terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Entretanto, na "terra santa" da Arábia Saudita...


    Um homem saudita foi hoje condenado a um ano de prisão e multado em 30 mil riyals (aprox. 7650 euros) por ter advogado o fim do sistema de tutela que concede aos homens daquele país o poder de controlar vários aspectos da vida das mulheres.
(continua a ler no Jihad Watch)

Aguarda-se, a qualquer momento, uma reacção de condenação veemente por parte das feministas ocidentais!

4 comentários:

Dr. No disse...

Resposta das Feministas Ocidentais: "Fomos para o Reveillon. Voltamos dentro de momentos."

Afonso de Portugal disse...

LOL! Este vai ser um fim-de-semana super-vibrante! :)

Lura do Grilo disse...

Pode esperar sentado. O enforcamento de homossexuais, o lançamento dos ditos de de vários andares de altura, o apedrejamento de adúlteras, a decapitação de mulheres por não irem cobertas, a prisão e o chicote por irem sem véu, etc etc, etc não incomodam feministas e afins LGBTs. É muito mais arriscado que atacar heterossexuais e a Igreja católica e as causas morrem assim ... na cobardia básica.

Afonso de Portugal disse...

Isso partindo do princípio que as causas das feministas são nobres, caro Lura! Não me parece que o aborto, a quotas de género, a igualdade salarial baseada apenas nos números ou a crença sem provas nas vítimas de violação tenham alguma coisa de nobre! O feminismo contemporâneo parece ter mais a ver com a exigência de privilégios do que com a reivindicação de direitos...