sábado, 1 de julho de 2017

Secção 'teen' da revista 'Vogue' critica o "racismo da comunidade LGBTQ"


     Um muito obrigado! ao Filho da Truta por nos ter trazido aqui a "notícia" que vos mostro mais abaixo. A propósito da sigla LGBTQ, o FdT fez este comentário jocoso:
«Pois é! Esqueça as guerras, as doenças, a poluição, os incêndios, os sistemas económicos, a criminalidade e todos esses assuntos secundários, importante é discutir coisas que realmente interessam e colocam o futuro da humanidade em causa: o racismo na "comunidade" LGBTQ (daqui a pouco é o abecedário todo :D)!»

E de facto, eu próprio tive que ir ver o porquê da ter sido acrescentado um 'Q' ao 'LGBT':
«LGBT may also include additional Q's for "queer" or "questioning" (sometimes abbreviated with a question mark and sometimes used to mean anybody not literally L, G, B or T) producing the variants "LGBTQ" and "LGBTQQ""»

Ou seja, a sigla LGBT não incluía todos as aberrações possíveis, pelo que foi necessário juntar-lhe mais um Q (ou dois)... 😒. Vamos então à "notícia":

«Na semana passada, a cidade da Filadélfia revelou uma nova bandeira de orgulho [guei], adicionando uma faixa castanha e outra negra ao arco-íris já existente. As novas listas foram adicionadas em solidariedade com as pessoas de cor LGBTQ e como lembrete da necessidade de inclusão dentro da comunidade LGBTQ.»

À esquerda, a bandeira original; à direita, a nova bandeira, muito mais exótica e vibrante!

«No entanto, essa mudança da bandeira padrão do arco-íris recebeu muitas reacções negativas por parte de membros da comunidade. Muitos criticaram o novo design, porque os desafiava a pensar de uma forma que punha em causa a sua visão frágil do mundo, trazendo à luz um fenómeno que não devia ser uma fonte de orgulho durante este ou qualquer outro mês: o racismo e exclusividade dentro da comunidade LGBTQ.»


Que fenómeno tão curioso, caros leitores: 'justiça social' dentro da 'justiça social'! Ser guei já não é suficiente para se ser um "pobre coitadinho oprimido"! É preciso também não se ser branco!!! Mas, atenção, o artigo da teenVogue "explica" porquê:

«Vamos olhar para os argumentos dos resistentes à nova bandeira:

Ele dizem: O propósito da bandeira não é este. A bandeira já foi criada para representar todas as pessoas independentemente da sua raça.

Nós ouvimos: Eu nunca senti que esta bandeira não me representava e por isso não vejo qualquer razão para a mudar.

Eles dizem: Isso não vai mudar nada.

Nós ouvimos: Eu não quero mudar.

Eles dizem: Isso vai criar mais divisões na nossa comunidade.

Nós ouvimos: Eu nunca fui excluído de um local ou de uma festa com base na minha raça. Quero decidir quem é representado e apoiado em nossa comunidade.»


Ahahahah isto é simplesmente delicioso! Os gueis brancos estão a provar finalmente o seu próprio veneno! Quiseram acabar com a sociedade patriarcal, homofóbica e repressora do passado, não foi? Pois aqui têm, a nova sociedade moderna, progressista e vibrante do séc. XXI!!! E ainda nem sequer chegámos à melhor parte:

«Esta reacção às novas listas demonstra como a supremacia branca permeia muitos espaços, mesmo aqueles de um grupo muito marginalizado como a comunidade LGBTQ.

Em todo o mundo e ao longo de décadas, foram desfraldadas variações da bandeira do arco-íris, mas parece que os fanáticos estão chateados só porque agora a bandeira foi alterada para apoiar as pessoas de cor.»


O artigo original ainda continua, mas eu não vou traduzir tudo porque já sei que, quando publico artigos muito longos, ninguém se dá ao trabalho de os ler.  O ponto principal é este: o progressismo nunca pára, mesmo entre os progressistas! Há sempre mais alguma "injustiça" para mudar, mais um opressor que é preciso denunciar, mais uma estrutura patriarcal, racista ou autoritária que é preciso derrubar! 

