domingo, 4 de dezembro de 2016

O governo do Reino Unido voltou a banir "intolerantes" do país!


     Depois de ter banido o Geert Wilders, o Robert Spencer, a Pamela Geller, o Terry Jones e outros notáveis "islamófobos" (palavra desonesta inventada por covardes para censurar totós), o Reino Unido deu mais um passo de gigante rumo ao "progresso" e à "modernidade" (leia-se, rumo ao Califado), banindo mais três "intolerantes" anti-islâmicos!

Quem foram os felizes contemplados, desta vez? Três arcebispos oriundos de zonas em guerra no Iraque e na Síria, um deles da cidade de Mossul, que tinham sido convidados pelo próprio príncipe Carlos para assistirem à consagração da primeira catedral da Igreja Ortodoxa Síria no Reino Unido e para falarem acerca da perseguição aos cristãos no Médio Oriente!

 Não eram suficientemente islâmicos, pá! Pior do que isso, eram perseguidos pelos muçulmanos!

Aos arcebispos cristãos foi dito, pelas autoridades britânicas, que "não havia vagas disponíveis" quando eles solicitaram os vistos de entrada no país, (...) que os arcebispos não tinham dinheiro suficiente para pagar a sua estadia e que havia a possibilidade de eles não quererem abandonar o Reino Unido.

A decisão foi descrita como "inacreditável" por críticos que apontaram o facto de ter havido líderes islâmicos extremistas a quem foram concedidos vistos. O líder da Igreja Ortodoxa Síria no Reino Unido foi mais longe: «Estes homens [os arcebispos] têm responsabilidades pastorais urgentes em zonas cristãs que estão a ser reconquistadas ao Estado Islâmico. Não conseguimos entender porque é que o Reino Unido está a tratar os cristãos desta forma!»

O Dr. Martin Parsons, investigador-chefe do Fundo Barnabé, uma organização dedicada a denunciar a perseguição aos cristãos em todo o mundo, acrescentou: «É inacreditável que,  a estes cristãos perseguidos, vindos do berço do Cristianismo, seja dito que "não há vagas disponíveis", quando o Reino Unido dá as boas-vindas aos islamistas que perseguem cristãos!» 

Mas há mais! O departamento de imigração (Home Office) do Reino Unido publicou recentemente uma linhas de guia nas quais se pode ler que «deverá ser assumido que os membros séniores da Irmandade Muçulmana do Egipto são elegíveis para asilo no Reino Unido». Isto apesar de a irmandade Muçulmana ter incitado à violência contra os cristãos de forma reiterada!

Sobre isto, o Dr. Parsons acrescentou: «Há um problema sistémico muito sério quando os líderes islamistas que advogam a perseguição aos cristãos têm luz verde para que os seus pedidos de entrada no Reino Unido sejam apreciados de forma favorável, enquanto os pedidos para vistos de curta duração feitos por líderes cristãos cujas congregações enfrentam o genocídio são negados.»

Comentário do blogueiro: o problema sistémico que o Dr. Parsons identificou é a islamização da Europa, uma consequência inevitável do multiculturalismo diluidor de identidades que, paradoxalmente, se arrisca a acabar com todas a identidades que não sejam islâmicas. Recordo aos meus leitores que, só no Iraque, o número de cristãos caiu de um milhão  para 275 mil só nós últimos doze anos (725 mil cristãos mortos)!. A cada cinco minutos, é assassinado um cristão no mundo islâmico. Mas não se preocupem, caros leitores, o grande problema dos nossos tempos é a "islamofobia", não é a "cristianfobia"!

____________
Ver também:

12 comentários:

João José Horta Nobre disse...

À margem, parece que o Andrew Anglin gosta de mim. O meu blog foi hoje citado no Daily Stormer:

http://www.dailystormer.com/portugal-67-year-old-homeless-woman-raped-by-african-refugee/

Bilder disse...

Entretanto esta semana temos mais uma iniciativa Vaticanista(e não é para defender a civilização europeia desconfio,a tal civilização que dizem ser judeuo-cristã)recebendo autarcas europeus a propósito da crise de refugiados.

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«À margem, parece que o Andrew Anglin gosta de mim. O meu blog foi hoje citado no Daily Stormer»

Excelente, caro JJHN! Mas olhe que o mérito também foi do Diversity Macht Frei, que tem um escriba que reside em Portugal e foi o primeiro a partilhar a sua posta! :)


Bilder disse
«Entretanto esta semana temos mais uma iniciativa Vaticanista(e não é para defender a civilização europeia desconfio,a tal civilização que dizem ser judeuo-cristã)recebendo autarcas europeus a propósito da crise de refugiados.»

Hum? Ao que é que o caro Bilder se refere em concreto?

João José Horta Nobre disse...

Mas olhe que eu para ser sincero, não aprecio muito o Daily Stormer porque aquilo é claramente uma coisa nazionalista e até tem sido muito criticado na Alt-Right porque a imagem que passa é que nós somos todos nazis. Se o Daily Stormer deixasse de seguir uma linha claramente neo-nazi, aquele site podia chegar muito, mas mesmo muito mais longe. É uma pena...

Afonso de Portugal disse...

Se é, caro JJHN! Mas, para o melhor e para o pior, as coisas são o que são. Na minha opinião, o pior de tudo no Daily Stormer é a insistência, por parte dos autores, em colocar estrelas de David com a palavra "jude" nas fotos dos judeus, como se estivessem num campo de concentração nazi. Eu sei que é feito em tom sarcástico, mas acho isso de muito mau gosto e estou convencido que causa repulsa a muita gente que, de contrário, seguiria o Daily Stormer assiduamente.

Outra característica estúpida do Daily Stormer é atacar figuras e personalidades que até nos são benéficas só por serem judias (Ben Shapiro), negras (Thomas Sowell, Allen West, Ben Carson) por terem antepassados judeus (Milo Yiannopolous, Ramsey Paul) ou por defenderem Israel e os judeus (Pat Condell). Não entendo, muito sinceramente, o que é que Andrew Anglin & C.ª julgam que ganham com isso.

A meu ver, o grande objectivo da propaganda nacionalista online deve ser denunciar crimes, injustiças e políticas contra os europeus e norte-americanos. E claro, apoiar os partidos nacionalistas existentes. O resto parecem-me fait-divers e perdas de tempo...

Rick disse...

E no entanto, ninguém é expulso do RU por cristianofobia :)

Afonso de Portugal disse...

Ah! Isso nem sequer existe, caro Rick! De alguma forma que nós não compreendemos por sermos uns "racistas primários", os tais 725 mil cristãos mortos no Iraque foram vítimas da islamofobia!

Bilder disse...

Ainda não ouviu ou leu sobre tal encontro no Vaticano?Convém estar atentos aos média,sempre dizem umas noticias no meio de tanta insanidade e propaganda.

Afonso de Portugal disse...

Confesso que não sei de nada... não haverá um link que o caro Bilder me possa providenciar?

Bilder disse...

Basta pesquisar com as palavras"vaticano autarcas refugiados" que aparecem vários links.

povo disse...

ah que lindo , ha tantos invasores no reino unido que ja temos uma igreja ortoxa siria por lá.

se fosse islamicos a adentrar o RU para a inauguraçao de uma mesquita qualquer tu ja chiaria . belo nacionalista (israelense) que tu és.

Afonso de Portugal disse...

Mais um comentário ridículo, Direita. Eu não dise que era bom haver uma Igreja Cristã Síria no RU, o problema que eu apontei é outro: os muçulmanos podem entrar à vontade no RU, mesmo quando são terroristas, os cristãos é que não!

E tu, como és burro que nem um calhau, além de criminosamente desonesto, és incapaz de perceber que os teus islâmicos estão entrando no RU à vontade! Se eu sou um nacionalista "iraelense" por apontar a hipocrisia de deixar entrar muçulmanos e não deixar entrar cristãos, então tu és certamente um nacionalista muçulmano por apenas te preocupares como os invasores não-muçulmanos. Aqui só há incoerência da tua parte, por muito que tu custe. Mas dos nazionaliztaz como tu não se espera outra coisa!