir - a Teoria Crítica. Já a maioria dos brancos nem sequer parece perceber o que lhe está a ser feito. Engolem de bom grado a conversa e a culpa imposta pelos neomarxistas e pelos guerreiros da (in)justila social, sem pensarem duas vezes.

Anónimo disse...

Basicamente não-brancos de um lado e do outro, brasil quero lá saber, país sem salvação.

ass
Fuas Roupinho

Afonso de Portugal disse...

O problema é que estas cenas tendem a contagiar as universidades de todo o mundo Ocidental, caro Fuas Roupinho. Nos EUA isto está a acontecer entre brancos esquerdalhistas e brancos conservadores. E tudo indica que, aqui na Europa, começará a acontecer também muito em breve...

Anónimo disse...

Blogger Afonso de Portugal disse...
Caps, último aviso: ou assinas os teus comentários, ou eu não os publico mais!!!! Não sei o que se passa contigo, ultimamente andas muito estranho, mas não posso abrir excepções só para ti!

o post era pra ti não pro blog não precisas publicar