Isto só surpreenderá aqueles que não sabem ou não percebem o que é a Teoria Crítica: a estratégia última do Marxismo Cultural consiste em dividir a sociedade em tantos grupos antagónicos quantos forem possíveis, para que a coesão comunitária seja erodida até aos níveis mínimos, justificando a intervenção máxima por parte do Estado.

13 comentários:

Anónimo disse...

"O ponto principal é este: o progressismo nunca pára, mesmo entre os progressistas! Há sempre mais alguma "injustiça" para mudar, mais um opressor que é preciso denunciar, mais uma estrutura patriarcal, racista ou autoritária que é preciso derrubar!"

A questão é mesmo essa: isto não pára, não tem fim! chega a um ponto que é mais fácil juntarmo-nos a eles que combater a sua retórica. E para alem disso afasta as discussões publicas do que é realmente importante discutir para a sobrevivência condigna da humanidade, então temos uma geração que passa imenso tempo a discutir o sexo dos anjos, as relações homossexuais, e quem é "Homofóbico" e quem não é, como se isto fosse um assunto realmente pertinente. Qualquer mente minimamente sã percebe que não é um assunto pertinente e é aí que reside o cerne da questão: querem colocar a opinião publica louca a discutir loucuras.

Eu estou-me completamente nas tintas para as "sexualidades" dos outros, por mim pode haver gays á vontade a terem na sua intimidade as relações que quiserem, admito que há gays intelectualmente e humanamente com muito valor, o que fica difícil admitir é que este "Lobby" continue a querer puxar infinitamente o Ocidente para um buraco sem fundo. É bem visível onde isto vai parar: perseguir e tirar (cada vez mais) direitos a todo aquele que for branco, homem e/ou hetero. É inegável que tanto a retórica moralmente aceite pela opinião publica como "correta" e "progressista" como a própria legislação que se vai fazendo, está a ir nesse sentido, cada ano que passa mais. Não será por acaso que os países Europeus mais invadidos por migrações exóticas são exatamente aqueles onde o lobby gay é mais poderosos. Coincidências!

Ass: FdT

João disse...

Os movimento gayzista não passa de mais um "idiota útil" para o marxismo. O objectivo é a destruição da sociedade ocidental, e o gayzismo serve como um dos instrumentos para isso. O marxismo nunca foi pró-guei, antes pelo contrário. Quando a utilidade do movimento gayzista acabar é encostado e acabou-se.

CENSURADO AGAIN disse...

bem a exogenia só da em merda vão trocar os deles por cafuçus australoides é tão mal gosto quanto o trump trocar a melania pela michele

CENSURADO AGAIN disse...

O LINK DO TRUTA NÃO APARECE DESCULPE O CAPS BASTA LER SEM APROVAR

CENSURADO AGAIN disse...

tosco por que a hierarquia do pc não fala do despeito alogeno contra o resto mesmo contra minorias do resto mesmo quando possuem tal parece que ha sempre uma setinha indicando a hierarquia do pc

CENSURADO AGAIN disse...

dai tentam mostrar imagens de alogenos cool ate com outros grupos que eles ja foram registrados invejando em decadas e ate com grupos que eles mostram hostilidade na propria macumba e depois o regime mostra so imagens deles amiguinhos dos animais e tal omitindo as fotos de elefantes destruidos por marfim e tantas outras maravilhas daquele padrão sub cortexico

CENSURADO AGAIN disse...

alias grupos que eles proprios danificaram e que sofrem tambem com azuis golens tardios e judeus donos deles

CENSURADO AGAIN disse...

basta ver os nomes alogenos em certas produções e as origens de certas empresas e links com agencias e como chegaram ali

Ivan Baptista disse...

