quinta-feira, 6 de abril de 2017

O Islão será a maior religião do mundo até 2075


Um muito obrigado! ao Bilder por nos ter trazido aqui mais uma notícia a dar razão aos "islamófobos":

«O número de muçulmanos deve ultrapassar o dos cristãos e tornar-se a maior religião em todo o mundo em 2075. A conclusão é de um estudo do Pew Research Center que prevê uma inversão da representação religiosa na população mundial, dados os baixos níveis de fertilidade e o envelhecimento populacional. 

O estudo mostra que, em 2015, o cristianismo era a religião com maior percentagem de fiéis à escala planetária (31%). Já os muçulmanos representavam cerca de 24% da população mundial, enquanto os ateus não iam além dos 16%. Seguiam-se os hindus (15%) e budistas (7%).»

Nós somos o futuro, infiéis! Convertam-se... ou submetam-se à dimitude!

«Contudo, apesar de o número de cristãos continuar a crescer, o estudo do Pew Research Center indica que a tendência pode vir a ser alterada. Isto porque entre 2030 e 2050 o número de nascimentos de bebés cristãos deve ficar abaixo do de bebés muçulmanos – 224 milhões contra 225 milhões. Embora seja uma diferença ligeira, em 3055 e 2066, esta pode chegar aos 232 milhões de bebés muçulmanos e 226 milhões de cristãos. Uma subida de um para seis milhões.

Tal pode ser explicado com as alterações demográficas que se têm vindo a verificar ao longo dos últimos anos. Os povos de maioria muçulmana continuam a crescer rapidamente, ao passo que, nas zonas predominantemente cristãs, tem-se assistido ao envelhecimento da população e à diminuição acentuada dos jovens.Pew Research Center dá conta de que a tendência se deve manter durante vários anos.»
 
Ou seja, o  Pew Research Center confirma aquilo que eu e outros "islamófobos" ocidentais andamos a dizer há já vários anos: a demografia é tudo! Quem tem filhos, acaba sempre por vencer, mais tarde ou mais cedo, mesmo quando é objectivamente inferior! Quem não tem filhos acaba sempre por perder, mesmo quando é superior e até tem a vantagem tecnológica do seu lado.
 
E não me venham com histórias da Carochinha, dizer alarvidades do género "ai, se fechássemos as fronteiras, a vantagem demográfica desaparecia num instante"! Se, se, SE!!! Merda para os "ses" e para aqueles que os repetem ad nauseam!!! Estou farto de ouvir constantemente "ses" no movimento nacionalista! A realidade não se compadece com "ses", a realidade só respeita os factos! E o facto é que não basta fechar as fronteiras, porque elas podem sempre ser reabertas de um momento para o outro! O que é mesmo preciso é termos mais filhos, pelo menos os suficientes para mantermos a nossa população! Senão vamos mesmo perder a corrida e será inteiramente merecido!

2 comentários:

Leitora disse...

É como certa vez Olavo de Carvalho, filósofo brasileiro disse, "Família é poder", só com a família vc tem como criar uma ação de longo prazo, que ultrapasse o tempo de sua vida. E é claro que essa família para ter poder, tem de ser uma família tradicional. Nada de gayzismo, e etc.
Porém, o mundo está cada vez menos convidativo para ter filhos.

Afonso de Portugal disse...

Tudo verdade, cara Leitora! Mas o facto é que os alógenos jamais deixarão de ter filhos. Por conseguinte, se nós deixarmos, eles vencerão!