terça-feira, 7 de novembro de 2017

Fuzileiro trava a tiro terror em discoteca... na Alemanha? Nos EUA? Não, aqui Portugal!



    Sai mais um muito obrigado! para o Filho da Truta (FdT) por nos ter trazido aqui esta notícia que é tão patentemente paradigmática que quase não foi divulgada pelos nossos grandes mé(r)dia:

«A discoteca Dose Certa, em Setúbal, estava lotada no domingo Soles de madrugada, com 90 clientes que se divertiam entre a pista e o bar, pelas 2h00, quando dois dos três homens expulsos por desacatos – um deles cadastrado por homicídios – foram ao carro buscar armas, regressando prontos a disparar indiscriminadamente. E foi o que ainda chegaram a fazer – mas, sorte das vítimas, entre os clientes estava um militar de elite da Marinha, armado com a sua pistola Glock de 9 mm.»

A discoteca Dose Certa, o local onde tudo aconteceu...

«Primeiro, o fuzileiro conseguiu fechar as portas da discoteca evitando que os tiros atingissem os clientes. Depois, ordenou às potenciais vítimas que se deitassem no chão e mantivessem a calma – e, por último, quando os dois homens carregavam as armas, o militar aproveitou para sair do espaço e disparou para as pernas de um deles. O elemento da Marinha, com cerca de 30 anos, acabou por ser atingido com três tiros – nos braços e nas pernas – e está agora a recuperar no hospital de São Bernardo, livre de perigo.

Depois, avançou a Judiciária de Setúbal, que deteve os dois atiradores de 31 e 44 anos. Estão já em prisão preventiva. Cadastrado, altamente perigoso, um deles esteve em 2006 na cadeia. Entre o rol de crimes associados ao seu nome estão quatro homicídios - dois tentados e dois consumados –, ofensas à integridade física com arma de fogo, tráfico de droga, associação criminosa e falsificação.

No bolso das calças de um dos dois atiradores estavam 30 munições que iriam ser usadas no tiroteio, acredita a PJ, que mal recebeu o alerta avançou de imediato para o local. Foram ouvidas várias pessoas que estavam na discoteca e também o fuzileiro da Marinha.

Quanto a este, a Polícia não tem dúvidas de que agiu em legítima defesa: atingiu um dos dois atiradores numa perna para cessar o tiroteio que durou largos minutos.»

Deixo aqui um louvor e votos de rápidas melhoras ao corajoso fuzileiro, seja de que raça e credo for. Não tenho a menor dúvida que a sua actuação não só salvou vidas mas também, muito provavelmente, impediu que os criminosos levassem a cabo um autêntico massacre na discoteca, dado que um dos criminosos já tinha quatro homicídios no seu currículo.

No entanto, é impossível referir este caso sem mencionar o facto de que este é o tipo de notícias que as nossas elites mais detestam: um homem legalmente armado impediu que vários criminosos consumassem uma carnificina. Há muitos mais casos como este, um pouco por todo o mundo, mas raramente são divulgados pelos nossos mé(r)dia, precisamente por irem contra a narrativa que a superclasse nos quer impor: "as armas matam e desarmar a população evita mortes". Só que esta narrativa é falsa. Quem mata são os criminosos e, sem armas, os inocentes não terão como se defender deles!

Veja-se a diferença: no Bataclan, os terroristas islâmicos foram matando à vontade até que a polícia chegasse finalmente. Mas no recente massacre numa igreja baptista do Texas, o atirador -um antifa esquerdalhista e cristianofóbico- acabou por ser travado por um civil armado. Não há volta a dar: o desarmamento apenas favorece os criminosos e os tiranos. É o Estado que deve temer o povo, não é o povo que deve temer o Estado. Porque quando o povo teme o Estado, temos o totalitarismo. Quando o Estado teme o povo, temos a Liberdade.

____________
Ver também:

5 comentários:

Anónimo disse...

https://www.dn.pt/sociedade/interior/gnr-detem-17-pessoas-de-rede-que-desmantelava-e-enviava-veiculos-para-africa-8900496.html

Ora aqui está uma operação "vibrante"...vamos lá ver é se no final das contas o MP não coloca os investigadores em tribunal por discriminação racial ou coisa do género LOL

Ass:FdT

Anónimo disse...

https://www.dn.pt/mundo/interior/britanica-enfrenta-pena-de-morte-por-causa-de-comprimidos-para-as-dores-8897759.html?utm_source=dn.pt&utm_medium=recomendadas&utm_campaign=beforeArticle&_ga=2.246399554.712658513.1510161224-1246589382.1503937904

e já agora também fica aqui esta.

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«Ora aqui está uma operação "vibrante"...vamos lá ver é se no final das contas o MP não coloca os investigadores em tribunal por discriminação racial ou coisa do género LOL»

De facto, "operação african car"... quanto racismo, pá! :P


«e já agora também fica aqui esta.»

Os britânicos gostam muito de ir passar férias às Arábias... depois acontecem-lhes coisas destas! :P

Obrigado pelos links, meu caro!

Lura do Grilo disse...

Não tinha ouvido falar de nada!
Coimbra já esqueceu! Trocaram pelo Carrilho: é mais chique.

Afonso de Portugal disse...

Evidentemente, caro Lura do Grilo! Há que dar prioridade àquilo que é realmente importante, a telenovela de um bimba da televis... eeer... perdão, a opressão da mulher portuguesa às mãos do patriarcado heteronormativo do macho tuga!