sexta-feira, 22 de junho de 2018

Hollande II diz que o Nacionalismo está a alastrar pela Europa "como a lepra"


De um miserável lacaio globalista ex-Rothschild não se esperava melhor:
«De visita à Bretanha [a região francesa, não confunfir com Grã-Bretanha], Emmanuel Macron, de 40 anos, instou os europeus a combaterem o populismo. "Podem vê-lo a espalhar-se, como a lepra, até em países em que pensávamos ser impossível ver isso de novo, países vizinhos". Quando falta um ano para as eleições para o Parlamento Europeu, o chefe do Estado alertou: "Eles dizem coisas do pior, nós parece que estamos a habituar-nos a isso. Eles fazem provocações, ninguém parece ficar horrorizado com isso".
 (((Nelinho Macron))), a sua mãe esposa, e vários "jovens franceses" vibrantes.
França e Itália estiveram recentemente envolvidos num diferendo por causa da recusa do novo governo italiano em aceitar o desembarque de "refugiados" a bordo da frota Aquarius. O caso motivou declarações do Papa Francisco, fez tremer o executivo de coligação da chanceler alemã Angela Merkel. O dossiê da crise imigratória vai, por isso, dominar o Conselho Europeu da próxima semana em Bruxelas. Na semana passada, a embarcação da ONG Médicos sem Fronteiras e SOS Mediterrâneo teve que desviar o rumo para Valência, Espanha, escoltada por navios da guarda costeira italiana. O novo governo socialista de Pedro Sánchez aceitou a entrada dos migrantes em Espanha.
Esta quinta-feira, a Itália voltou a recusar o desembarque de 226 migrantes resgatados por um barco de bandeira holandesa da ONG alemã Lifeline em frente à costa da Líbia. Nos directos que faz nas redes sociais, o Ministro do Interior italiano e líder do partido nacionalista de direita Liga, Matteo Salvini, declarou: "A guarda costeira italiana escreveu-lhes para que não saíssem do sítio, que a Líbia iria tomar conta da ocorrência, mas estes desgraçados, incluindo pondo em perigo a vida dos imigrantes nos barcos, não ouviram ninguém e prosseguiram, carregando a sua quantidade de carne humana a bordo". Salvini deixou ainda uma sugestão: "Peguem nessa carga de seres humanos, levem-na para Gibraltar, Espanha, França, para onde quiserem".
Por tudo isto, Macron insistiu na ideia: "Acusamos os europeus de não serem exactamente como nós gostaríamos que eles fossem e esquecemo-nos de denunciar aqueles que já não são como nós, aqueles que odeiam [a Europa] e estão a levar por diante os seus planos. Estamos a ficar a habituados a extremistas em países onde, durante anos, houve pró-europeus como nós. As elites políticas, do mundo dos negócios e do mundo jornalístico devem assumir as suas responsabilidades nisto".»

"Aqueles que odeiam a Europa", diz este cabrão sem um pingo de vergonha nas trombas, como se ele soubesse sequer o que é a Europa! Querem ver que a Europa agora é uma província africana ou sul-asiática onde todos os caramelos do terceiro-mundo podem entrar livremente? Que filho da puta arrogante!!! Provocações e bem pior é aquilo que ele e todos os pulhíticos da igualha dele têm feito aos povos autóctones da Europa ao longo das últimas décadas! As mãos deste eunuco comedor de velhinhas estão cobertas com o sangue de milhares de Europeus mortos pelos imigrantes que ele, o seu antecessor Hollande I, a velhaca ex-Stasi Mer(d)kel e o repugnantíssimo bêbado Juncker, entre muitos outros traidores, deixaram entrar na Europa! Somos nós que devemos estar horrorizados convosco, não contrário!!!

Não se esqueçam deste nojento e das suas palavras, caros leitores! É a nós -e só a nós, europeus- que compete trazer esta "gente" à justiça pela traição sem precedentes que cometeram!!!

