segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Mais uma para os "anjinhos" que dizem que jamais haverá atentados em Portugal!


«A Polícia Judiciária (PJ) deteve na sexta-feira Vernes [dia de Vénus, do latim Veneris dies] no distrito da Guarda, dois irmãos lusodescendentes por suspeitas de ligação a grupos radicais islâmicos, avança o Jornal de Notícias. Os irmãos, de 23 e 27 anos, estavam a ser investigados desde janeiro e foram detidos depois de as autoridades terem encontrado armas de calibre de guerra e um exemplar do Corão no interior de um carro. Os suspeitos foram interrogados e sujeitos a termo de identidade e residência.»



Agora vejam, caros leitores, o que escreveu o copista do Observador da "direitinha":

«No entanto, as suspeitas não se verificaram e a PJ informou que os irmãos não estão ligados a grupos islâmicos:
Até este momento, não há nada que os possa ligar a qualquer organização extremista de natureza internacional”, disse fonte policial à Lusa

Mas estes "jornalistas" julgam que estão a gozar com quem?! Se calhar é preciso ter um cartão oficial do Estado Islâmico ou da Al-Qaeda para se ser um terrorista islâmico?! Será que esta gente sabe sequer o que é um terrorista islâmico?!?!?

«As suspeitas das autoridades surgiram depois de um dos homens ter dado entrada no serviço de urgências do Hospital da Guarda depois de ter sido baleado numa perna. Interrogado pela PJ, o mais novo dos irmãos terá dito que estava a passear o cão durante a noite quando reparou que estava a sangrar de uma pena, não conseguindo explicar como terá ocorrido o ferimento.

Residentes em França, os dois homens com nacionalidade francesa e portuguesa, encontravam-se em Portugal há cerca de três meses. Às autoridades, terão explicado que foram incumbidos pela mãe, que também vive em França, de tratar da campa do pai, sepultado numa aldeia do concelho de Almeida, na Guarda. História que não terá convencido a PJ.

Buscas domiciliárias levaram à apreensão de duas pistolas de calibre de guerra, de nove milímetros, munições, um punhal e um aerossol, com uma das armas “envolvida num pano com manchas de sangue”, cita a Lusa. Mais recentemente, durante novas buscas levadas a cabo pela PJ num dos carros dos irmãos, foi encontrado um exemplar do Corão. O mais velho dos suspeitos terá, entretanto, confessado ter-se convertido ao Islão há cerca de quatro anos.


Ah.... deve ser apenas "coincidência". Ou então, coitadinho, é mais um "doente mental"...

«De acordo com o Expresso, que cita fonte da PJ, a hipótese de os dois irmãos estarem a planear um atentado terrorista foi totalmente afastada. Apesar de já terem antecedentes criminais por pequenos crimes cometidos em França (sem aparente ligação ao terrorismo islâmico), só um deles estava assinalado pelas autoridades internacionais como sendo um radical.»


Ah, bom!  Se "apenas um deles era radical", então podemos ficar todos descansados, porque termos uma só pessoa a cometer um acto terrorista é uma possibilidade que está absolutamente descartada, pá! Nunca um terrorista islâmico atacou sozinho no Ocidente... eeer... pronto, até houve alguns, aliás, a maioria dos atentados terroristas islâmicos no Ocidente só foram cometidos por um único gajo, mas pronto, se a PJ diz que não há perigo, é porque não há perigo, pá!!! Não podemos duvidar das forças da autoridade, muito menos dos nossos jornalistas, que esses então nunca mentem, nem distorcem, nem omitem... e só querem o bem de todos nós, hãããã!!!

Enfim... esta gente faz de nós parvos e depois fica muito surpreendida quando as intenções de voto na "pavorosa extrema-direita" aumentam! Quanto aos islamistas "tugas", tem havido uma sucessão de casos preocupantes nos últimos anos, como se pode ver abaixo. Enfatizo que este caso nem sequer teve lugar nos grandes centros urbanos do litoral, mas sim numa cidade do interior português!

