terça-feira, 10 de maio de 2016

Polícia britânica simula atentado terrorista... e depois pede desculpa!


«A polícia britânica pediu desculpas pelos gritos de "Allahu Akbar" (Deus Alá é grande) proferidos por um falso suicida numa simulação de atentado num centro comercial de Manchester.


"Reconhecemos que foi inaceitável usar esta frase religiosa imediatamente antes do falso atentado suicida, porque vinculava claramente o Islão", afirma, em comunicado, Garry Shewan, comandante da polícia da região metropolitana de Manchester.

Na imagem deste exercício, que contou com a participação de mais de 800 voluntários, é possível ver o falso suicida vestido de preto a invadir o centro comercial e a detonar uma bomba. No momento da detonação o falso terrorista gritou "Allahu Akbar" (Deus Alá é grande).

Garry Shewan justificou esta acção alegando que o exercício "baseava-se num atentado suicida de uma organização do estilo do Estado Islâmico" e que reproduzia detalhes "de factos passados, para que a situação parecesse o mais real possível para todos os participantes".

No exercício foi praticada a resposta dos serviços de emergência a diferentes situações: de atentados suicidas à tomada de reféns, passando pela morte de um grande número de pessoas num centro comercial.

A simulação foi feita entre a meia-noite e as 6 da manhã desta terça-feira, e foi o quarto grande exercício antiterrorista dos últimos meses no Reino Unido, após os realizados em Londres, Glasgow e Essex.»

Comentário do blogueiro: destaco novamente a passagem a ter em conta, «Reconhecemos que foi inaceitável usar esta frase religiosa imediatamente antes do falso atentado suicida, porque vinculava claramente o Islão"». Ou seja, o problema destes tristes está em "veicular o Islão"! Que estranho, eu julgava que isto de andar a gritar Allahu Akbar antes de matar pessoas era coisa de doentes mentais, porque os "especialistas" garantem-nos que o Estado Islâmico não é islâmico e os seus atentados não têm nada a ver com o Islão!!! 

Agora a sério, a gente dos mé(r)dia é tão estupidamente arrogante que nem sequer se apercebe o quanto se contradiz de uma notícia para outra! De manhã, fizeram questão de salientar que o terrorista da estação ferroviária de Grafing (ver dois postais abaixo) era "alemão" e as suas facadas eram provavelmente o resultado de "um desequilíbrio ou de uma questão de dependência de droga". Mas agora à noite, depois deste atentado simulado, gritar Allahu Akbar já "vincula o Islão"! Ridículo!!!

Estes palhaços querem ter o sol na eira e a chuva no nabal... e é por isso mesmo que merecem perder tudo no final.

3 comentários:

FireHead disse...

Aposto que o falso terrorista era branco. Se fosse um negro ou, quiçá, alguém com aspecto médio-oriental ou norte-africano, também poderia ter sido acusado de qualquer coisa. Sei lá, talvez simulação demasiado verídica...

Lura do Grilo disse...

Muito giro. Todos os ataques são feitos com esta frase e não beliscam o islão e os moamedes, contudo uma simulação realista já deixa enxofrados os mesmos.

Afonso de Portugal disse...

FireHead disse...
«Aposto que o falso terrorista era branco. Se fosse um negro ou, quiçá, alguém com aspecto médio-oriental ou norte-africano, também poderia ter sido acusado de qualquer coisa. Sei lá, talvez simulação demasiado verídica...»

Pois, no meio de tantos polícias logo foram escolher um escurinho para fazer de teorrista! Raciiiiiissmooooo!!!!


Lura do Grilo disse...
«Muito giro. Todos os ataques são feitos com esta frase e não beliscam o islão e os moamedes, contudo uma simulação realista já deixa enxofrados os mesmos.»

É incrível como o mesmo produto pode ser utilizado para fazer e para desfazer! Bem-vindo ao mundo fantástico do politicamente correcto!