terça-feira, 4 de julho de 2017

Paul Joseph Watson e a reacção histérica ao tuíte do Presidente Trump


      Os mé(r)dia amer(d)icanos andam desesperados! Os infiltrados do Projecto Veritas apanharam dois produtores e um comentador residente da CNN a admitir que as notícias acerca das alegada ligações do Presidente Trump à Rússia são uma grande treta. Já vou trouxe aqui um desses vídeos, estou apenas à espera que alguém legende os outros dois para os divulgar também. 

Entretanto, o jovem repórter da Infowars (PJW) denuncia a hipocrisia monumental dos grandessíssimos mé(r)dia ocidentais, em particular da CNN que, na sequência do hilariante tuíte do Presidente Trump, acusou o louro de "incentivar à violência contra jornalistas"... a mesma CNN que entrevistou pessoas que tentaram agredir o Presidente Trump no passado, que sugeriu que ele podia ser assassinado como forma de o impedir de tomar posse, que exortou ao assassínio de Julian Assange, para não mencionar o espectáculo macabro proporcionado pela "humorista" Kathy Griffin...



____________
Ver também:

Paul Joseph Watson: «Terrorismo de Esquerda» (com legendas)
Paul Joseph Watson sobre a censura islamófila da BBC (com legendas)
Paul Joseph Watson: «O sinistro rap pró-hijabe» (com legendas)
Paul Joseph Watson: «A verdade sobre a 'igualdade de género'» (com legendas)
Paul Joseph Watson: «Queridas pessoas pretas (o Buzzfeed é um cancro)» (com legendas) 
Paul Joseph Watson comenta as eleições francesas (com legendas)

5 comentários:

Ivan Baptista disse...

"incentivar à violência contra jornalistas"

E então quem é que nos safa da violência, ou melhor, do TERRORISMO jornalistico dos mé(r)dia ?
Nós por cá é a mesma coisa, não conheço nenhum jornalista mais conhecido, que seja imparcial em relação ao Trump, Brexit e outros que virão.
A maioria dos Jornalistas, famosos, algumas pessoas ligadas ás artes, humoristas e etc e etc..nenhum deles parece que sejam imparciais:/

O Trump até pode não ser perfeito, mas há coisas nele em que dou 100% razão. i.e, o cancelamento da política Barack Obama em relação a Cuba.. pois eu ACHO MUUITO BEEEEM, estou 100% de acordo.
Aquele FDP do Fidel Castro, que morreu (felizmente graças a Deus o macacão morreu), um FDP de um Facínora que fez muito mal ao seu próprio povo, depois disso, como foi ainda possível, o Obama fazer acordos históricos entre os USA e o regime de Cuba e mais o cacete ? Os mé(r)dia simplesmente aplaudiram..Eia, acordo histórico, que bom é vermos duas nações de costas voltadas durante décadas, agora a fazerem as pazes e o bláblábláblá...

Desta vez o Trump só fez o correcto, e os mé(r)dia simplesmente calados!

E também conheço muita gente, principalmente colegas meus, que simplesmente odeiam o trump por ele ser pró America, ou melhor, America first,primeiro o seu povo.
Eu sei que é só um slogan, mas é o correcto quando ele afirma e bem, que a Nato está obsoleta, e se os países membros da U.E e Nato querem o apoio dos USA para a sua defesa, então só teem que pagar o que devem.
O problema dos europeus é de se acharem com uma superior moral em relação ao povo norte americano, eu sempre ouvi dizer que os norte americanos são um povo burro, ignorante, gordos, que só pensam em comer Hambúrgueres e etc... enfim, clichés.
Mas esses boatos sobre americanos é puro marxismo cultural, e atenção que não falo de esquerda vs direita, para mim isso da esquerda ou direita, só nos serve para nos distrair naquilo que realmente interessa.
By the way, onde há mais pobreza, corrupção, pedofilia, putedo, crime organizado e muita outra podridão.. é mais em politicas de esquerda.
Nunca vi os mé(r)dia falarem da fortuna deixada e roubada ao povo pelo o Hugo Chaves, Fidel Castro e de tantos outros "revolucionários".

Cada vez dou mais razão ao sr. Yuri Bezmenov, sobre a sua teoria da subversão, e é o que já nos está a acontecer, o que o futuro nos reserva, é algo de parecido com a ex união soviética. Até podemos estar a viver no capitalismo, mas num capitalismo socialista, e a prova disso, foi o que o Obama foi fazer a Cuba.
As grandes marcas podem ter uma grande influencia no poder politico, e confesso que gosto do socialismo, ou melhor, do estado social, mas também não acho piada á influencia do poder politico na economia.
É que não gosto muito da ideia de ver um Partido x ou y, com a maioria das ações numa grande empresa,onde i.e, se compra uma grande fatia dos média.
Se as TV,s, rádios e jornais, tiverem uma grande influencia do poder politico, ou dum grupelho de gente ligada a algo tipo, clube dos carlsberg, yep, perdão, Bilderberg... Mas que imparcialidade se pode ter ?

Afonso de Portugal disse...

