quinta-feira, 24 de março de 2016

Deprimente: Portugal é o país onde o papa Francisco tem mais popularidade!


E ainda há quem não perceba o porquê do atraso do nosso país...

«Uma sondagem realizada pela WIN/Gallup International em 64 países revela que o Papa Francisco tem uma imagem bastante positiva, não só junto dos católicos mas também dos judeus. Portugal é o país onde o Papa tem mais popularidade, com uma aprovação de 94%.


A sondagem revela ainda que é na América Latina (77% de opinião positiva), na América do Norte (63%) e na União Europeia (62%) que esta imagem positiva mais se destaca. Portugal (94%) aparece como o país com a imagem mais favorável do Papa Francisco, seguido das Filipinas (93%), Argentina (89%), Itália (86%), Colômbia (84%), Líbano (80%), Espanha (80%), Peru (79%), Polónia (78%) e Equador (78%).

A nível global, 54% dos inquiridos têm uma boa opinião sobre o Papa contra 12% de opiniões desfavoráveis. A sondagem revela ainda que 34% dos inquiridos não se sentem em condições para fazer uma avaliação sobre o chefe da igreja católica.

“O Papa Francisco é um líder que transcende a sua própria religião. O nosso estudo mostra que uma ampla maioria de cidadãos de todo o mundo, de diferentes religiões e afiliações em várias zonas do globo, têm uma imagem favorável do Papa”, afirmou Jean-Marc Leger, responsável pela empresa que realizou a sondagem.

O estudo revela ainda que há 15 países com um desconhecimento do Papa acima dos 50% - como por exemplo o Azerbaijão, o Irão, a Mongólia, a Etiópia, o Japão e Marrocos. 

Apesar de 60 países terem uma imagem favorável do Papa, há quatro que têm uma opinião negativa sendo este grupo liderado pela Tunísia (com 25% de opinião desfavorável), Turquia (26%), Argélia (28%) e Azerbaijão (8%).

Também há importantes diferenças de atitudes em grupos com idades e níveis de educações diferentes. Assim, a imagem positiva do chefe da igreja católica aumenta em grupos com idade mais avançada (62% para pessoas acima de 55 anos contra 48% de pessoas abaixo dos 35 anos). O mesmo acontece com pessoas com formação superior (63%), em relação a pessoas com educação básica (42%). Pessoas sem escolaridade revelam ter algum desconhecimento sobre o Papa (46%).

No que diz respeito a filiações, são os católicos romanos aqueles que têm uma imagem mais positiva, com 85%, seguido pelos judeus, com 65%. Do lado oposto encontram-se os muçulmanos, com 28% de opinião positiva, e os budistas, com 33%. No entanto, os praticantes destas religiões têm altas percentagens de desconhecimento em relação ao chefe da igreja católica - 55% e 57%, respetivamente.


Papa ultrapassa líderes mundiais

De acordo com a sondagem, o Papa Francisco reúne mais opiniões positivas quando comparado com os líderes mundiais, destacando-se em primeiro lugar, com uma pontuação de +41 (o valor corresponde à diferença entre opiniões favoráveis e desfavoráveis). Em segundo lugar encontra-se Barack Obama com +30, seguido de Angela Merkel com +13, David Cameron com + 10 e François Hollande com +6. Com mais opiniões negativas do que positivas está Vladimir Putin, com uma pontuação de -10.»

Comentário do blogueiro: mesmo depois desta autêntica prostituta ter andado a lavar os pés aos refugiados e a outros adeptos do credo do profeta pedófilo, a sua popularidade entre os muçulmanos continua baixa, mas é elevada entre os cristãos!!! Arre porra, somos realmente um povo de masoquistas!...

7 comentários:

A-24 disse...

Realmente este Papa é mais um esquerdista ao serviço da Nova Ordem Mundial e naturalmente que nao pode ter uma opinião diferente porque a religião católica é universalista na sua essência e abrega todos sem excepção. Gostaria de saber o que os primeiros papas diriam destes ultimos papas, progressistas, fraternos, visionários, etc.
Por acaso tneho um postal para publicar em breve sobre esta questão.

FireHead disse...

Onde está a novidade? O que não falta é ignorância. E quando mais se agrada ao mundo, mais se afasta de Deus.

João José Horta Nobre disse...

Este Papa é uma autêntica vergonha.

