terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Entretanto, na Alemanha... (7)


    Acho que estes três vídeos já foram publicados anteriormente na blogosfera nacionalista, mas aqui ficam novamente para aqueles que eventualmente ainda não os tenham visto.

Hoje começamos por um simpático "refugiado" no metro de Berlim que, coitado, deve ter comido alguma coisa que lhe fez mal e não se conseguiu conter! É por estas e por outras que é realmente preciso haver mais imigração... um alemão étnico jamais seria capaz de semelhante espontaneidade!




Continuamos no metro, mas agora em Munique, a cidade do Bayern. Uns quantos "pobres coitadinhos" decidiarm assediar umas moças alemãs que se encontravam no interior de uma carruagem. Indignados, alguns populares idosos intervieram, censurando os "jovens" e tentando convencê-los a mudar de comportamento. Erro crasso! Os "desgraçadinhos fugidos à guerra" reagiram apertando o pescoço aos velhos! O raio dos cotas mereceram: são uns racistas provincianos que não deixam os "desafortunados" assediar as suas netas em paz! Irra, o que vale é que estão todos a morrer e a deixar as gerações mais "jovens" tomar conta de tudo!...




E agora a cereja no topo do bolo: numa reunião com os populares locais, o presidente da câmara municipal de Bad Schlema deu um conselho no mínimo insólito a um avô que se queixava de que a sua neta tinha sido assediada por refugiados. O presidente foi tão supreendente quanto contundente: «É simples, não os provoquem e não andem nessas áreas!»

A multidão ficou compreensivelmente indignada e reagiu, vaiando e assobiando. «Já nem sequer podem caminhar na sua própria cidade!», vociferou um dos membros da plateia. Mas o presidente não desarmou: «Há percursos alternativos. Elas não têm de passar junto deles [dos "refugiados"]!»



Que mais posso dizer, caros leitores? Como dizem os esquerdistas, bem-vindos ao século XXI! Progresso e modernidade para todos!

8 comentários:

Anónimo disse...

É uma grande alegria para os europeus terem esta gente entre eles. Há vinte anos havia uma banda de rap qualquer que dizia que o Mário Soares era "homem do bem e não do mal/pra ele é uma honra ter negros em Portugal". Gente boa, gente visionária. Soares, Merkel, Hollande, tantos outros grandes líderes não querem mais do que o bem dos europeus, por isso oferecem-lhes diversidade. O calor, o ritmo de África e da Ásia, a humanidade no seu melhor. E contra isso o fassismo não passará. Ai Timor, Timor-Lorosae Lorosae Timor. Ah, e a ONU diz que os refugiados-coitadinhos-que-sofreram-tanto são constituídos em dois terços por mulheres e crianças. As filas de homens que se vêem nas imagens por aí são montagens feitas nos anos 30 na Alemanha nazi, por ordem do Hitler. E as histórias de violações são todas falsas, invenções dos nazis que as passam para os media que, como sabemos, são todos pró-nazis e difamam os refugiados-coitadinhos-que-sofreram-tanto-e-a-maioria-são-dótôres-muito-bons-para-a-economia. Sr. Hamsun.

Anónimo disse...

http://observador.pt/2016/02/02/seria-um-governo-esquerda-podemos-ja-sugere-ministros/

"Na proposta enviada pelo Podemos Saragoça, o governo de coligação seria alargado, com várias forças políticas de esquerda. O Podemos teria direito a quatro ministérios: o do Interior (liderado pelo número dois do partido, Iñigo Errejón), o da Defesa (liderado por Júlio Rodríguez Fernández), o da Justiça (pasta assumida por Victoria Rosell) e o da Saúde, Serviços Sociais e Igualdade (Carolina Bescansa Hernández). Para além, é claro, do cargo de vice-presidente do governo, que seria assumido por Pablo Iglesias."

Querem ficar com o ministério da administração interna, da defesa, da justiça e da "igualdade". Que estratégia tão bem pensada pelo Podemos, é um belíssimo passo para abrir ainda mais as fronteiras; garantir a impunidade dos criminosos e violadores; trazer progressos às forças armadas espanholas e adoptar politicas mais "eunecadas" nas mesmas; e prosseguir a agenda progressista do Lobby Gay. Suspeito ainda que o Lobby incestuoso, o Lobby Zoófilo e o Lobby pedófilo vão começar a ter as suas reivindicações mais escutadas.