Ivan Baptista disse...
«A maioria dos Jornalistas, famosos, algumas pessoas ligadas ás artes, humoristas e etc e etc..nenhum deles parece que sejam imparciais:/ »

Eu não tenho qualquer dúvida de que ninguém o é, caro Ivan! Os jornais e as televisões têm donos... e esses donos exigem a obediência estrita a uma determinada narrativa.


«(...) um FDP de um Facínora que fez muito mal ao seu próprio povo, depois disso, como foi ainda possível, o Obama fazer acordos históricos entre os USA e o regime de Cuba e mais o cacete ? Os mé(r)dia simplesmente aplaudiram»

Os mé(r)dia ocidentais sempre foram benevolentes para com os regimes marxistas. Ainda não percebi se isso se deve ao facto de os cursos de jornalismo estarem dominados pelo pensamento marxista, ou se o globalismo que os jornalistas servem encara o marxismo como um aliado circunstancial. Uma das falácias mais repetidas tanto pelos esquerdalho como pela direitinha é que a Esquerda e a Direita são muito diferentes, porque têm concepções do Estado antagónicas. Cada vez me convenço mais que isso é tudo conversa da treta: tanto as políticas de esquerda como as de direita visam a consolidação do poder de uma superclasse internacionalista... e, concretizado esse objectivo, é pouco relevante se existe Estado ou não, porque o poder dessa superclasse está assegurado.


«O problema dos europeus é de se acharem com uma superior moral em relação ao povo norte americano, eu sempre ouvi dizer que os norte americanos são um povo burro, ignorante, gordos, que só pensam em comer Hambúrgueres e etc... enfim, clichés.»

É verdade! E no entanto, quando olhamos para os indicadores objectivos, tudo indica que os norte-americanos são muito mais conscientes e esclarecidos do que nós. Por exemplo, apenas 32% dos norte-americanos acredita piamente no que vê na televisão ou lê nos jornais. Na Europa, essa percentagem ronda os 70%. E eu desconfio que aqui em Portugal andará mais perto dos 90% ou até mais!

Afonso de Portugal disse...

«By the way, onde há mais pobreza, corrupção, pedofilia, putedo, crime organizado e muita outra podridão.. é mais em politicas de esquerda. Nunca vi os mé(r)dia falarem da fortuna deixada e roubada ao povo pelo o Hugo Chaves, Fidel Castro e de tantos outros "revolucionários".»

Claro, convém manter o mito de que o socialismo existe para servir o povo. E, para tal, é preciso fingir que os "salvadores" socialista não usam sempre o povo para se governarem a si próprios. Não sei se o Ivan sabe, mas eu sou filho de um casal marxista (moderado, mas marxista). Até aos 21 anos, mais coisa menos coisa, eu acreditava convictamente nas virtudes da distribuição da riqueza. Felizmente, o convívio com as elites marxistas na faculdade abriu-me os olhos e imunizou-me para sempre. Nunca conheci um marxista que fosse coerente, i.e. que defendesse a redistribuição da riqueza sem ser para si. Quando se é pobre, toda a gente quer ser marxista. Mas quando se é rico, tudo muda de figura... de repente, o que era suposto ser de todos passa a ser só nosso. E, se for preciso, matam-se milhares de pessoas para o garantir! Não há forma de sair disto, é a natureza humana. E é por isso que o socialismo falha sempre: o poder corrompe... e o poder absoluto corrompe absolutamente.


«Cada vez dou mais razão ao sr. Yuri Bezmenov»

Grande homem! Precisavamos de muitos mais como ele....


«Se as TV,s, rádios e jornais, tiverem uma grande influencia do poder politico, ou dum grupelho de gente ligada a algo tipo, clube dos carlsberg, yep, perdão, Bilderberg... Mas que imparcialidade se pode ter ?»

Ora, aí está! É por isso que eu, contrariamente a outros nacionalistas, sou absolutamente contra a existência de televisões e rádios pagas com o dinheiro dos contribuintes. Os impostos das pessoas são para assegurar o funcionamento do país, não são para fazer propaganda política! É profundamente imoral obrigar as pessoas a pagar para serem doutrinadas! Os deveres do estado deviam cingir-se ao que é estrutural (vias de comunicação, infra-estruturas) e administrativo (gestão dos recursos, ordenamento do território, segurança). Aceito que exista um sistema de saúde gratuito exclusivo para aqueles que pagam os seus impostos, mas começo a ter sérias dúvidas em relação ao sistema de educação. A escola pública é um autêntica máquina de lavagem ao cérebro marxista que não dotam os indivíduos das competências lógico-dedutivas necessárias para serem úteis à sociedade e fazerem a diferença no que respeita ao futuro do país. A notícia que eu publique ontem, segundo a qual há alunos a passar de ano com nove negativas, ilustra bem esta realidade lúgubre!

Ivan Baptista disse...

". A notícia que eu publique ontem, segundo a qual há alunos a passar de ano com nove negativas, ilustra bem esta realidade lúgubre!"

