segunda-feira, 29 de maio de 2017

Os habitantes de Manchester decidiram lutar contra o terrorismo!


Denunciado o islamização e o islamismo? Exigindo o encerramento das mesquitas frequentadas por muçulmanos radicais?... Nada disso, tatuando abelhas nos seus braços e pernas! 😒

«Depois do atentado que vitimou 22 pessoas, em Manchester, centenas de pessoas tatuaram abelhas, um dos símbolos da cidade apagados pelo tempo. As abelhas, mais especificamente as abelhas-operárias simbolizam a cidade britânica, ligada à revolução industrial.

Isto vai mesmo intimidar os terroristas islâmicos, ó se vai!

«Os insectos voadores conhecidos pelo seu papel na polinização, passam agora a ser conhecidos não só por simbolizar a indústria e a cidade, mas também a força, união e o espírito da comunidade depois de sofrer um atentado reivindicado pelo Daesh Estado Islâmico [mas qual 'daesh', qual carapuça1!].

Foi criada uma iniciativa por um estúdio de tatuagens da cidade que, em vez de as pessoas pagarem a tatuagem, cada abelha vale um donativo de 50 libras, cerca de 57 euros, que será doado aos familiares dos que morreram ou que ficaram feridos. Com o sucesso da iniciativa, vários foram outros tatuadores que aderiram ao projecto.»

"No fear", pá! Mas só até ao próximo atentado, evidentemente...

«"É positivo que as pessoas de Manchester se unam e façam algo diferente", disse Paul Hatley, um dos primeiros tatuadores a aderir à iniciativa.»

Isto tem tantas probabilidades de vir a  resultar como as pulseiras anti-violação dos suecos ou como as marchas de saias dos "homens" holandeses...

____________
(1) Os nacionalistas devem evitar a todo o custo utilizar este termo, 'daesh', uma vez que ele foi incentivado com o intuito de branquear a componente doutrinal islâmica do ISIS. Os nacionalistas devem chamar ao Estado Islâmico aquilo que ele é realmente, um grupo terrorista islâmico -o Estado Islâmico-, baseado na interpretação literal do Alcorão e que aspira à constituição do Grande Califado sonhado por sucessivas gerações de muçulmanos. 

4 comentários:

Anónimo disse...

Reacção fortíssima! Penso que exagera, há que lutar contra o terrorismo (isto se considerarmos o que sucedeu como terrorismo e não como insurgência ou resistência) mas dentro de limites éticos. Esta reacção é brutal e pode mesmo colocar em causa a posição da Europa enquanto campeã dos direitos humanos! Sr. Hamsun.

Afonso de Portugal disse...

Ehehehe... sem dúvida, este símbolo é o equivalente contemporâneo da suástica! Agora só falta aparecer um "clérigo" muçulmano a decretar que o mel é haram por ser produzido pelas abelhas! :P

Rick disse...

Concordo com o sr. Hamsun. Isto é de uma crueldade inqualificável. Pobres islamitas.
Armas convencionais como deposição de flores e declarações anti islamofobia, são suficientes e muito eficazes.
Espero que não cheguem ao ponto de usar armas de destruição maciça como um churrasco de carne de porco em locais públicos. Seria desumano e revelaria uma escalada militar muito perigosa.

Afonso de Portugal disse...

LOL... de facto, o melhor é rirmos, porque isto começa a ser tão ridículo que não dá para mais!