domingo, 13 de setembro de 2015

Insanidade feminista: "Ponham os homens em campos de concentração e erradiquem a heterossexualidade"


O grande Paul Jospeh Watson (InfoWars) fez mais um excelente vídeo sobre a verdadeira doença mental que é o feminismo contemporâneo. Saliento que a feminista que o Sr. Watson denuncia neste vídeo não é uma feminista obscura ou insignificante... é uma feminista "mainstream" no Reino Unido, chegando mesmo a assinar peças "jornalísticas" no Al-Guardian!

E ainda há quem diga que o feminismo não tem nada a ver com o ódio aos homens!...



____________
Ver também: 


Professora da Universidade de Chicago defende a castração dos homens que "assediam" as mulheres
Insanidade feminista: "não deixar a sua mulher ter sexo com outros homens é sexista!"
Feministas radicais "tugas" querem "inverter o ónus da prova"
Nos EUA: cadetes do exército obrigados a caminhar uma milha com saltos altos vermelhos 
"As Sereias" - Peça de teatro feminista, progressista e pós-modernista
Depois de "As Sereias", aqui fica mais teatro feminista!
A hipocrisia das feministas dos nossos tempos (4)
Algumas observações pertinentes acerca da aparência física das feministas
Damas e cavalheiros, eis o "homem" ocidental!
De viquingues a maricões: a desgraça dos homens suecos continua (2)
Marxismo Cultural para Totós (3): a Insanidade Feminista

2 comentários:

Bruno Dias disse...

Feminismo nada mais é que puro ódio aos homens. Não tem nada a ver com "igualdades" ou coisas semelhantes. Para começar, homens e mulheres sao diferentes, sempre foram e sempre serão. Os homens vêem o mundo de uma forma, as mulheres vêem o mundo de outra forma totalmente diferente. A mulher nunca foi "explorada" pelo homem. Mesmo na Idade Média, as mulheres que faziam parte da Nobreza tinham uma educaçao superior aos homens das classes mais baixas. Enfim, todas a feministas que encontro são feias, horrorosas e balofas, o que já diz muito acerca delas. Depois há aquelas que tem graves problemas psicologicos, mas o facto é que eu nunca encontrei feminista que fosse realmente feliz, todas aquelas que eu ja conheci andam sempre de "trombas", sempre infelizes, sempre de mal com o mundo. Pudera, rejeitam os seus instintos mais básicos, os seus instintos femininos que tem milhoes de anos, e ao recusar esses instintos naturais jamais poderão ser felizes. Depois chegam aos 40 anos como umas frustradas da vida, sozinhas sem ninguem, amargas. Uma mulher tem que ser muito estupida para acreditar nessas tretas do feminismo. O instinto maternal (que essas porcas dizem ser imposto pelos homens) deve ser o instinto mais natural da face da Terra, e quando essas porcas acusam mulheres de terem bebés, enfim, essas porcas é que deviam ser enfiadas em campos de concentraçao pela ameaça que elas representam para a sociedade e para a raça.

Afonso de Portugal disse...

« (...) todas a feministas que encontro são feias, horrorosas e balofas, o que já diz muito acerca delas. »

Eu não diria que são mesmo todas... mas a esmagadora maioria das feministas parece de facto estar muito àquem dos requisitos minimos de beleza exigidos pelo homem médio. Aliás, a aleijadinha visada neste vídeo é disso exemplo! Com as trombas horrorosas delas, ainda se arriscava a ir parar ao se tão desejado campo de concentração masculino, juntamente com os homens que odeia!

E o pior é que elas parecem obedecer a um velho ditado inglês: "feia por fora, horrosa por dentro!"


«Depois há aquelas que tem graves problemas psicologicos, mas o facto é que eu nunca encontrei feminista que fosse realmente feliz, todas aquelas que eu ja conheci andam sempre de "trombas", sempre infelizes, sempre de mal com o mundo.»

Eu aqui já concordo inteiramente. Nunca conheci uma feminista que não tivesse um recalcamento qualquer, ou para com os homens, ou em relação a toda a sociedade. É normal que uma mulher na casa dos 20 e poucos anos, desgostosa com o fim de algumas relações amorosas própria da idade, seja permeável às ideas feministas. Mas a partir dos 30, ninguém tem desculpa. Uma mulher que é feminista depois dessa idade só pode ser uma valente frustrada ou pior, uma grande interesseira.


«O instinto maternal (que essas porcas dizem ser imposto pelos homens) deve ser o instinto mais natural da face da Terra»

E é isso sobretudo esse ódio à maternidade que leva a concluir que o feminismo, como parte integrante do marxismo cultural, tem como único objectivo destruir a instituição do casamento no ocidente e, por arrastamento, as taxas de fertilidade da Europa e dos EUA.