"Isto só surpreenderá aqueles que não sabem ou não percebem o que é a Teoria Crítica: a estratégia última do Marxismo Cultural consiste em dividir a sociedade em tantos grupos antagónicos quantos forem possíveis, para que a coesão comunitária seja erodida até aos níveis mínimos, justificando a intervenção máxima por parte do Estado."

É isto o sistema. E eu também não acredito que haja diferenças entre esquerda e direita, por essa mesma conclusão...

«o Marxismo Cultural consiste em dividir a sociedade em tantos grupos antagónicos quantos forem possíveis»

Ou seja, a esquerda pode parecer algo de diferente da direita, porque a esquerda é sinônimo de luta contra a exploração do homem pelo homem, globalização, e etc.. mas o resultado vai dar ao mesmo. Ambas as ideologias apesar de antagônicas, são em muito, de resultados semelhantes.
A esquerda é muito liberal nestes casos, com os grupos LGGBT´s ou LGBTZ´s ou lá como se quer que se chame... mas a direita tambem sabe ser liberal Q.B nestes conteúdos. Aparentemente não liga muito a estes assuntos, mas.. há uma frase marxista (acho eu) que explica tudo isso. É algo como - O capital não teem pátria.
E há quem diga, que o dinheiro compra tudo, mas mesmo tudo! Até porque hoje em dia, já se pode ter rebentos feitos á medida, feitos em laboratório e clonados como se quer e mais uns extra e tudo!
E o que é que a nossa direita mais "conservadora" faz em relação a isso ?
Pois aposto que uma grande fatia das elites, são pró casamentos ou adopção de crianças por casais LGBTQ´s, e muitos também são de direita :)

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
« E para alem disso afasta as discussões publicas do que é realmente importante discutir para a sobrevivência condigna da humanidade, então temos uma geração que passa imenso tempo a discutir o sexo dos anjos, as relações homossexuais, e quem é "Homofóbico" e quem não é, como se isto fosse um assunto realmente pertinente. »

O mais grave de tudo não é a inutilidade da discussão em si (que já é grave qb), mas o facto de que essa discussão polariza as pessoas em grupelhos e faz com que votem em determinados partidos. Veja-se o caso do BE por exemplo: o partido cresceu nos anos 90 e no início deste século roubando eleitorado ao PS e à CDU... sobretudo à custa do protagonismo/eloquência do Francisco Loução e da defesa das "causas fracturantes"!

Hoje em dia vemos algo semelhante no PAN: em nome dos direitos dos animzazinhos, houve dezenas de milhares de pessoas que foram votar num partido novo, deixando para segundo plano problemas como a economia, as finanças, a precaridade laboral, a corrupção, a sustentabilidade ambiental, etc. Porquê? Porque há muitas gente nas grandes cidades (e não só) que tem um cãozinho e/ou um gatinho em vez de ter tido filhos e que encara os direitos animais como uma questão mais importante do que a prosperidade e até do que a viabilidade da nação!


«Não será por acaso que os países Europeus mais invadidos por migrações exóticas são exatamente aqueles onde o lobby gay é mais poderosos. Coincidências!»

Ora, lá está! Ambos os lóbis, homossexualista e imigracionaista, servem o mesmo interesse de fundo: o globalismo diluidor de pátrias e de identidades. O homossexualismo serve para enfraquecer a sociedade, promovendo o relativismo moral para atomizar e bovinizar a população. A imigração vem a seguir, destruindo a última barreira de união entre as pessoas: a afinidade racial. Há estudos que demonstram que o multiculturalismo resulta no perda de fé nas instuitções, redução da coesão social e numa menor particiação das pessoas na socidade:

https://en.wikipedia.org/wiki/Robert_D._Putnam#Diversity_and_trust_within_communities

Este foi sempre o grande objectivo da superclasse mundialista...


João disse...
«Os movimento gayzista não passa de mais um "idiota útil" para o marxismo. O objectivo é a destruição da sociedade ocidental, e o gayzismo serve como um dos instrumentos para isso. O marxismo nunca foi pró-guei, antes pelo contrário. Quando a utilidade do movimento gayzista acabar é encostado e acabou-se.»

