domingo, 31 de janeiro de 2016

Entretanto, na Suécia... (4)


   Estas imagens foram gravadas na Suécia, por incrível que pareça! Mais concretamente na estação ferroviária de Estocolmo, onde os iminvasores se juntaram em gangues e têm vindo, nos últimos meses, a assediar, a agredir e a roubar os autóctones. Na sequência do assassinato brutal da jovem de origem libanesa Alexandra Mezher (ver três postais mais abaixo), que trabalhava num centro de acolhimento de "refugiados", por um "pobre coitadinho" que os mé(r)dia diziam ter apenas 15 anos (ver imagem abaixo), um grupo de suecos decidiu que estava na altura de fazer alguma coisa...

 O "coitadinho" é aquele fulano mais à esquerda... tem mesmo ar de ter 15 aninhos, não tem?


Os milicianos são de um grupo de populares a quem os mé(r)dia chamam "grupos de extrema-direita" embora não haja, até ao momento, qualquer confirmação oficial de que isso seja verdade. A estação pública sueca reportou que várias crianças alógenas tinham sido agredidas mas, estranhamente, só se vêem adultos no vídeo (devem ser crianças de barba rija, como as do artigo do Mail Online). 



Como bem observou o Prof. Nobre aqui há uns tempos no seu excelente blogue História Maximus, a Europa está já a viver um clima de pré-guerra civil!...

4 comentários:

Missy disse...

Quando o Estado não faz o que lhe é da sua competência - proteger os cidadãos - as pessoas começam a tomar medidas por si proprias.

Afinal parece que ainda há esperança e os europeus não são assim tão moles e passivos, parece que a paciencia das pessoas tem mesmo limites e esta começa a esgotar-se.

João José Horta Nobre disse...

Como bem observou o Prof. Nobre aqui há uns tempos no seu excelente blogue História Maximus, a Europa está já a viver um clima de pré-guerra civil!...

Foi aqui que eu disse isso:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/01/estamos-viver-ja-um-clima-de-pre-guerra.html

E sim acredito que já estamos a viver em clima de pré-guerra civil e que daqui para a frente vai ser cada vez pior. A elite mesmo que estanque entrada de refugiados, não vai adiantar de nada, porque o que interessa são os que já estão cá dentro. Já entraram tantos muçulmanos na Europa nas últimas décadas, que agora, com o aumento demográfico inevitável dessas populações, isto só poderá desembocar em guerra civil a médio/longo prazo...

Lura do Grilo disse...

Estas patranhas com a idade destes jovens nem em contos para crianças seria de aceitar

Afonso de Portugal disse...

Missy disse...
«Quando o Estado não faz o que lhe é da sua competência - proteger os cidadãos - as pessoas começam a tomar medidas por si proprias.»

É verdade! Mas quando isto acontece numa das nações mais prósperas do mundo, é caso para meditar...

«Afinal parece que ainda há esperança e os europeus não são assim tão moles e passivos, parece que a paciencia das pessoas tem mesmo limites e esta começa a esgotar-se.»

O meu receio é que isto sirva de pretexto para haver ainda mais repressão. Na Holanda, por exemplo, já andam a mandar a polícia a casa das pessoas que escrevem "o que não devem" nas suas contas Twitter. Sim, é verdade, na Holanda, a terra onde as drogas leves e a prostituição são livres, as pessoas têm de ter cuidado com o que escrevem nas redes sociais para evitar que a polícia lhes bata à porta!


João José Horta Nobre disse...
«Foi aqui que eu disse isso»

Já inlcuí a hiperligação no texto original para os meus leitores a poderem seguir até ao seu artigo. :)

«A elite mesmo que estanque entrada de refugiados, (...)»

...coisa que não vai acontecer...


«(...) não vai adiantar de nada. (...) Já entraram tantos muçulmanos na Europa nas últimas décadas, que agora, com o aumento demográfico inevitável dessas populações, isto só poderá desembocar em guerra civil a médio/longo prazo...»

Infelizmente, tenho de concordar. E o mais assustador é que, caso esse cenário se concretize, toda Europa poderá vir a transformar-se numa Ucrânia gigantesca !


Lura do Grilo disse...
«Estas patranhas com a idade destes jovens nem em contos para crianças seria de aceitar»

Mesmo! Mas acredite que a maioria das pessoas vai na antiga! Ainda hoje, durante um almoço de família, tive uma pequena discussão com um parente por causa das mentiras que se contam sobre os "pobres coitadinhos". As pessoas têm uma predisposição muito forte para resistir à verdade dos factos, sobretudo quando já ouviram tantas mentiras que a verdade parece mentira!