G, o cigano

Lura do Grilo disse...

Também há uma outra de uma muslima (mais parecida com um barril de vinho pintado de preto) que fica ali quietinha em pé no interior de um hospital alemão (coisa que com um miúdo é de ir a correr com ele debaixo do braço para o penico) e depois se afasta. Deixa uma notável torcida de mais de um palco de comprimento no caminho.

Não tínhamos tanto enriquecimento desde a caça às bruxas em França

João José Horta Nobre disse...

Aqui tem mais um exercício de demência aplicada, típico da "direitinha do copinho de leite":

http://observador.pt/opiniao/europa-historia-medo/

Afonso de Portugal disse...

G, o cigano disse...
«Que estratégia tão bem pensada pelo Podemos, é um belíssimo passo para abrir ainda mais as fronteiras»

Sem dúvida! Mas repara que ninguém no PSOE se parece opor... até parece que concordam com essa abertura... mas atenção, só parece, hã!

«Suspeito ainda que o Lobby incestuoso, o Lobby Zoófilo e o Lobby pedófilo vão começar a ter as suas reivindicações mais escutadas.»

A avaliar por este artigo, essa guerra já começou!

http://www.salon.com/2015/09/21/im_a_pedophile_but_not_a_monster/

Lura do Grilo disse...
«Também há uma outra de uma muslima (mais parecida com um barril de vinho pintado de preto) que fica ali quietinha em pé no interior de um hospital »

Já tinha publicado essa aqui. Coitada, deve ter sido uma coisa assim a modos que fulminante!

«Não tínhamos tanto enriquecimento desde a caça às bruxas em França»

E ainda a festa mal começou!...


João José Horta Nobre disse...
«Aqui tem mais um exercício de demência aplicada, típico da "direitinha do copinho de leite"»

Quantos "refugiados" é que esse cretino do Paulo Sande acolheu lá em sua casa? Se tivesse que apostar, eu diria nenhum! É facil acusar os outros de serem uns medricas quando não se tem de passar pelas provações dos "medricas"!

É por isso que eu digo sempre aos "iluminados" que dizem que "o populismo é uma tentação fácil" que o elitismo é uma tentação bem mais fácil e muito mais perigosa. É que ao populismo é quase sempre possível contrapôr a realidade e a informação. Ao elitismo não, porque os elitistas vivem numa realidade à parte da qual se recusam a sair e não aceitam informação que contrarie essa realiadde. Mas nem por isso abdicam de querer determinar como toda a gente deve viver!

João José Horta Nobre disse...

Esse Paulo Sande é um dos escritores mais anti-nacionalistas que eu conheço. Chega a ser pior que o esquerdalho, veja esta bosta que ele escreveu o ano passado, é de dar vómitos:

http://observador.pt/opiniao/nacionalismo-guerra/

João José Horta Nobre disse...

Roubei mais um vídeo para inserir aqui:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/02/vivemos-hoje-numa-anti-europa.html

Afonso de Portugal disse...

Blogger João José Horta Nobre disse...
«http://observador.pt/opiniao/nacionalismo-guerra/»

Enfim, um exercício de desonestidade intelectual tão confrangedor, mas tão confrangedor, que até vou guardar o enderenço desse artigo para o próximo camelo que me vier jurar que o "Observador" é um jornal de direita. A parte de expulsar a Grécia do euro "por causa do Nacionalismo" é verdadeiramente surreal!

O mais irónico é que o Paulinho nem sequer se apercebeu que, se substituirmos nacionalismo por outra palavra (comunismo, socialismo, cristianismo, islamismo, etc.), o artigo fica exactamente na mesma: uma mixórdia de incoerência propagandística!

O artigo do Paulinho não é um exercício de racionalidade, é antes um aglomerado de lugares-comuns, meias-verdades e falácias lógicas.



«Roubei mais um vídeo para inserir aqui»

Um grande bem-haja, caro Professor!