sexta-feira, 4 de novembro de 2016

O inenarrável Manuel Valls quer um Erasmus euro-africano!


    Sim, é mesmo verdade! O primeiro-ministro "francíu" (não confundir com francês) quer mesmo criar um programa de intercâmbio entre estudantes europeus e africanos! Parece que não é só o Costa das Índias que anda cheio de vontade de escancarar a Europa ao continente negro!

«O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, escreveu um artigo para o Africa Report do Gana, no qual propõe a criação de um programa euro-africano e intercâmbio de estudantes universitários.»

O artigo em causa é bastante longo, pelo que não o reproduzirei aqui na íntegra. Até porque metade do artigo é um exercício asqueroso e hipócrita, por parte de Valls, de perpetuação da culpa branca pelos pecados do colonialismo e da escravatura, crimes que os europeus actuais não cometeram, mas que os canalhas universalistas como Valls insistem em imputar-lhes constantemente. Passemos directamente à parte que interessa:

«Proponho a criação de um programa euro-africano semelhante ao Erasmus, (...) para que os jovens africanos e os jovens europeus possam estudar nos países uns dos outros, conhecer-se, trocar ideias e aprender juntos. Devemos apoiar os jovens empreendedores africanos, como eu fiz em Junho, quando me encontrei com 100 jovens criadores de negócios, oriundos de 44 países africanos anglófonos e francófonos, premiados pelo Instituto Choiseul.»

Como tem passado Sr. Valls? O que o traz pelo Gana hoje?
Ora, Sr. Mahama, vim aqui beijar-lhe o cu, evidentemente!

«Ainda há tanto que podemos fazer para construir pontes entre os nossos dois continentes. O futuro de África está cheio de promessas. África é o nosso horizonte. A África de hoje e a África de amanhã são uma África que cria e inova. (...) Estou convencido que a França e a Europa devem ficar ao lado de África, para que possamos construir o mundo de amanhã juntos.»

Comentário final do blogueiro: resumindo e concluindo, a elite europeia é toda a mesma porcaria, africanista até ao tutano! E com estes Valls, Costas, Merkels, Tsipras e quejanda escumalha que (des)governa a Europa, o tal Erasmus euro-africano não deve demorar muito tempo a ser implementado...

9 comentários:

pvnam disse...

A «elite europeia» isto, a «elite europeia» aquilo... porque é que não se chama os bois pelos nomes!!!???!!!
Leia-se: as marionetas ao serviço da alta finança (capital global) continuam a fazer o seu trabalho!
.
Obs: A alta finança (capital global) está apostada em dividir/dissolver as Nações... terraplanar as Identidades... para assim melhor estabelecerem a Nova Ordem Mundial: uma nova ordem a seguir ao caos – uma ordem mercenária (um Neofeudalismo).
.
.
.
P.S.
Mais um argumento a favor do separatismo-50-50:
- existem 'globalization-lovers' portugueses, franceses, ingleses, etc, a viver em territórios aonde os nativos foram alvo de Holocaustos Massivos - ex: América do Norte, América do Sul, Austrália -... e... também... existem 'globalization-lovers' entre os povos nativos alvo de Holocaustos Massivos.
Resumindo e concluindo: Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins... que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.

Ivan Baptista disse...


O Manuel Valls foi à procura deste tipo de Erasmus ( cuidado qié material Porn « /watch?v=t-TwbfbiuVg »

João José Horta Nobre disse...

Estamos entregues à escumalha!

Anónimo disse...

Esta gente está mesmo obstinada e obcecada em acabar de vez com a diversidade no mundo e portanto em tornar a Europa apenas numa extensão de África. Veja-se que para os xuxas franceses não chega o objectivo (JÁ CUMPRIDO!ATENÇÃO!) de terem substituído populacionalmente os brancos pelos pretos e mestiços nas maiores cidades do país (crianças brancas em Paris são já uma minoria), o dogma Universalista pode ir sempre mais longe e mais longe! não há mesmo limites. E têm tido graves problemas de segurança publica com esta Africanização (estou também a contar com os muslos do Norte de Africa) imagine-se se não tivessem! onde é que isto já ía.

Em relação ao projeto em concreto do Erasmus euro-africano tem como objetivo e consequência concreta ainda mais miscigenação e mais nada que isso. Os pretos até fariam fila nas universidades terceiro mundistas para virem para a Europa, já para o sul iam meia dúzia de aventureiros e curiosos. Todas as semanas milhares de pessoas oriundas dos países que o Valls diz serem "o futuro" entram em canoas sobrelotadas para andarem à deriva no mar mediterrâneo à espera que a marinha Italiana os coloque no continente que é o "passado". É obviamente o sonho de qualquer estudante branco(a) ir para um território com condições de segurança e higiene absolutamente precárias, onde a probabilidade de serem raptados(as) e violados(as) é alta, e com universidades que nem nos rankings científicos aparecem. Isto já para não dizer que teriam que tomar não sei quantas vacinas antes de ir de "Erasmus", porque a medicina também é racista ehehehe

Também é interessante o facto de o Valls não propor o intercâmbio apenas entre França e os países Africanos, não senhor! É entre a "Europa" e África, pois os Valls desta vida falam em nome da Europa e dos outros povos europeus, isto é o quintal deles e das suas pancas. É um enriquecimento tão grande que o Valls no seu altruísmo até exige que os outros todos o tenham mesmo que não queiram.

