sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Novo relatório sobre os imigrantes em Portugal diz o que já toda a gente sabe


«Os imigrantes em Portugal são mais jovens e têm mais filhos do que a população de origem, mas continuam a ganhar menos e a ter menor desempenho escolar, conclui um relatório que será divulgado  na sexta-feira Vernes.

A edição de 2016 do relatório estatístico anual "Indicadores de integração de imigrantes", da autoria de Catarina Reis Oliveira e Natália Gomes, do Observatório das Migrações, que será apresentado na sexta-feira Vernes, no Instituto Nacional de Estatística, tem como anos de referência 2013 e 2014.


As autoras assinalam que, em 2014, o saldo migratório português foi negativo em 30 mil pessoas, tendência que se vem mantendo desde 2011, embora com "ligeiras melhorias" de ano para ano.»

Comentário do blogueiro: o tal relatório pode ser descarregado aqui. Vou dar-lhe uma vista de olhos e tecer alguns comentários mais detalhados mais tarde.

Entretanto, será mesmo preciso gastar o dinheiro do contribuinte português a fazer relatórios destes? Toda a gente sabe que os imigrantes têm mais filhos! E também é sabido que são menos escolarizados do que os portugueses! É precisamente por isso que as nossas elites gostam deles e querem trazer cada vez mais!!!

De resto, o primeiro parágrafo desta notícia é encerra várias contradições. Os universalistas estão sempre a assegurar-nos que "os imigrantes vêm fazer o que nós não queremos". Mas nesta notícia fica o queixume de que eles ganham menos do que os nativos! Em que é que ficamos? Não me digam que queriam que eles fizessem "o que nós não queremos" e ganhassem mais? É que das duas, uma: (1) ou eles vieram mesmo fazer o que nós não queremos e, nesse caso, têm mesmo de ganhar menos, ou (2) eles não vieram fazer o que nós não queremos e os universalistas mentiram desde o primeiro momento!!!

E essa do "menor desempenho escolar" também tem imensa piada... os universalistas andam sempre a dizer que todas as culturas são iguais. Então porque é que há diferenças no desempenho escolar dos imigrantes e dos nativos? Deve ser por causa do "racismo" dos nativos, não é? Não deve ser pela porcaria de cultura e de ambiente que os filhos dos imigrantes levam para as nossas escolas, pois não?

8 comentários:

Anónimo disse...

E o governo quer mais um milhão deles...estamos tramados...

Estive a ler um artigo no jornal i acerca da "legalidade" ou não do PNR e fiquei perturbado quando entendi (que até já sabia mas ok...) que a própria constituição e código civil foram escritas da forma mais cinicamente "anti-racista" (logo no cenário actual "anti-branca") possível e que não protege de forma alguma a existência e preservação dos povos indo-europeus, e com o regime vermelho e mundialista no poder o que lá está escrito a mudar será para algo ainda pior.

"Crime de ódio Na realidade, o Código Penal prevê no artigo 240 uma punição para quem “difamar ou injuriar pessoa ou grupo de pessoas por causa da sua raça, cor ou origem étnica”. Trata-se de um crime de discriminação racial que é punido com uma pena de prisão de 6 meses a 5 anos."

Ora o que é significa "difamar ou injuriar" alguém devido à raça? cor? as próprias leis demonstram a esquizofrenia do sistema. Primeiro dizem que as raças não existem mas depois escrevem "sua raça"....cor....e onde está a fronteira entre o injuriar e dizer a verdade? é uma coisa mesmo muita dúbia e nebulosa...

A tal urgência que o caro blogueiro referiu há uns dias de o Nacionalismo chegar os "centros de poder judicial e legislativo" pois bem já era para ontem, para a constituição de 75. O desafio dos Nacionalistas é enorme: tentar dar a volta ao texto mesmo com o sistema todo contra si e rodearem-se de bons advogados. Mas de facto e apesar de eu também ser daqueles que acredita que a democracia é o melhor aliado do Nacionalismo, com esta constituição, estas figuras do Regime e com a realidade demográfica que o país já tem hoje - não se está perante uma verdadeira democracia. Pois numa verdadeira democracia a própria constituição e código civil, sem evidentemente atacar outras etnias e nacionalidades podia e devia perfeitamente proteger a unidade étnica e estripe do povo - no caso de uma verdadeira Nação.

