quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Parece que já há andam para aí umas petições...


...para forçar o Conselho Superior de Magistratura a tomar uma posição sobre o caso mencionado na posta anterior (a propósito, o CSM já cedeu) e até para pedir a demissão do juiz Joaquim Neto de Moura! É no mínimo curioso que apenas se peça a demissão do juiz, quando o acórdão também foi assinado por uma juíza...

E é engraçado, não me lembro de ver nenhuma petição a pedir uma auditoria à nossa dívida pública, ou a pedir responsabilidades pelos incêndios, ou pelos altos níveis de emigração portuguesa qualificada, ou pela falta de mecanismos legais que impeçam os condenados por corrupção de voltar a exercer cargos políticos. Qual quê, essas coisas são aparentemente secundárias para a gente bem-formada que se dedica às petições...


Pois bem, se não podes vencê-los, junta-te a eles: alguém sabe de alguma petição em sentido contrário, i.e. de apoio ao juiz Joaquim Neto de Moura? É que, no meio de tantas alminhas modernaças ofendidas, sinto uma vontade inadiável de apoiar o magistrado. E claro, de mandar todos os que estão a tentar linchá-lo em praça pública à real puta que os pariu...

3 comentários:

Anónimo disse...

Não é de admirar já se sabe que quando a esquerda vai para o facebook guinchar guinchar guinchar o sistema cede e faz a vontade. Independentemente do que está escrito numa parte do acórdão (ressalve-se que a mulher em questão não foi condenada a nada, imagine-se se fosse...) é medonho saber que todo o sistema judicial português está refém das histerias do facebook.

Dirão alguns que "isto é a democracia a funcionar!" mas o que é certo é que mesmo que 100 mil pessoas , suponha-se, gritem palavras de ordem nas redes sociais isso nem sequer significa que a maioria do povo queira juiz x ou y demitido e enxovalhado. E depois claro, os "guinchadores" são sempre do mesmo quadrante ideológico pois do outro lado ideológico quem guincha muito ainda se sujeita é a ser despedido ir preso etc.

Ora como o caro Blogueiro bem sabe os jornalistas terroristas foram passar a pente fino o trabalho deste juíz, tiraram meia dúzia de frases de 2 ou 3 acórdãos assinados pelo homem no passado, HÁ BOA MODA POPULISTA, ou seja, descontextualizados, para provar que ele "é mau para as mulheres" blablabla

Um desses textos que chocou os jornaleiros é o seguinte:

""Uma mulher que comete adultério é uma pessoa falsa, hipócrita, desonesta, desleal, fútil, imoral. Enfim, carece de probidade moral. Não surpreende que recorra ao embuste, à farsa, à mentira, para esconder a sua deslealdade e isso pode passar pela imputação ao marido ou ao companheiro de maus tratos. Que pensar da mulher que troca mensagens com o amante e lhe diz que quer ir jantar só com ele ‘para no fim me dares a subremesa [sic]’?", questiona Neto de Moura."

E pronto, como eu provavelmente aos olhos desta sociedade sou uma besta, considero que apesar de uma frase menos feliz neste ultimo acórdão que chocou!!!! a sociedade este juíz já demonstrou no passado que tem a coragem de não tratar as mulheres como crianças que "só dizem a verdade" e de desmascarar certos esquemas de algumas desequilibradas. Por isso é que mais tarde ou mais cedo o homem tinha que cair em desgraça, um tipo que se recusa a meter na cadeia todo e qualquer homem acusado de "violência domestica" e que não glorifique o adultério feminino, tem obviamente que ser marginalizado.

Entretanto a inarrável Fernanda Cancio (que só pode continuar a escrever num dos jornais de maior tiragem porque este país é 1 circo cheio de palhaços) já veio veladamente pedir uma indemnização á tal mulher adultera (que reitere-se não foi condenada judicialmente a nada), deve ser para premiar o adultério (feminino claro).

https://www.dn.pt/sociedade/interior/vitima-de-acordao-da-mulher-adultera-esta-cansada-disto-tudo-8869992.html

E também entretanto a belíssima ministra da Justiça já veio demonstrar a sua lealdade para com o magistrado sujeito a linchamento publico:

https://www.dn.pt/portugal/interior/ministra-da-justica-recusa-extrapolacao-sobre-consciencia-da-magistratura-sobre-igualdade-8872093.html


Ass.FdT

Anónimo disse...

Tambem não menos importante, hoje saiu uma noticia sobre uma ilustre figura publica chamada Mantorras, que alegadamente agrediu a mulher (que foi mesmo internada de urgência num hospital) e não foi porque o dito cujo descobriu que ela o andava a trair, foi porque ela descobriu que ele o andava a trair e o sujeito passou-se porque homem que é homem deve poder trair á vontade que a sociedade deixa SE ELE FOR ALOGENO. Já o Eusébio andava nos bares de alterne a fornicar e apalpar as prostituas todas (à homem!) mas isso não impediu esta mesma sociedade de o considerar um tipo espectacular que teve provavelmente a morte com mais choro e circo mediático da historia de Portugal (privilégios de se ser alogeno).

https://www.dn.pt/sociedade/interior/mulher-de-mantorras-apresenta-queixa-por-violencia-domestica-8870783.html

Ora como é óbvio esta noticia não saiu no Afro-Publico, basicamente só saiu no CM e o DN da Cancio a muito custo lá noticiou...de resto noto 1 vazio total e absoluto de opinião por parte da sociedade sobre esta situação, as histéricas que há 2 dias andavam a chamar criminoso a 1 juíz, sobre esta ilustre personalidade nem piam. Estão concerteza tão em estado de choque e solidarias com a esposa do Mantorras que nem conseguem falar no assunto pá :(

Vamos esperar sentados para ver este homem que tem tudo para estar em primeiríssimo lugar na Hierarquia do PC (ainda por cima ex-símbolo do Benfica pá!) ser condenado pelo que quer que seja. Um tipo que já no passado tinha andado com passaportes falsos mas continuou a jogar no maior clube do país na mesma.

Ass. FdT

João José Horta Nobre disse...

Viva o Juiz Neto de Moura!