____________
Ver também:


Atentado terrorista islâmico evitado em França: 7 pessoas detidas, uma delas residente em Aveiro!
Adenda à posta anterior (sobre o terrorista islâmico que morava em Aveiro)
Ainda sobre o terrorista islâmico que morava em Aveiro...
O PNR sobre o caso do terrorista islâmico que morava em Aveiro
Texto islâmico apelando à conquista de Portugal: PNR mantém preocupação e denúncia
Estado Islâmico reafirma que pode haver atentados em Portugal
Terrorista que tentou fazer massacre num TGV tinha estado em Portugal
No Algarve: fã de Bin Laden tinha arsenal e queria ir para a Síria 

3 comentários:

Anónimo disse...

Subscrevo na totalidade, mas tens seguramente noção que o próprio islão é ele mesmo manipulado, para atingir certos fins? Há quem faça a hipótese fundada de que o islão em si mesmo já foi criado há 1400 anos para esse efeito e investigações independentes referem que a 1ª vítima disto foi o norte de Àfrica que era antes disso maioritariamente cristão. Fins como indicados pelo título do blog ;) A europa tem que cair agora, como teve que cair antes.

Afonso de Portugal disse...

Peço-lhe que assine os seus comentários futuros. Eu não costumo publicar comentários anónimos. Não é preciso um nome, basta uma alcunha d estilo "Justino Libertino" ou "Miguelito Arrebitadito". É só para eu o poder identificar em interacções futuras. :)


«o próprio islão é ele mesmo manipulado, para atingir certos fins?»

Não percebi exactamente o que quer dizer. Manipulado por quem? E que fins são esses?


«investigações independentes referem que a 1ª vítima disto foi o norte de Àfrica que era antes disso maioritariamente cristão»

As primeiras vítimas foram precisamente as várias culturas pré-islâmicas da península Arábica que foram dizimadas pela ascensão do islamismo. Os sucessivos califados que se seguiram ao longo dos séculos levaram à conquista e perda de territórios, primeiro no Oriente Médio e depois no Norte de África, no Sul da Europa e no Cáucaso, com recuos e avanços constantes.

Quanto aos cristãos norte-africanos, as conquistas do califado omíada (que também conquistou a península Ibérica) apagaram definitivamente o cristianismo no Norte de África, mas eu não conheço exactamente as circunstâncias da conquista. Aliás, ninguém conhece, essa é uma das lacunas menos compreendidas e estudadas da História. E o politicamente correcto condiciona fortemente o seu estudo de uma forma imparcial, porque os historiadores não se atrevem a investigar nada que possa deixar mal vistos os muçulmanos.

Eu ainda hoje não consigo perceber a rapidez com que os muçulmanos conquistaram tantas terras desde a morte do "profeta" pedófilo Maomé, em cerca de apenas 120 anos. A conquista do território mistificado sob o nome de 'Al-Andalus' terá sido completada em apenas 5 anos! E, no entanto, foram precisos vários séculos para expulsar definitivamente os invasores muçulmanos da península, o que só aconteceu em definitivo com a queda de Granada, já em 1492 (embora os nossos antepassados portugueses tenham terminado a sua Reconquista antes, em 1249, com a queda de Silves).


«A europa tem que cair agora, como teve que cair antes.»

A questão é: porquê? A quem é que isso serve? Naqueles tempos, a queda da península Ibérica serviu essencialmente aos muçulmanos... mas também a muitos traidores que por cá andavam. Aliás, a invasão muçulmana inicial foi feita a convite de um conde visigodo como forma de retaliação a um monarca visigodo.

Afonso de Portugal disse...

«Fins como indicados pelo título do blog ;)»

Mas então, não entendo. Se o anónimo concordou com tudo o que escrevi na posta, como pode discordar em relação ao título?