quinta-feira, 29 de junho de 2017

Em Évora: ciganos esfaqueiam e agridem jovens (sem aspas), mandando três para o hospital


Li ontem esta notícia no Correio Manhoso e fiquei logo com a pulga atrás da orelha:

«Dois jovens, de 19 e 20 anos, foram esfaqueados por um grupo de três agressores, em Évora, por terem negado um cigarro. Uma das vítimas sofreu uma perfuração no pulmão. A outra um corte no abdómen que necessitou de intervenção cirúrgica. Estão internados.

Alexandra Gonçalves, mãe de um dos jovens, contou  que as agressões ocorreram na madrugada de domingo Soles e que os jovens foram ajudados por um condutor. Os agressores estão referenciados


Três agressores que esfaquearam dois rapazes só por causa de um cigarro? Isto cheirava, ou melhor, tresandava a "indivíduos"!...  Felizmente, a mãe de uma das vítimas não deixou passar em claro a omissão me(r)diática, partilhando o estado em que ficou o seu filho nas redes sociais:

«Este foi o estado que ficou o meu filho Afonso, internado no SO, em Évora.


Atacado cobardemente por três indivíduos de etnia cigana, na noite de sábado Sáturnes, quando abordados para darem um cigarro ao qual responderam que não fumavam, foram agredidos e esfaqueados. O Afonso no pulmão e nas costas e o seu amigo Daniel no abdómen.

Ambos estão a recuperar permanecendo o Afonso no SO, por prevenção devido à perfuração do pulmão. Estes indivíduos, não satisfeitos, agrediram mais tarde outros três rapazes, tendo um deles ficado internado também no mesmo hospital.

A impunidade deste país permite que estes indivíduos não sejam presos preventivamente, tendo a polícia identificado os respectivos agressores, os mesmos continuam a sua vida livremente, depois de terem cometido várias tentativas de homicídio nessa noite. Este é o meu Portugal no seu melhor.»

A pergunta é inevitável: quantas vezes para além desta é que o Correio Manhoso e restantes mé(r)dia "tugas"  nos terão escondido a identidade étnica dos criminosos?...

4 comentários:

João disse...

O CM hoje também dá notícia do julgamento de dois assassinos que mataram um indivíduo em Estarreja, omitindo o facto de serem ciganos. Curiosamente, quando há tempos noticiaram o crime referiram a etnia dos facínoras. Não sei se o CM terá decidido enveredar pela política dos demais, passando a não referir a origem dos criminosos.

Afonso de Portugal disse...

Infelizmente, receio que seja precisamente isso que aconteceu. As novas fornadas de "jornalistas" são cada vez mais politicamente correctas e isso nota-se na forma como os artigos são escritos. Por exemplo, é cada vez mais raro encontrar a expressão "Estado Islâmico" no CM. Em vez disso temos a palavra vazia "daesh", cujo emprego explícito foi solicitado pelas autoridades e pulhíticos europeus.

CENSURADO AGAIN disse...

que tipo de sangue 8% planck será que afectou os ciganos?será o mesmo que afectou sanoides, latrinos e judeus?

Afonso de Portugal disse...

Hum? 8% planck?!? O que é que isso significa? O que é o génio da física quântica tem a ver com os alógenos?