A hipocrisia monumental dos críticos da política de imigração da Administração Trump


      Esta semana, os idiotas úteis que engolem tudo os mé(r)dia lhes servem sem pensarem duas vezes praticamente não falaram de outra coisa: "ai, que horror, o Trump está a separar as crianças imigrantes das suas famílias, que monstro"!!! Vejam por exemplo esta fotografia, na qual se podem ver várias mulheres e menores enfiados numa jaula:



Horrível, não é? O Presidente Trump é um canalh... ups, esperem lá, que a foto é de 2014, ou seja, do tempo do segundo mandato de Obama!  E o que dizer em relação a isto?



"Obama, não me separes da minha mamã"?! Mas então o Nobel da Paz também já separava as crianças imigrantes das suas famílias, pá?!?! 😧



"Parem as deportações e a separação de famílias"??? Meu Deus, afinal o Nobel da Paz Obama é um monstro como o Trump! Mas... mas... se o Obama fez o mesmo que o Presidente Trump, então porque é que só agora se fala na separação das famílias? 😒

Ou, como bem fez notar o sempre excelente cartunista António Branco:




Em suma, isto não tem nada a ver com humanidade ou compaixão pelas crianças! Isto tem tudo a ver com hipocrisia e oportunismo político! A Lei pela qual Trump tem sido criticado já vem do tempo do tarado papa-secretárias Clinton, sendo que a política de separar os menores das suas famílias já vigorava no tempo do mulato merdama! E quem tiver dúvidas, pode ouvir o próprio homem:




A "jovem" senhora que se segue, de seu nome Deneen Borolei, denuncia neste vídeo várias das mentiras a que recorreram os críticos do Presidente Trump.




Ainda mais brilhante é este vídeo do nosso já bem conhecido Paul Joseph Watson, apesar de ainda não ter sido traduzido e legendado. Atenção que o vídeo mostra ainda mais fotografias de crianças imigrantes detidas durante a presidência do mulato merdama!

Sobre as diferenças idiossincráticas entre o Sul e o Norte da Europa


     Um dos meus humoristas italianos favoritos é o grande Bruno Bozzetto. O Sr. Bozzetto não é de forma alguma um nacionalista, mas tem um talento notável para satirizar episódios e situações da vida social quotidiana e, mais interessante ainda, de criticar a forma de ser e de estar dos europeus e das diferentes culturas europeias.

Aqueles que seguem regularmente o TU sabem que uma das minhas convicções pessoais sobre as diferenças idiossincráticas entre o Sul e o Norte da Europa é que elas resultam não tanto das diferenças genéticas entre os povos nativos do Sul e do Norte da Europa -ao contrário do que defendem os puristas do arianismo- mas sobretudo do processo de romanização do Sul da Europa. A minha opinião é sustentada pelos escritos de vários autores gregos e romanos da Antiguidade, que já descreviam a corrupção, o nepotismo e o chico-espertismo generalizados um pouco por todo o Império Romano, muito antes de Portugal, Espanha, Itália, Roménia, etc. existirem sequer como nações.

E, para além desses textos antigos, há um paralelismo cultural manifesto entre todos os países do Sul da Europa: os vícios são os mesmos, a falta de educação, de organização e de respeito pela Lei e pelas regras também. Por exemplo, nos primeiros dois vídeos que se seguem, poderíamos perfeitamente trocar a Itália por Portugal. E a mensagem do terceiro vídeo aplica-se como uma luva a qualquer país do Sul da Europa...


1. Europa vs Itália




2. Itália vs. Alemanha




3. Sim & Não: um filme rodoviário deseducativo

Alterações à coluna "Blogosfera Relevante", à direita (e um aviso aos chicos-espertos da blogosfera nacionalista)


Actualização: em virtude da reposta do blogueiro Orlando Braga e sobretudo desta notícia gravíssima que veio hoje a público -e que me fez recordar aquilo que é realmente importante e prioritário- decidi alterar drasticamente esta posta. Nós, patriotas, somos muitos poucos e a situação que vivemos hoje em Portugal é demasiado grave para nos podermos dar ao luxo de nos antagonizarmos uns aos outros, mesmo quando acharmos que temos motivos legítimos para isso.