Já agora, o Afonso veja esta magnífica pérola:

http://bairrodooriente.blogspot.pt/2016/03/quem-e-joao-jose-horta-nobre-parte-i.html

Isso é tão ridículo que nem tem ponta por onde se lhe pegue. Eu julgava que Alex Jones era o grande Mestre das teorias da conspiração, mas afinal de contas, descobri que em Macau há um tuga que o consegue ultrapassar.

Fico agora à espera do artigo em que vão dizer que eu sou na verdade um reptiliano oriundo de outra galáxia.

O que ainda me dá mais gozo nisto é o facto de me darem tanta publicidade gratuita que em nada me prejudica e que no fundo, só ajuda a divulgar ainda mais o meu blog.

Afonso de Portugal disse...

A-24 disse...
«este Papa é mais um esquerdista ao serviço da Nova Ordem Mundial e naturalmente que nao pode ter uma opinião diferente porque a religião católica é universalista na sua essência e abrega todos sem excepção.»

Bem, sem excepção, talvez não. Há um ou outro padre que critica o Islão. Mas que a esmagadora maioria dos clérigos da IC pensa da mesma forma que o Bergoglio, lá isso pensa! O problema é que, pelo visto, a maior parte dos fiéis parece estar de acordo. E isso sim, é motivo de grande preocupação para os nacionalistas.


FireHead disse...
«Onde está a novidade? O que não falta é ignorância. E quando mais se agrada ao mundo, mais se afasta de Deus.»

Pois, o problema é que este papa não devia agradar assim a tanta gente. Isso só demonstra a eficácia da lavagem cerebral a que fomos sendo sujeitos ao longo das últimas décadas. A mim, o Bergoglio mete-me nojo. Cada vez que ele abre a boca, eu dou comigo a congratular-me por já não ser cristão. É por isso que eu não consigo entender como é que tanta gente gosta do cretino. As pessoas parecem ter perdido totalmente a noção da realidade!


João José Horta Nobre disse...
«Já agora, o Afonso veja esta magnífica pérola:»

Mais do mesmo, infelizmente. Esse Lá-o-Cardo está mesmo apostado em tentar irritar os nacionalistas. Ainda por cima, mais uma vez demonstra que não consegue ler direito: o caro JJHN é Mestre, mas o demente conseguiu ver um grau de Doutor algures no seu currículo! Enfim, quando se quer à viva força condenar aqueles cuja ideologia não se aprova, acaba-se invariavelmente por meter os pés pelas mãos e fazer as figuras tristes que ele faz postal após postal... aproveite a publicidade gratuita, caro JJHN! Se bem que, a avaliar pelo tráfego que recebi do blogue dele na sequência das suas "denúncias", não é por aí que o JJHN se vai tornar um guru da internet...

Anónimo disse...

António (Maia)

Portugal talvez já não tenha muitos católicos, mas tem muita esquerdalha. E a esquerdalha gosta muito do papa Franvisco...

Renato Santon disse...


http://bairrodooriente.blogspot.pt/2016/03/quem-e-joao-jose-horta-nobre-parte-i.html


Esse sujeito é um psicopata completo, e está desesperado por atenção. Garanto que vem sempre aqui para verificar se estão falando dele.
Neguem atenção ao lixeiro.

Afonso de Portugal disse...

António disse...
«Portugal talvez já não tenha muitos católicos, mas tem muita esquerdalha. E a esquerdalha gosta muito do papa Franvisco...»

Creio que ainda temos bastantes católicos, para o melhor e para o pior. Mas o António tem toda a razão: a adoração que a esquerda "tuga" tem pelo papa Chico é verdadeiramente doentia. E bem sintómatica do tipo de papa que a Igreja Católica tem actualmente como sumo pontífice.


Renato Santon disse...

«Garanto que vem sempre aqui para verificar se estão falando dele.»

Eu não ficaria nada surpreendido se isso fosse verdade. Se ele é doente ou não, não sei, mas que o comportamento dele não é normal, isso é um facto. Sobretudo quando se leva em conta a idade dele (41 anos).

A única explicação que eu encontro é o facto de ele ter um filho mestiço. Qualquer pai faz tudo para proteger os seus filhos daquilo que lhe parecer uma ameaça. Neste caso, a ameaça é o Nacionalismo.

Ora, quando alguém percebe um movimento político como uma ameaça, uma das estratégias mais clássicas, sobretudo entre os neomarxistas, é precisamente atacar o carácter dos apoiantes desse movimento. Parece-me que é isso que o sujeito em causa está tentando fazer, embora claramente sem sucesso.