Só não gostei lá muito bem, foi de o Afonso associar essa noticia, com a foto do rapaz com síndroma de down! Afonso, ninguém é perfeito, e eu falo por mim.
Apesar de eu não ter a mesma doença do rapaz na foto, se o Afonso reparou, na minha forma de escrita eu também tenho problemas ou dificuldades intelectuais.
Há quem me julgue de forma errônea, de que eu gosto por me passar por coitadinho.
Mas ninguém sabe o quanto injusto isso é! E ao contrário daquilo que as pessoas acham sobre mim, eu detesto que me tratem como um inútil .
Eu sei que sou diferente, e aquilo que tenho, é muito pior do que ter nascido com um tom de pele mais escuro ou mais claro, ou com uma orientação sexual diferente.
Até porque essas pessoas na realidade, não sabem ao certo o que é verdadeiramente sentir-se como "aberração do circo". Refirmo aos dias que correm, aos dias de hoje é claro. Se fosse há uns 20 ou até mesmo 15 anos atrás, pronto, ai eu já aceitaria, o quanto as minorias sentiam, mas hoje em dia falar nisso é completamente cliché.

Por favor Afonso, não se sinta diminuindo por me ter deixado comentar no seu blog. Como tenho dito ou não dito algures atrás, o seu blog não é objectivamente feito para os seus comentadores, mas sim para os seus leitores. E há publico de todas as categorias.
É claro que há sempre aquela gente, que associa as ideias ou diferentes opiniões, ás aparências. Mas isso enfim, podemos chama-lhes de Trolls.
E também eu não fiquei zangando ou sentido consigo Afonso, só quis deixar a minha deixa.

Abraço.

Afonso de Portugal disse...

Ivan Baptista disse...
«Só não gostei lá muito bem, foi de o Afonso associar essa noticia, com a foto do rapaz com síndroma de down!»

Bem, o Ivan não foi o único... o Dr. No também me fez essa crítica. Mas olhe que eu não levo a mal! Aqui ninguém é perfeito, caro Ivan! Perfeito só mesmo o Lá Lá Cardo, que é o génio da blogosfera! ;)


«Eu sei que sou diferente, e aquilo que tenho, é muito pior do que ter nascido com um tom de pele mais escuro ou mais claro, ou com uma orientação sexual diferente.»

Sinceramente, já tinha reparado que o Ivan tem baixa auto-estima, mas nunca pensei que o seus caso fosse assim tão grave! Eu não considero o Ivan nenhum atrasado mental, caramba! Eu tive um colega na faculdade que escrevia mil vezes pior do que o Ivan e acabou o curso antes de mim!

Só os imbecis julgam as pessoas pela forma como elas escrevem. A não ser, é claro, que as pessoas insistam repetidamente nos mesmos erros depois de lhes ter sido chamado a atenção. Isso sim, é ser estúpido. Errar é humano, insistir no erro é que é subhumano!


«Por favor Afonso, não se sinta diminuindo por me ter deixado comentar no seu blog.»

>:( Agora fiquei chateado! O Ivan sempre foi e sempre será bem-vindo aqui! Eu não me considero superior ao Ivan em nada! Não estou a gozar, rigorosamente EM NADA!!! Meu caro, a vida já me deu muitas lições de humildade. A pessoa que eu mais admirava neste mundo era o meu avô paterno, um homem quase analfabeto, mas que conseguia estimar as coordenadas geográficas e a hora exacta a que estávamos olhando apenas para as estrelas no céu! O melhor instrutor de artes marciais que tie era praticamente atrasado mental. Falava como um miúdo de 10 anos, apesar de ter quase 50... mas no que respeita a explicar como esquivar no tempo certo, a recuperar a posição e jogar com os adversários, ninguém o batia! Mais um exemplo: o maior engatatão que conheci em toda a minha vida era um indivíduo com uma macha vermelha (um sinal de nascença) que lhe ocupava quase metade da cara! Aos 14 anos, já as pitas da minha escola secundária suspiravam por ele!

Tudo isto para dizer o seguinte: há vários tipos de inteligência. Escrever bem é apenas um desses tipos e quer dizer muito pouco, porque escrever bem tem mais a ver com a qualidade da nossa instrução primária do que com a nossa inteligência!


«Como tenho dito ou não dito algures atrás, o seu blog não é objectivamente feito para os seus comentadores, mas sim para os seus leitores.»

Não, o meu blogue é feito para TODOS!!!


«E há publico de todas as categorias. »

Pois há... até antifas! Felizmente poucos! :)


«E também eu não fiquei zangando ou sentido consigo Afonso, só quis deixar a minha deixa.»

Bem, se o Ivan tivesse ficado zangado comigo, isso seria muito estranho, porque a imagem do deficiente não tinha nada a ver consigo! :| Sinceramente, acho que o Ivan precisa de trabalhar mais a sua auto-estima. Eu não entendo como é que o Ivan tem uma imagem tão negativa de si próprio!

Volto a salientar: o Ivan é muito bem-vindo aqui e espero que continue a vir a este blogue durante muitos e longos anos. Se o Ivan voltar a insinuar que eu não o quero aquio, vou chatear-me consigo!....

Abraço!