Ora que caraças porque é que o código civil tem que falar em "raça" "cor"? Basta dizer que quem agredir ou difamar alguém (seja pelo que seja!) está sujeito a processo crime. Agora as próprias leis a servir de Álibi e defesa de alogenos contra autóctones com base na "difamação de raça e cor"...uma Nação Europeia é proibida de ser etnicamente homogénea, e sua população está sujeita a tornar-se minoria étnica...Enfim

Ass: Filho da Truta

Rick disse...

A verdade esfuma-se entre o medo e a conveniência.
Estão a instaurar no Ocidente aquilo que diziam combater, uma censura feroz que asfixia a conhecimento científico e o próprio senso comum.
Está criada a polícia do pensamento.
Em todas as espécies as raças diferem em variados aspectos, inclusive na inteligência. Na espécie humana isso não acontece, de acordo com a doutrina dominante.
Todas as raças são iguais e só difere a cor da pele...tenham dó!

https://pt.wikipedia.org/wiki/IQ_and_the_Wealth_of_Nations

Anónimo disse...

Aquilo que tem sido feito a Portugal do ponto de vista demográfico e etno-cultural ou biológico é das maiores tragédias que enquanto país nação alguma vez viveu. Se tudo seguir da mesma maneira e com os números alarmantes de atribuições de nacionalidade nós e os nossos filhos seremos as finais gerações de portugueses autóctones, porque os netos já serão uma minoria.

As últimas gerações de portugueses dignos desse nome e tiveram ainda algum do esplendor dos portugueses da reconquista e das descobertas viveram no século passado, foram os dos nos vinte, trinta e quanrenta. Apesar de ter sido um regime anti-democrático, da censura e tudo o que se sabe, como na Alemanha, Itália, Espanha e grande parte da Europa, inclusive nas democracias havia censura, mas este Portugal era definitivamente nosso e europeu;

https://www.youtube.com/watch?v=eu-svebHefk

https://www.youtube.com/watch?v=S7F5M1OdSaA

ass. Semente O

Unknown disse...

Tens uns leitores sim senhora avô, tomara que fossem todos assim! -Lattia

Afonso de Portugal disse...

Filho da Truta disse...
«a própria constituição e código civil foram escritas da forma mais cinicamente "anti-racista"»

É isso que eu tento explicar constantemente àqueles nacionalistas que acham que o PNR é "demasiado suave". A margem de manobra legal é muito reduzida e qualquer partido nacionalista em Portugal não pode ir para além das mensagens muito genéricas, muito menos abordar a temática racialista. A constituição foi feita na sequência da revolução dos cravos, tendo por isso um forte pendor marxista e marxizante.

Quanto a mim, o aspecto mais perturbador do artigo do jornal "i" que mencionas é a apologia descarada da ilegalização do PNR, não com base no programa político do partido, mas -pasme-se!- com base nas declarações dos seus membros e dirigentes. O esquerdalho anda aflito, percebe que os ventos estão a mudar na política do Ocidente. E, como habitual, a classe pulhítica "tuga" quer cortar "o mal" pela raiz.


«Primeiro dizem que as raças não existem mas depois escrevem "sua raça"....cor....e onde está a fronteira entre o injuriar e dizer a verdade? é uma coisa mesmo muita dúbia e nebulosa...»

Claro! As leis são feitas exactamente para poderem ser interpretadas de uma forma subjectiva. Assim, se um amigalhaço ou um compadre abrilino se esticar, foi porque "usou da sua liberdade de expressão". Mas se um nacionalista ou um desgraçado qualquer se esticar, então "cometeu um crime de ódio"!


«(...) com esta constituição, estas figuras do Regime e com a realidade demográfica que o país já tem hoje - não se está perante uma verdadeira democracia.»

O problema é que não temos grande alternativa senão participar no sistema democrático. Se os nacionalistas tivessem acordado mais cedo, logo à seguir à revolução de Abril, talvez as coisas pudessem ter sido diferentes. Mas agora as forças armadas pertencem quase exclusivamente à partidocracia, é irrealista pensar que elas poderão fazer uma revolução connosco.

Infelizmente, há muita gente na direita e mesmo no nacionalismo (minho-timorismo) que acha que as minorias podem ser convencidas a lutar pela salvaguarda da nação. É um erro transversal a toda a direita ocidental, os políticos julgam que podem importar alógenos à fartazana, porque "as pessoas são todas iguais" e "acabarão por distribuir-se naturalmente por todos os partidos políticos". Esta ideia é falsa, comprovadamente falsa. Basta olhar para os resultados das eleições nos EUA só durante este século para percebermos rapidamente que as minorias votam maioritariamente na esquerda.


Rick disse...
«https://pt.wikipedia.org/wiki/IQ_and_the_Wealth_of_Nations»

Previsivelmente, o esquerdalho descarta a tese central do livro como "pseudo-ciência". Dizem que os testes de QI utilizados estão desactualizados e que a evidência estatística que os corrobora é fraca. Curiosamente, os críticos nunca fizeram os seus prórpios estudos de QI para desmistificar as conclusões do livro! Será que têm medo de as confirmar? ;)


Semente Original disse...
«Se tudo seguir da mesma maneira e com os números alarmantes de atribuições de nacionalidade nós e os nossos filhos seremos as finais gerações de portugueses autóctones, porque os netos já serão uma minoria.

E ainda há outro fenómeno alarmante, o dos casamentos mistos! Cada vez vejo mais casais mistos nas ruas aqui do Porto. Se a tendência for igual em todo o país, há muitos mulatos a caminho!


«(...) este Portugal era definitivamente nosso e europeu»

Até se fica de coração partido ao olhar para essas imagens! Não se vê um alógeno, as feiçoes da maioria dos populares são caracteristicamente europeias e há uma alegria e um orgulho nas pessoas que hoje já não se vê!

Vai ser muito difícil regressarmos a esses tempos. E só teremos a possibiliadde de o fazer se chegarmos ao poder nos próximos anos!

Afonso de Portugal disse...

Lattia disse...
«Tens uns leitores sim senhora avô, tomara que fossem todos assim! -Lattia »

Os meus leitores são o meu maior orgulho! :) E a qualidade média só tem melhorado com o passar dos anos!

Missy disse...

Deixa que em breve vão alterar isso, como fizeram em paises africanos, se os meninos imigrantes sao demasiado burros toca a baixar a exigencia das escolas! O portugues normal deixa de aprender, nada desafia o intelecto, mas eih! o estudante da Somália vai acabar o curso de medicina com média de 20!

Ja agora partilho algumas coisas:
Na suecia "pixelizam" a cara dos regufiados...mas com tom branco, para n gerar racismo: https://sli.mg/XwgoBH

E um video interessante: https://www.youtube.com/watch?v=K9FNvAkmy24

Afonso de Portugal disse...

Missy disse...
«O portugues normal deixa de aprender, nada desafia o intelecto, mas eih! o estudante da Somália vai acabar o curso de medicina com média de 20!»

Que vibrante! Incluir toda a gente à custa de uma nivelação por baixo! E quem é que quer saber da inteligência e do mérito!? Isso são conceitos racistas, pá! Pertencem ao caixote do lixo da história!!! Estamos no século XXI, a era da modernidade e do progresso!!!!!!!


«Na suecia "pixelizam" a cara dos regufiados...»

Fónix, a cara e os braços! Fantástico, eles estão a melhorar na arte da vigarice com o Photoshop! :P Por acaso já conhecia o vídeo, eu sigo o Angry Foreigner no YouTube e no Twitter, mas obrigado à mesma! É um dos melhores que ele já fez!