ASS: Filho da Truta

Afonso de Portugal disse...

pvnam disse...
«A «elite europeia» isto, a «elite europeia» aquilo... porque é que não se chama os bois pelos nomes!!!???!!!
Leia-se: as marionetas ao serviço da alta finança (capital global) continuam a fazer o seu trabalho!
»

Porque nem toda a gente faz essa associação, caro pvnam. Ainda há, infelizmente, muita boa gente que acha que as nossas elites são bem-intencionadas e humanitárias. Enquanto assim for, é melhor usar expressões que todos entendam, sob pena de alguns rejeitarem a nossa mensagem.



Ivan Baptista disse...
«O Manuel Valls foi à procura deste tipo de Erasmus ( cuidado qié material Porn « /watch?v=t-TwbfbiuVg»

Aahahahah, olhe que apesar de degradante, desconfio que esse clip de vídeo ainda é demasiado hetero para o Valls!

P.S. Eu não tenho Facebook, caro Ivan. Só mesmo email. Mas se não o quiser dar, aqui ninguém se chateia! :)


João José Horta Nobre disse...
«Estamos entregues à escumalha!»

Enquanto continuarmos a votar neles massivamente, pouco haverá a fazer!


Filho da Truta disse...
«Os pretos até fariam fila nas universidades terceiro mundistas para virem para a Europa, já para o sul iam meia dúzia de aventureiros e curiosos. »

Exactamente! Tive exactamente esse pensamento ao ler esta merda de notícia! Poucos seriam os europeus que quereriam ir estudar para o terceiro-mundo! Já africanos a vir para a Europa, esses seriam centenas de milhares!


«Também é interessante o facto de o Valls não propor o intercâmbio apenas entre França e os países Africanos, não senhor! É entre a "Europa" e África, pois os Valls desta vida falam em nome da Europa e dos outros povos europeus, isto é o quintal deles e das suas pancas.»

Muito bem visto! Aliás, esse tique não só do Valls. A "mamã Merkel" e o seu lacaio deprimente João-Cláudio Chunguer também andam sempre com a Europa na boca, como se fossem donos do nosso continente e falassem em nome de todos os europeus! De resto, no que toca ao globalismo, o discurso dos traidores que nos (des)governam anda sempre afinado... deve ser apenas "coincidência"!

Anónimo disse...

Nao vejo muita mudança. Já escutei ate de amigos lestes europeus que esta cheio de africanos em universidades lá. A parte Europeia "racista" tem estudantes africanos aos montes. Entao imagina a parte europeia multicuturalista (Europa Ocidental)?
O eramus servirá mais para africanos irem pra Europa do que pra europeus irem pra Africa. Os unicos lugares bons ou razoavelmente bons que os europeus poderiam ir estudar na Africa é em algumas unuversidades sul africanas, Botswana e talvez Gana.

João José Horta Nobre disse...

2Enquanto continuarmos a votar neles massivamente, pouco haverá a fazer!"

Caro Afonso, fique descansado que não sou eu de certeza absoluta que voto neles, nem os ajudo a continuarem no poder.

Lura do Grilo disse...

Todas as instituições nacionais e europeias odeiam o Povo de onde vieram: Justiça, Governo, Cultura, Jornalismo, Polícia, etc.

Homem branco, hetero, com filhos, ganhando a sua vida sem favores, amando as suas raízes e cristão (ou com valores de origem cristã) é a única comunidade que não tem quem a defenda.

Um dia este divórcio dá pancada.. tamanha é discrepância e distanciamento das "élites"

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«Caro Afonso, fique descansado que não sou eu de certeza absoluta que voto neles, nem os ajudo a continuarem no poder.»

Eu sei disso, caro JJHN. Mas a minha ideia não era criticá-lo a si, era criticar o eleitorado "tuga" em geral e a necessidade que trabalharmos para melhorar a cultura democrática do nosso povo.


Lura do Grilo disse...
«Homem branco, hetero, com filhos, ganhando a sua vida sem favores, amando as suas raízes e cristão (ou com valores de origem cristã) é a única comunidade que não tem quem a defenda.»

Exactamente... mas depois fica toda a gente muito alarmada com a quantidade de "racistas desinformados" que querem votar no Trump! O jornal Observador, por exemplo, descrito frequentemente pelo esquerdalho como "um antro da direita reaccionária", tem publicado vários artigos a "explicar" aos leitores pacóvios que "a vulnerabilidade dos americanos ao populismo e à demagogia trumpesca é muito preocupante"!

E porque é que é "muito preocupante"? Essa parte é que é o diabo de explicar, pá! Os nossos especialistas não conseguem ir além dos lugares comuns como "Trump não está preparado", "Trump é imprevisível", "Trump é narcisista", etc. É o que dá estarem habituados aos tempos em que não havia internet e as pessoas só ouviam um dos lados da história!