domingo, 20 de novembro de 2016

Marxismo Cultural para Totós (6): transformar em brancos os criminosos negros


    Um muito obrigado! à Missy por aqui ter trazido mais um exemplo sintomático da desonestidade me(r)diática da imprensa ocidental.  Já não é a primeiro caso deste género que vos mostro, podem encontrar outros do género na secção "ver também", mais abaixo.

À direita, as fotos originais. à esquerda, as versões publicadas por jornais suecos. Repare-se que, para além pixelização, foi efectuado um branqueamento dos protagonistas, de forma a parecerem brancos.


Ao longo desta série, Marxismo Cultural para Totós, eu tenho mostrado vários exemplos paradigmáticos de como os mé(r)dia têm uma estratégia muito clara e bem definida para denegrir os ocidentais e favorecer as "minorias". Em tempos, o Nacional-Liberalista trouxe-me uma hiperligação extremamente valiosa que prova, sem margem para quaisquer dúvidas, que tudo aquilo que eu e outros nacionalistas temos andado a dizer sobre os mé(r)dia não é nenhuma alucinação, nem nenhuma teoria da conspiração.
Nos EUA existe a Sociedade dos Jornalistas Profissionais que, entre outras funções, publica de tempos a tempos "linhas de guia", i.e. códigos de conduta que os jornalistas em terras do Tio Sam devem adoptar de forma quase religiosa.

Vale a pena seguir a hiperligação acima e ler tudo mas, para os mais preguiçosos, o Nacional Liberalista fez uma triagem bem ilustrativa:

«Quando se escrever acerca do terrorismo, lembrem-se de incluir os supremacistas brancos, os anti-abortistas radicais e outros grupos com um historial semelhante.»

E também:

«Façam um esforço suplementar para incluir pessoas com feições mais escuras, homens e mulheres, sikhs, muçulmanos e outros devotos religiosos em todas as colunas de artes, negócios, sociedade e outras notícias e destaques, não apenas em histórias acerca da crise.»

____________
Ver também:

«A Narrativa» - Marxismo Cultural para Totós
Marxismo Cultural para Totós (2): um exemplo
Marxismo Cultural para Totós (3): a Insanidade Feminista
Marxismo Cultural para Totós (4): "branquear" os criminosos!
Marxismo Cultural para Totós (5): os brancos têm de ser sempre "os maus"!

Sem comentários: