sábado, 18 de fevereiro de 2017

E em França, continua a dança (3)...


«A manifestação parisiense de apoio ao "jovem" Théo (...) registou este sábado Sáturnes alguns distúrbios entre manifestantes e a polícia. Marcada para a Praça da República, onde o metropolitano esteve temporariamente encerrado, o protesto reuniu cerca de 2.300 pessoas, segundo as autoridades, tendo sido convocado pela organização não-governamental SOS Racismo.»

 Três agentes da polícia arrastam um colega que foi tão enriquecido que desmaiou de alegria...

«De acordo com a versão policial, um grupo criou distúrbios à margem da manifestação principal ao lançar objectos contundentes a elementos da polícia, que terão respondido com gás lacrimogénio. Pelo menos dois polícias ficaram ligeiramente feridos, não sendo ainda conhecido o balanço dos feridos entre os manifestantes.

Em Nice, contabilizaram-se 250 manifestantes, 200 em Poitiers, 150 em Montpellier e 150 em Dijon, onde também se registaram incidentes.»

Resta-nos esperar que toda esta "diversidade exótica, colorida e vibrante" se reflicta nas urnas no próximo dia 23 de Abril...

____________
Ver também:

E em França, continua a dança... (2)
Possível futuro presidente da França: «a colonização francesa foi um crime contra a humanidade»
Sobre as diferenças no tratamento dado pelo Estado "franciú" aos nativos gauleses e aos alógenos
O inenarrável Manuel Valls quer um Erasmus euro-africano!
Bem-vindos à Europa (5)...

8 comentários:

Dr. No disse...

A culpa é nossa:

https://refugeeresettlementwatch.wordpress.com/2017/02/18/the-nerve-un-secretary-general-goes-to-saudi-arabia-and-says-islamophobia-to-blame-for-worlds-worst-violence/

Afonso de Portugal disse...

Claro que a culpa é nossa, de quem mais podia ser? Dos "pobres coitadinhos" da "religião da paz"? :)

Enfim, esse Guterres dá-nos realmente a volta ao estômago! Obrigado pelo link, caro Dr. No. Tenho ainda uma posta com material fornecido pela Leitora para fazer, mas depois faço uma sobre isto!

Dr. No disse...

"mas depois faço uma sobre isto!"

Infelizmente, as notícias "felizes" são tantas que o Afonso precisava de estar 24 h/7 dias para ter o site actualizado ao minuto! O PM franciú bem disse para nos habituarmos à situação porque isto agora é rotina.

Afonso de Portugal disse...

Pois... aliás, basta olhar para a coluna "blogosfera relevante" que eu tenho do lado direito do TU... estão sempre a sair! É por isso que eu não consigo perceber como é que ainda há tanta gente a votar nos partidos do sistema.

Hoje em dia, só não vê o que está a acontecer quem andar muito distraído!

Bilder disse...

Ontem estive a ver aquele programa da rtp3 chamado "principio da incerteza"(a minha curiosidade maior foi ouvir a sra Helena Matos pois já li coments a favor dela por aqui,senão foi aqui digam que eu vejo vários blogs e posso fazer confusão)que tem no painel todas as semanas duas pessoas(incluindo a sra Matos)e um convidado semanal.Logo a abrir ouvi a sra Matos a defender a candidatura do sr Macron(inclusive a dita sra falou dos rumores que o tal personagem foi empregado do Rothschield,mas que isso não era crime e blá blá,pronto meus amigos estamos conversados quanto a mais uma ilusão,para mim não que nunca me iludo com jornalistas regimentais,que passou a fiasco).

Afonso de Portugal disse...

O caro Bilder tocou num ponto crucial que, infelizmente, muita gente não entende na Direita. Desde logo, não há ninguém que seja realmente idóneo no jornalismo ocidental. Até mesmo a Helena Matos e o Alberto Gonçalves, que nos presenteiam de tempos a tempos com tiradas brilhantes e politicamente incorrectas, têm um dono, um patrão a quem responder. E asseguro-lhe, caro Bilder, que respondem!

Além disso, um jornalista é por natureza cosmopolita e anti-nacionalista. Haverá muito poucos jornalistas neste mundo que não o sejam. As redacções dos grandes jornais estão localizadas nos grandes centros urbanos, rodeadas pela "diversidade" e pelas ilusões venenosas do multiculturalismo. No caso concreto da Helena Matos, há ainda a forte componente liberalista (no sentido económico) a que ele adere... e que a impede de separar a análise económica da sua dimensão sociocultural.

E o ponto crucial é esse: os marxistas entenderam que a sociedade, a cultura e a economia estão todas interligadas. Os "direitinhas" continuam a não conseguir ver isso, continuam a acreditar que tudo na vida se resume à economia e que resolvendo a economia se resolve automaticamente o resto. O mais triste é que não se trata de uma incapacidade ou limitação cognitiva... é mesmo por causa da necessidade de obedecerem aos seus donos.

Bilder disse...

O mais triste é que não se trata de uma incapacidade ou limitação cognitiva... é mesmo por causa da necessidade de obedecerem aos seus donos.----------------------Tendo a concordar com esse diagnóstico,mas a um certo nível é mesmo incapacidade cognitiva(tal como acontece na esquerda em geral a um nível mais vasto,onde os ideológos fomentam o que os "adiantados mentais" vão propagar acéfalamente em nome das "amplas liberdades" e outras insanidades afins).

Afonso de Portugal disse...

Sem dúvida que há muitos idiotas úteis que acreditam nisso tudo. Mas quem manda, quem suprevisiona tudo a partir de cima, sabe perfeitamente como é que a coisa funciona e aquilo que está a fazer. Disso eu não tenho a menor dúvida.