Claro, essas aberrações são úteis para derrubar governos, não para os perpetuar. O problema dos gueis e dos seus apoiantes é que não conhecem a história dos países comunistas... caso contrário, saberiam que a esquerda gosta deles apenas como peões, nada mais!

Afonso de Portugal disse...

Censurado Novamente disse...
«dai tentam mostrar imagens de alogenos cool ate com outros grupos que eles ja foram registrados invejando em decadas e ate com grupos que eles mostram hostilidade na propria macumba e depois o regime mostra so imagens deles amiguinhos dos animais e tal omitindo as fotos de elefantes destruidos por marfim e tantas outras maravilhas daquele padrão sub cortexico»

O problema é que já passámos da fase cool, agora a mensagem é que os alógenos são superiores. Mais fortes, mais humanos, mais másculos, mais ambiciosos, mais tolerantes, mais trabalhadores... tudo mentira, evidentemente, mas a mensagem está pegando junto de muita gente, em especial as mulheres brancas! :(


Ivan Baptista disse...
«Ou seja, a esquerda pode parecer algo de diferente da direita, porque a esquerda é sinônimo de luta contra a exploração do homem pelo homem, globalização, e etc.. mas o resultado vai dar ao mesmo. Ambas as ideologias apesar de antagônicas, são em muito, de resultados semelhantes. »

Excelente, caro Ivan! Essa é uma realidade que muita gente pura e simplesmente não entende acerca da falsa dicotomia esquerda vs direita. Os motivos de fundo podem parecer diferentes, mas ambas esquerda e direita aspiram ao globalismo, ao mundo sem fronteiras dominado por uma única superclasse que controle todos os povos do mundo, ou o que ainda restar deles...

Eu julgo que o porblema é haver demasiadas pessoas que associam erradamente a Direita aos valores tradicionais. A "direita" que temos nos nossos partidos políticos não é nada disso, é apenas uma "direitinha", i.e. é tão-somete a defesa do liberalismo económico, a ideia de que o Estado deve ser o mais reduzido possível (de preferência inexistente) e que a economia e os mercados resolverão naturalmente todos os problemas da sociedade. Só que há muita gente que vota no PSD e no CDS que não entende isso! Não entendem que o PSD e o CDS não querem saber dos valores tradicionais para nada, por eles Portugal pode ser islâmico ou até uma província africana à vontade, desde que a liberdade de mercado seja assegurada!


«Aparentemente não liga muito a estes assuntos, mas.. há uma frase marxista (acho eu) que explica tudo isso. É algo como - O capital não teem pátria.
E há quem diga, que o dinheiro compra tudo, mas mesmo tudo! Até porque hoje em dia, já se pode ter rebentos feitos á medida, feitos em laboratório e clonados como se quer e mais uns extra e tudo!
»

É isso mesmo, caro Ivan. Veja-se o caso do CR7 e dos seus três filhos encomendados. E não é que eu o censure completamente, mas o caso dele ilustra bem como o dinheiro pode comprar tudo... mesmo tudo!


«Pois aposto que uma grande fatia das elites, são pró casamentos ou adopção de crianças por casais LGBTQ´s, e muitos também são de direita :) »

O caro Ivan não tenha a menor dúvida! Aliás, o Paulo Portas é um exemplo-vivo dessa realidade!

Leitora disse...

http://m.blogs.ne10.uol.com.br/social1/2017/07/05/cristiano-ronaldo-e-acusado-de-racismo-apos-postar-foto-com-jose-semedo/
Noticía tosca, mas ilustra a situação atual. O bom é que o próprio conceito de "raxismo" está sendo banalizado ao máximo.

Afonso de Portugal disse...

Ahahahah! Incrível, logo o Ronaldo que é clarametne mestiço e até tem uma bisavó negra! A inquisição anti-racista não perde uma ocasião para aumentar o ridículo!