sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Os esforços do Costa das Índias estão a dar frutos!


«Depois de António Costa se ter oferecido ["se ter oferecido" o caraças, depois de NOS ter oferecido, isso sim!] para aliviar a pressão migratória em alguns países, Viena responde que será melhor Portugal trabalhar directamente com os centros de registo. Já foram distribuídos no espaço da União 598 dos 160 mil refugiados a recolocar.

As autoridades austríacas consideraram esta quinta-feira que será melhor para Portugal "receber directamente da Grécia" refugiados, na sequência da disponibilidade para receber mais pessoas feita pelo primeiro-ministro, António Costa, à Alemanha, Grécia, Itália, Áustria e Suécia.

"A oferta é um bom sinal de solidariedade europeia. Estamos a conversar sobre os detalhes, mas pensamos que o melhor é Portugal receber directamente refugiados da Grécia", disse à agência Lusa fonte do governo austríaco.

Recordando a chegada de milhares de pessoas por dia à Áustria no ano passado "superior à quota de Portugal" definida no mecanismo europeu de recolocação, a mesma fonte precisou que Portugal deve, por "razões logísticas", receber directamente dos centros de registos mais candidatos a protecção internacional.

O governo austríaco espera poder nos próximos dias avançar mais informações sobre as conversações mantidas entre Viena e Lisboa sobre os refugiados.

António Costa enviou cartas a homólogos de alguns dos Estados-membros da União Europeia (UE) mais pressionados pelos fluxos migratórios, disponibilizando-se para receber mais cerca de seis mil refugiados além da quota comunitária.

Deste modo, Portugal poderia vir a acolher mais de 10 mil refugiados.»

Qué frô? Não?... Então e que tal 10 mil refujiadistas?

«De acordo com fonte do Executivo socialista, o chefe de Governo enviou na segunda semana de Fevereiro cartas à Grécia, Itália, Áustria e Suécia, nos mesmos termos da proposta apresentada no início do mês à chanceler alemã, Angela Merkel.

"Até Abril temos 500 vagas, até Julho temos mil e a partir de Outubro temos 1.500 vagas nas universidades, temos cerca de mil vagas nos institutos politécnicos, temos cerca de 850 vagas nas escolas profissionais e no sector agrícola temos 2.500 lugares já identificados", especificou o primeiro-ministro na semana passada, em Bruxelas.

Ao abrigo da recolocação comunitária, Portugal voluntariou-se para receber 4.486 pessoas: 4.295 pessoas ao abrigo do mecanismo de recolocação e 191 pessoas ao abrigo da reinstalação - ou seja, provenientes de países fora da UE).

Na próxima semana, Portugal deverá receber mais 37 refugiados, que se juntam aos 30 que já chegaram ao país. Segundo os últimos dados divulgados pela Comissão Europeia na quarta-feira, de um total de 160 mil pessoas a recolocar durante dois anos, foram distribuídas 598.»

Comentário do blogueiro: 10 mil refujiadistas numa altura em que dezenas de milhares de portugueses estão a abandonar o país todos os meses! Com direito a alojamento e propina paga nas universidades e institutos politécnicos!!! Isto é pura e simplesmente obsceno! É uma substituição étnica absolutamente descarada! 

E o mais triste é que tudo isto era não só perfeitamente previsível, como está a ser aceite pelos portugueses! Sim, porque os portugueses permitiram, ao votar massivamente nos partidos de esquerda, que o Costa das Índias tomasse o poder, sabendo de antemão que ele é adepto de monstruosidades como a criação de um "Espaço Schengen da Lusofonia" ou a integração dos imigrantes na função pública numa altura em que mais de uma centena de milhar de portugueses estão a emigrar todos os anos!

Até quando é que vamos continuar a permitir isto? Até já não haver mais portugueses a viver em Portugal?

____________
Ver também:

Costa não perde tempo e mostra logo ao que vem...
O PNR denuncia as promessas que Costa cumpre e também as que não cumpre...
Câmara de Lisboa perdoa 1,8 milhões de euros ao Benfica
Mais uma do Costa das Índias!...
O Costa das Índias quer criar um "Espaço Schengen" da lusofonia!
PNR identifica o inimigo público nº1 de Portugal e dos Portugueses
PNR denuncia as intenções anti-portuguesas do cada vez mais provável futuro primeiro-ministro
De Lisboa a “Lismá”: PNR denuncia o legado de António Costa
Futuro primeiro-ministro dá 40 mil euros à Fundação Mário Soares

6 comentários:

Missy disse...

Pergunta: vivendo nós numa suposta democracia, com é possivel fazer sentido o Costinha tomar este tipo de decisões sem fazer um referendo? tem medo da nossa resposta? acho incrivel esta total abertura quando o Sr. vai continuar a andar com segurança e longe deles enquanto que nós, mero povo, os temos de aturar e arriscar sermos violados e violentados!

Acho que está na altura de umas aulinhas de defesa pessoal...

A-24 disse...

A nossa sorte é que os refugiadistas nem querem vir para cá. É uma das grandes vantagens em sermos a "cauda da Europa", ainda assim não conseguimos nos livrar de muitos outros miseráveis que preferem Portugal aos barrancos donde vieram, como os guineenses, angolanos, moçambicanos, etc.

Afonso de Portugal disse...

Missy disse...
«Pergunta: vivendo nós numa suposta democracia»

Ah! A palavra-chave aqui é "suposta"! Eheheh...


«Acho que está na altura de umas aulinhas de defesa pessoal...»

Acredita, cara Missy! Recomendo vivamente às mulheres europeias que façam tudo ao seu alcance para se defenderem do que aí vem. E quando digo tudo, eu quero dizer mesmo TUDO, a começar por votar nos partidos "nazis"!


A-24 disse...
«A nossa sorte é que os refugiadistas nem querem vir para cá.»

O problema é que à medida que os países mais "generosos" forem ficando saturados, isso pode mudar rapidamente. Repara: a razão pela qual eles preferem os países como a Alemanha, a Suécia ou o Reino Unido é a facilidade de acesso à mama. Se a Alemanha começar a pagar as propinas e outros subsídios aos "refugiados" que vêm para cá, então até um país como o nosso pode ficar apetecível.

É por isso que a imigração tem de ser combatida à escala Europeia. As excepções como a nossa, podem vir a ser apenas temporárias.

Jorge disse...

Acho que os homens também se devem preparar para a sua própria defesa e das suas famílias!

Afonso de Portugal disse...

Sem dúvida, Jorge, mas as mulheres ocidentais já não podem depender apenas dos seus homens. Muitos deles tornaram-se demasiado efeminados e covardes para conseguirem protegerem quem quer que seja!

Bilder disse...

Só não acho que seja eficaz(tendo em conta as polémicas anteriores em Portugal)usar o pnr como ponta de lança dessa luta que eu concordo que seja urgente.