domingo, 23 de agosto de 2015

Macedónia desiste de travar os refujiadistas e passa a batata quente à Sérvia e à Hungria!


E depois ainda há cretinos que ficam muito admirados -quando não indignados!- pelo facto de os húngaros quererem fazer muros para se protegerem desta autêntica iminvasão! Como não podia deixar de ser, este curto vídeo da Euronews tem muito de propagandístico, caracterizando os refujiadistas como pobres coitados desesperados... mas sem nunca nos esclarecer como é que os europeus vão fazer para abrigar, dar de comer e de vestir a toda esta gente!



Entretanto, o Al-Público, que hoje traz um editorial absolutamente nojento a defedener a iminvasão (convém termos bem presente o papel da imprensa nesta traição), actualizou o número de "refugiados" que já atravessaram a Macedónia para os 7 mil (o vídeo acima menciona apenas 6 mil).

5 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Talvez este artigo meu lhe interesse:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/08/os-migrantes-democracia-e-crise.html

Abraço

FireHead disse...

A Europa que gosta tanto do esquerdismo, porque é que não faz como os soviéticos ou os norte-coreanos? Militares armados até aos dentes nas fronteiras e quem se atrever a passar para lá do risco é logo abatido. Resolvia-se logo a questão.

srhamsun disse...

Atenção, não são migrantes. São macedónios. Sim, os prostitutos da sic noticiaram(?) que milhares de "macedónios" entraram na Sérvia. Depreende-se que os invasores, mal colocam pé da Macedónia, adquirem a nacionalidade. Esta escumalha jornalística ultrapassa tudo o que se possa conceber.

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse:
«Talvez este artigo meu lhe interesse»

Sem dúvida, é uma análise excelente, como quase tudo o que o Prof. publica no seu História Maximus. Desde a denúncia das baixas taxas de natalidade dos europeus até à intenção cada vez mais descarada das elites plutocráticas e globalistas de nos substituírem por terceiro-mundistas.

A única parte com quem não concordo em absoluto é a questão da Democracia, embora concorde que os sistemas democráticos actualmente em vigor na Europa são uma fraude. Mas a questão é: qual é a alternativa?

Afonso de Portugal disse...

FireHead disse:
«A Europa que gosta tanto do esquerdismo, porque é que não faz como os soviéticos ou os norte-coreanos? Militares armados até aos dentes nas fronteiras e quem se atrever a passar para lá do risco é logo abatido. Resolvia-se logo a questão.»

É simples, caro FireHead: porque os esquerdistas europeus querem acabar com a homogeneidade (cada vez menos homogénea) étnica dos europeus. É por isso que defendem o militarismo dos "paraísos" comunas e das teocracias islâmicas, mas criticam toda e qualquer acção militar por parte do Ocidente.


Sr. Hamsun disse...
«Depreende-se que os invasores, mal colocam pé da Macedónia, adquirem a nacionalidade. Esta escumalha jornalística ultrapassa tudo o que se possa conceber.»

Isso é, de facto, absolutamente repugnante, mesmo para os padrões da SIC. Mas eu já não consigo ficar surpreendido com nada que venha dos mé(r)dia ocidentais... estou plenamente convencido que eles são parte integrante do problema e que a agenda deles é precisamente favorecer a imigração.