quarta-feira, 5 de julho de 2017

Mais um português assassinado na Venezuela (11)


«Um comerciante português foi assassinado a tiro na Venezuela por um grupo de homens armados. Manuel Silva Fariñas tinha 56 anos e era proprietário de uma queijaria em Guatire, cidade a 50 quilómetros de Caracas.


Segundo declarações de fontes policiais, o português foi interceptado por vários homens armados quando circulava pela rua num jipe. As primeiras investigações dão conta de que os assaltantes dispararam contra o comerciante sem trocar qualquer palavra.» 

Não percebo muito bem como é que um indivíduo cujo apelido é Fariñas pode ser português, mas pronto, foi mais um a juntar a uma longa lista de emigrantes assassinados no paraíso socialista da Venezuela...

____________
Ver também:

Mais um português assassinado na Venezuela (10) 
Mais um português assassinado na Venezuela (9) 
Mais um português assassinado na Venezuela (8) 
Mais um português assassinado na Venezuela (7) 
Mais um português assassinado na Venezuela (6) 
Mais um português assassinado na Venezuela (5)
Mais um português assassinado na Venezuela (4)
Mais um português assassinado na Venezuela (3)
Mais um português assassinado na Venezuela (2)
Mais um português assassinado na Venezuela
A mãe de todas as dietas, só na Venezuela!!! 😆 
Maravilhas do socialismo posto em prática...
As cidades mais violentas do mundo em 2015
Pérolas do comunismo: Maduro pede às venezuelanas que usem o secador de cabelo menos vezes
Amnistia Internacional denuncia repressão letal contra manifestantes venezuelanos

4 comentários:

João disse...

Enquanto isso os comunas de cá saem à rua em marchas solidárias com o governo criminoso da Venezuela. Sempre coerentes, louve-se-lhes isso.

Afonso de Portugal disse...

Eu louvar até louvo. Mas não consigo perceber como é que ainda há tanta gente a votar neles com atitudes tão revoltantes como essa. Quem vota na CDU e afins precisava era de passar uma temporada num dos seus amados parísos comunas, Cuba, Venezuela, Coreia do Norte ou outro do género. Não era apenas uma questão de justiça, cada vez me convenço mais que esse género de pessoas só aprende a ter juízo depois de lidar de perto com a Sr.ª Realidade...

Lura do Grilo disse...

É um açougue. Por cá pela Europa ou calam ou ajudam como o infame Zapatero que triplicou o desemprego em Espanha.

Afonso de Portugal disse...

O "nosso" PCP ainda faz mais do que isso, caro Lura do Grilo... o "nosso" PCP faz manifestações de apoio ao regime genocida! :|