quinta-feira, 17 de setembro de 2015

A Arábia Saudita dispõe de instalações que permitem acolher 3 milhões de pessoas!


...Mas os sauditas recusam-se a receber um único refugiado!

«A Arábia Saudita dispõe de 100 mil tendas climatizadas que poderiam albergar 3 milhões de pessoas. No entanto, a monarquia islâmica ainda não acolheu nenhum dos refugiados que fugiram da Síria ou do Iraque, enquanto a Europa se vê obrigada a suportar o peso da crise migratória.»


«Esta enorme rede de tendas de alta qualidade encontra-se na cidade de Mina, ocupando uma superfície total de 20 quilómetros quadrados. As tendas só são utilizadas cinco dias por ano, por peregreinos do Hajj [peregrinação a Meca].

Durante o resto do ano, Mina está praticamente deserta. As tendas medem 64 metros quadrados e foram construídas pelo governo saudita na década de 1990, tendo sido revestidas contra incêndios em 1997. Estão distribuídas por vários campos que incluem instalações de cozinha e casas de banho.

As tendas poderiam abrigar quase todos os 4 milhões de refugiados sírios que abandonaram o seu país na sequência da guerra civil. Mas as nações árabes da região, as riquíssimas Arábia Saudita, Qatar, Covaite e Emirados Árabes Unidos, não acolheram um único refugiado sírio.»


E o parágrafo que se segue é especialmente dedicado ao anormalzinho do anónimo antifa que por aqui passou há uns dias:

«Apesar de a Arábia Saudita ter acolhido 500 mil sírios desde 2011, os grupos de direitos humanos salientam que as autoridades sauditas não lhes permitem registar-se como 'migrantes'. Muitos destes sírios são por isso imigrantes ilegaus que foram para a Arábia Saudita para arranjar trabalho (imigrantes económicos). Comparativamente, o Líbano acolheu já 1,3 milhões de reugiados, mais de um quarto da sua população total.

E apesar de se negar a receber refugiados, a Arábia Saudita já se ofereceu para construir 200 mesquitas para os 500 mil imigrantes que se espera virem a entrar na Alemanha todos os anos!»

8 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Afonso de Portugal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Afonso de Portugal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Afonso de Portugal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.