sábado, 19 de dezembro de 2015

O "homem moderno" e a defesa do Ocidente contra a jihad


    A pouco e pouco, vão aparecendo cada vez mais pessoas que entendem uma verdade incontornável: a actual crise moral, cultural e material do Ocidente passa largamente pela crise de masculinidade a que assistimos presentemente no homem ocidental. Robert Spencer, o cristão melquita que alguns nazionaliztaz asseguram ser judeu (como se isso interessasse alguma coisa, tendo em conta o que ele diz!), explica porquê neste brilhante discurso proferido no Belmond Hotel de Charleston, Carolina do Sul, no passado dia 8 de Novembro:


____________
Ver também:


Racialismo e masculinidade: uma reflexão
Maravilhas do Islão (XVIII): jovem dinamarquesa "enriquece" a sua própria mãe!
Sobre a adolescente "austríaca" que se juntou ao ISIS e acabou espancada até à morte...
Entretanto, na Alemanha... (2)
Paul Joseph Watson: «porque é que os homens têm medo do casamento?» 
Insanidade feminista: "não deixar a sua mulher ter sexo com outros homens é sexista!"
De viquingues a maricões: a desgraça dos homens suecos continua (2)
Damas e cavalheiros, eis o "homem" ocidental!
O poder do Islão da verdadeira masculinidade: mãe australiana abandona os seus filhos de 2 e de 7 anos para lutar pelo ISIS seguir o seu macho!
Não é verdade para todas as mulheres, mas... A hipocrisia das feministas dos nossos tempos (4)
Professora da Universidade de Chicago defende a castração dos homens que "assediam" as mulheres
A hipocrisia das feministas dos nossos tempos (3)
Marxismo Cultural para Totós (3): a Insanidade Feminista
Feministas radicais "tugas" querem "inverter o ónus da prova"
"As Sereias" - Peça de teatro feminista, progressista e pós-modernista

2 comentários:

Caturo disse...

Esta é a melhor observação que tenho visto a respeito do real significado do homem moderno. Torna-se todavia irónico que um dos exemplos do homem moderno que o cristão Spencer cita seja um clérigo cristão que ao procurar acolher os inimigos num jantar mais não faz do que seguir o modelo cristão de comportamento...

Afonso de Portugal disse...

Infelizmente, essa é a grande inconsistência na vida do Robert Spencer. Se por um lado, ele é um dos mais brilhantes críticos do Islão da actualidade, por outro lado ele continua nitidamente amordaçado naquilo que respeita à verdadeira natureza do seu credo. E isso transparece em muitas das suas intervenções públicas. Eu não acredito que ele seja tão estúpido que não consiga ver que esse episódio em concreto (o jantar proposto pelo clérigo) é uma consequência natural do seu credo...