domingo, 30 de agosto de 2015

O Papa Chico(-esperto) chora pelos cristãos mortos no Médio Oriente!


Ai, não... afinal é pelos "refugiados" que morreram no camião eslovaco:

«O papa Francisco lamentou este domingo a morte de 71 migrantes, cujos corpos foram encontrados na quinta-feira Joves um camião no leste da Áustria, pedindo uma "cooperação eficaz" para "crimes que ofendem toda a Humanidade". 

"Junto-me a toda a Igreja na Áustria na oração pelas 71 vítimas, entre as quais quatro crianças, encontradas num camião na autoestrada Budapeste-Viena. Confio cada uma delas à misericórdia de Deus", declarou o papa.»

 «Buááá, lá se foram os meus queridos "refugiados", o futuro do Islamis.... eer... cof, cof, do Cristianismo!»

Francisco lembrou ainda que "nestes últimos dias numerosos migrantes perderam a vida nas suas terríveis viagens".» 

Comentário do blogueiro: e sobre os cristãos que continuam a ser perseguidos e mortos aos milhares em todo o Médio Oriente? Népias...  para esses não há pedidos de "cooperação eficaz" para "crimes que ofendem toda a Humanidade".

Eu até entendo perfeitamente o choradinho hipócrita do Bergolglio, do ponto de vista de um líder católico, é preferível que os alógenos cristãos venham para a Europa substituir os nativos descrentes. Sobretudo depois de terem fugido do seu país, o que os deixa muito mais receptivos ao ideal universalista.

Enquanto tiver estes líderes, a Igreja Católica será sempre inimiga do Nacionalismo. Cabe aos cristãos nacionalistas inverter esta triste realidade...

3 comentários:

FireHead disse...

À atenção dos líderes políticos, como os da Polónia, Hungria ou Eslováquia, que admitiram que são países de cultura cristã e que se opõem à imposição da UE de permitir o acolhimento dos "migrantes".

Anónimo disse...

Este maldito herege não tem vergonha na cara. Nada de espantar, de resto. Cumpre com a agenda mundialista. E quando se diz que este fulano é católico, errado. É um servidos dos que querem destruir a Igreja. E, como disseram alguns papas, se houver um que pregue algo contrário à doutrina não deve ser seguido, o que é o caso. Fufas, maçons, muçulmanos, comunas, entre eles é que este indivíduo está bem, não é entre os católicos.-srhamsun.

Afonso de Portugal disse...

FireHead disse...
«À atenção dos líderes políticos, como os da Polónia, Hungria ou Eslováquia, que admitiram que são países de cultura cristã e que se opõem à imposição da UE de permitir o acolhimento dos "migrantes".»

Já há quem os queira fazer pagar por isso! A ministra do Interior austríaca quer retirar-lhes os apoios comunitários! E até eu, que não costumo alinhar em teorias anti-sionistas, não posso deixar de notar o seu narigão estereotipicamente judaico:

http://observador.pt/2015/08/31/austria-quer-tirar-apoios-a-paises-que-recusem-mais-refugiados/


Sr. Hamsun disse...
«Fufas, maçons, muçulmanos, comunas, entre eles é que este indivíduo está bem, não é entre os católicos.»

O problema é que não é só ele... ha muitos bispos e padres que partilham a sua idiossincrasia. Felizmente, também há alguns que não partilham, mas parece-me que a Igreja Católico está nas mãos dos primeiros.

Seja como for, em respeito por ti e pelo FireHead, bons cristãos e leitores assíduos deste blogue, vou abster-me de voltar a chamar católico ao papa Chico. No futuro direi apenas que ele é o lider da Igreja Católica.