domingo, 27 de setembro de 2015

João Patrocínio: «O PNR é um partido diferente!»


Neste vídeo, o cabeça-de-lista do PNR pelo Círculo de Setúbal, João Patrocínio, explica ao jornal "Setúbal na Rede" porque é que o PNR é um partido diferente.

4 comentários:

Anónimo disse...

Como já disse ao JPC, apesar de já não estar no PNR há uns anos vou lá deixar o voto. E espero que ele seja eleito, que o PNR suba substancialmente porque é o único partido que se opõe à invasão e dá valor à identidade nacional.- srhamsun.

Afonso de Portugal disse...

Devo confessar-te que, com essa atitude, subiste uns valentes pontos na minha consideração, que já não era nada negligenciável!

Apesar de teres motivos legítimos para estares ressentido com o PNR, consegues ter a clarividência de perceber que o importante é fazer crescer o Nacionalismo em Portugal, independentemente das pessoas que o representam actualmente. Essa capacidade de distinguir o que é realmente importante daquilo que é meramente acessório e de pôr à parte as divergências pessoais para perseguir um objectivo concreto é a marca da excelência... e faz-me ter esperança no futuro do Nacionalismo português, quanto mais não seja no muito longo prazo!

Eu não conheço pessoalmente as pessoas do PNR, não faço ideia se são boas ou más... o que eu sei é que o PNR é o único partido nacionalista português que vai a votos no próximo dia 4... e isso é suficiente por agora!

Quanto ao JPC ser eleito, tenho de ser sincero, parece-me francamente impossível. Não se passa dos 17 mil e tais votos para os 75 mil em quatro anos. Eu já ficava bem contente com a superação da fasquia dos 20 mil votos... mas há alguns sinais que me estão a deixar um pouco preocupado:

-as petições contra os "refugiados" estabilizaram entre as 15000 e as 16000 assinaturas;
-as sondagens mais favoráveis dão apenas 4,5% aos "outros partidos"; partindo do princípio que o PDR e o Livre obtêm 2% e 1%, respectivamente, sobrará apenas 1,5% para os restantes partidos!
-o PNR registou uma quebra muito significativa no círculo eleitoral de Lisboa nas últimas eleições europeias; a manter-se, essa quebra implicará um resultado na casa dos 18 mil votos, partindo do princípio que as votações nos outros círculos eleitorais continuarão a crescer!

A nós, Nacionalistas, resta-nos cumprir o nosso dever e ir votar... mas é preciso termos os pés bem assentes na terra.

Anónimo disse...

Tens razão, é praticamente impossível mas pelo menos seria muito bom alcançar os 50.000 votos para haver direito a subvenção estatal. Há sondagens que dão 5% aos pequenos partidos e há muitos indecisos, vamos ver. A mim parece-me, em relação aos "refugiados", que a comunicação social está a dar menos relevo à coisa. Sabem que as imagens de criancinhas e cães comovem, mas em excesso cansam. E já se sabe como é o público: não dá na televisão não se fala. De qualquer modo também me parece que a campanha do PNR tem corrido bem. Infelizmente há nacionalistas que não vão votar ou votam nulo por questões ideológicas ou por ressentimentos pessoais em relação a quem está no partido, o que me parece mal. Neste momento todas as vias legais possíveis devem ser aproveitadas, e se há um partido que fala claramente contra a invasão deve ser apoiado.-srhamsun.

Afonso de Portugal disse...

«Infelizmente há nacionalistas que não vão votar ou votam nulo por questões ideológicas ou por ressentimentos pessoais em relação a quem está no partido»

Atrasos de vida cuja presença e postura condicionou o crescimento do movimento durante anos a fio!

Há uns dias, apareceu-me aqui um autêntico atrasado mental a acusar-me de estar a trabalhar contra o movimento por apelar ao voto no PNR! Segundo o cretino, os verdadeiros nacionalistas não podem votar porque votar é colaborar com o sistema!

Dizia ele que quando a abstenção chegar aos 90%, o sistema vai acabar por colapsar! Sim, meu caro, "isto" existe... e cada vez me convenço mais que não precisamos "disto" para nada!


«Neste momento todas as vias legais possíveis devem ser aproveitadas, e se há um partido que fala claramente contra a invasão deve ser apoiado.»

E só não vê isso que está de má fé ou é padece de atraso mental severo!... Infelizmente, parece que alguns estereótipos perpetuados pelos comunas sobre a inteligência dos nacionalistas não são de todo infundados...