sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Mais uma do "Paraíso" escandinavo: jornalistas levaram um "refugiado" da Grécia para a Suécia


...e foram condenados por tráfico de pessoas! Mas não se preocupem, caros leitores! É evidente que não aconteceu nada de mais aos jornaleiros "humanistas"! Afinal, estamos a falar da Suécia, onde o único crime realmente sério é ser contra a imigração!

Um muito obrigado! ao Bilder por nos ter trazido aqui mais esta pérola do país europeu onde mais mulheres são violadas:

«Três trabalhadores da televisão sueca SVT que em 2015 levaram um rapaz sírio de 15 anos da Grécia para a Suécia foram condenados a dois meses de trabalho comunitário por tráfico de pessoas. 

O tribunal distrital de Malmö (sul da Suécia) considerou “óbvio que a equipa agiu por razões puramente humanitárias”, mas que a forma como actuaram corresponde a tráfico de pessoas. Na Suécia, o rapaz, actualmente com 17 anos, obteve asilo permanente.

O jornalista Fredrik Onnevall, um operador de câmara e um intérprete estavam a fazer um documentário sobre a crise imigratória quando conheceram um menor sírio desacompanhado que queria ir para a Suécia, tendo decidido ajudá-lo a lá chegar e documentar a viagem do rapaz.»

O sr. Onnevall: à cara de eunuco e ao pescoço de galinha soma-se um coração de manteiga!...

«Onnevall admitiu em tribunal saber que os documentos do rapaz eram falsos e ter pagado o aluguer de um automóvel. “Não me arrependo da decisão que tomámos, fiz o que devia como pessoa e estou satisfeito. Não penso muito na pena, mas é infeliz e surpreendente que o tribunal chegue a esta conclusão”, disse Onnevall, acrescentando que vai recorrer.»

Pois é, que injusto, pá! Dois meses de trabalho comunitário só por "ser humano" e "fazer a coisa certa", pá!!! O Onnevall merecia era um Nobel, pá! Tal como aquele que deram ao mulato Merdama antes de ele ter passado 8 anos a deitar bombas no Médio Oriente, ó seus grandes... "humanitários"!!!

Sem comentários: