sábado, 24 de setembro de 2016

Deputada da Alternativa para a Alemanha (AfD) põe a nú a hipocrisia do esquerdalho Alemão


      Em resultado da chegada massiva de imigrantes muçulmanos à Alemanha, têm aumentado as discussões políticas em torno da legalização das burcas, dos nicábes e dos burquinis, assim como acerca dos casamentos entre adultos e menores muçulmanos. O esquerdalho "progressista" lá do sítio tem defendido a legalização de todas estas coisas! Algumas feministas mais radicais, como Anne Wizorek, chegaram mesmo a defender as burcas como "ferramentas da emancipação e da liberdade feminina"!

Para não variar, os únicos que se opõem a esta autêntica aberração são os nacionalistas, aqui representados pela Alternativa para a Alemanha (AfD). A jovem deputada Wiebke Muhsal decidiu protestar contra a insanidade do esquerdalho boche, vestindo uma burca e apresentando-se para discursar no parlamento da Turíngia.

Ironicamente, o presidente do parlamento não a deixou falar, com a sessão a ser suspensa até que Muhsal removesse a "sua" burca. Ou seja: apesar do seu apoio generalizado à legalização da burca, os xuxas lá do sítio recusaram-se a ouvir uma deputada da AfD vestida com a indumentária misógina! Depois de ter removido a burca, Muhsal foi apupada e insultada pelos membros de todos os partidos com assento parlamentar, à excepção da sua AfD. Uma vacória xuxalista chegou mesmo a chamar 'nojenta' a Muhsal, tendo sido aplaudida por isso.



Mais uma vez, fica perfeitamente demonstrado que os esquerdalhistas europeus são um bando de hipócritas. Neste caso, insistem em impor ao povo alemão uma vestimenta medieval que oprime e suprime as mulheres, quando nem sequer conseguem tolerar um discurso de 5 minutos por parte de uma deputada vestida com essa vestimenta!

2 comentários:

Rick disse...

O "esquerdalho" actual é a continuação da revolução mundial marxista http://a24opinions.blogspot.pt/2016/09/red-symphony-o-interrogatorio-dum.html

Afonso de Portugal disse...

Por acaso já tinha visto, mas obrigado!