domingo, 23 de agosto de 2015

Atitudes suspeitas da imprensa cá do burgo...

Ontem de manhã fui ao barbeiro e, enquanto esperava que me cortassem o cabelo, passei os olhos pela edição impressa do Jornal de Notícias (JN) de anteontem (sexta-feira Vernes, 21 de Agosto).

O jornal dedicou quase duas páginas ao crime de Sangalhos, em que um homem matou, na manhã de quinta-feira Joves, a sua ex-mulher e o novo companheiro dela, esfaqueando-os várias vezes. Só que o JN publicou em papel vários detalhes que não publicou na internet, entre os quais as fotos das vítimas. Nessas fotografias, pode ver-se perfeitamente que a mulher era uma “jovem”… e o JN até menciona a sua origem moçambicana na notícia.

Ora, o que é estranho, mas mesmo muito estranho, é que o JN não publicou nenhuma fotografia do assassino, apesar de ter publicado as fotos das vítimas. Ainda mais quando se tem em conta o enorme historial que o JN tem de publicar as fotografias dos agressores, sobretudo quando são brancos.

Ficamos assim sem saber se o Jorge Costa (é este o nome do homicida) é ou não um “jovem”. Mas dada a ausência do seu retrato, ficamos com as nossas suspeitas...

De resto, esta desagradável tendência de esconder a identidade racial dos criminosos parece ter vindo para ficar na comunicação sucial “tuga”: a edição online do Correio da Mamã noticiava ontem que um jovem matou uma prostituta de luxo, sem especificar sequer o local do crime.... já hoje, o mesmo jornal noticia que um jovem tentou roubar um turista francês, remetendo a leitura da notícia para a sua edição em papel. E assim, ficamos sem saber o que quer que seja acerca da etnicidade dos criminosos...

Outro padrão típico dos jornais "tugas": representar os assassinos sempre como homens brancos.

Sem comentários: