quinta-feira, 4 de maio de 2017

E agora, uma adivinha!



8 comentários:

RAMIRO LOPES ANDRADE disse...

Eu ......... eu.
HUNGRIA - POLONIA E REPUBLICA CHECA NÃO TEM MUSLINS..

Quero meu premio agora ....
HAHAHAHAHAHAHAHHAA

Abraços amigo.

Ramiro

Afonso de Portugal disse...

Ehehehe... o único problema é que o criminoso Soros e o seu lacaio bêbado Juncker já se reuniram para lançar umas sanções a estes países! Os globalistas não perdoam! Malditos sejam!!!

Abraços!

Anónimo disse...

"Nao tem muslims" sabe de nada o inocente...

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

Terá sempre bem menos que o três países de cima, não?

Anónimo disse...


"Terá sempre bem menos que o três países de cima, não?"

Sim...por enquanto...mas já existem bastantes...

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

Eu nunca estive na Hungria e mesmo na Polónia só estive alguns dias... mas daquilo que vi na República Checa, onde já estive várias vezes e em várias cidades, a situação só é mesmo dramática em Praga. Nas cidades do interior só se vêem muslos nas zonas universitárias e mesmo assim poucos.

O grande problema é que, para minha surpresa das primeiras vezes que lá estive, há muitas mulheres checas que não resistem ao chocolate...

Anónimo disse...

Exato, sao as mulheres brancas e o "chocolate" (sobretudo as mais gordinhas que nao arranjam macho no seu país) + as universidades desses países da antiga cortina de ferro que cada vez mais sao procuradas pelos terceiro mundistas + os restaurantes de kebab que estao basicamente por todo o lado (ate no interior)...ora fazendo as contas, somando tudo, mesmo ainda estando longe do que se passa em paises como Franca, Alemanha e Belgica, a comunidade muculmana em paises como Polonia Hungria etc vai crescendo, portanto nao se pode dizer que é "inexistente" como por vezes se faz crer.

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«sobretudo as mais gordinhas que nao arranjam macho no seu país»

Na Europa Ocidental também começaram por ser as "encalhadas" a experimentar o chocolate, mas hoje em dia vê-se de tudo. Basta ver o caso do "nosso" Éder Lopes...


«(...) ora fazendo as contas, somando tudo, mesmo ainda estando longe do que se passa em paises como Franca, Alemanha e Belgica, a comunidade muculmana em paises como Polonia Hungria etc vai crescendo, portanto nao se pode dizer que é "inexistente" como por vezes se faz crer.»

Acredito! E isso deita por terra a esperança que muitos nacionalistas têm de que a Europa de Leste seja a salvação do Ocidente. Pelo contrário, tudo indica que, com o tempo, o Leste da Europa ficará na mesma situação dos países mais próximos do Atlântico, cheia de diversidade e de "enriquecedores" terceiro-mundistas....