Da posta original, deixo apenas aquilo que considero ser mais importante:
    1. Não deixarei mais comentários em blogues de pessoas que não retribuam, deixando os seus comentários aqui no TU.
    2. Excluirei da "Blogosfera Relevante" qualquer blogue cujo blogueiro censure os meus comentários sem se dignar sequer a explicar-me porquê ou pior ainda, que se arme em chico-esperto, fingindo não ver os meus comentários e publicando-os várias horas ou dias depois, tendo entretanto actualizado o seu blogue várias vezes.

      O Presidente Trump fala da sua reunião com
      o Quim da Coreia


      quinta-feira, 21 de junho de 2018

      O Grupo de Visegrado continua a ser o melhor que temos na política europeia


      A Itália e a Áustria deviam juntar-se a eles, mas pronto, quatro em seis já não é nada mau...

      O Parlamento Europeu está prestes a aprovar os orwellianos Artigos 11 e 13, o primeiro passo para acabar de vez com a Internet livre


           Se os caros leitores do TU bem se recordam, o Artigo 13 (filtros de conteúdo) e o Artigo 11 (taxas sobre os links) representam a maior ameaça à Internet livre de sempre. Ontem, uma comissão de eurodeputados, entre os quais o "tuga" traidor Marinho Pinto, votou favoravelmente à aprovação dos dois artigos. Isto significa que, a menos que aconteça algo de muito inesperado, o Parlamento Europeu deverá aprovar também os dois artigos quando forem submetidos a votação no próximo mês de Julho.

      Mesmo que isto não signifique o fim da Internet livre, é uma primeira machadada que só poderá ser seguida por mais iniciativas do género. A argumentação de Marinho, por exemplo, é do mais confrangedor, falaciosa e demagógica que pode haver. O Marinho acha, por exemplo, que aqueles que, como eu e muitos outros blogueiros, recorrem a links (hiperligações) são "parasitas", como se o direito à crítica não existisse! E também acha que, nas suas surreais palavras: "voltámos aos tempos antigos em que os autores morrem na miséria, como morreu o Camões, o Bocage e muitos criadores da história da humanidade."

      Palavras incríveis, que descrevem a situação precisamente ao contrário do que ela é: são os blogueiros que morrem à fome; eu, por exemplo, nunca ganhei um único cêntimo pelas minhas postas aqui no TU ou pelos meus vídeos no YouTube. E a não ser nos casos dos filmes, das séries de televisão, dos documentários e clipes de música, as grandes corporações cujos vídeos são colocados na Internet não se ressentem, porque essas reportagens só são emitidas uma ou duas vezes, pelo que a internet não lhes faz concorrência. Nesse sentido, a argumentação de Marinho Pinto, que demonstrou não passar de um serviçal das grandes corporações, é completamente absurda, porque não contempla o direito ao comentário e à crítica, o tal "uso aceitável" que existe na Lei dos EUA.

      Mas a Europa é que é moderna e democrática, hããã! Os EUA são um abismo de ignorância e de atraso, os norte-americanos até elegeram o Presidente Trump, vejam lá!!!


      ____________
      Ver também:

      Tirania da UE: eurocratas preparam fim da Internet livre e democrática na Europa!

      Se dúvidas houvesse, o caso Aquarius mostra, mais uma vez, que não há alternativa ao Nacionalismo!


           Julgo que todos leitores do TU estarão ao corrente do caso Aquarius, mas vou fazer aqui um resumo curtinho para a posterioridade: o Aquarius é um daqueles odiosos barcos das ONGs da "caridadezinha", mais concretamente da franco-germânica SOS Méditerrainée, cuja tripulação se dedica de corpo e alma ao propósito globalista de ir buscar "refugiados" à costa do Norte de África para depois os despejar criminosamente na Europa. Há uns dias, o Aquarius pescou uma data de "pobres coitadinhos" no Mediterrâneo, 629 para ser exacto, vindos do Sudão e do Bangladeche. Note-se que o Bangladeche não está em guerra com ninguém e até está à frente de países como a China, a Jordânia, o Brasil  e os Estados Unidos da América no índice de paz global. Ou seja, os bangladechianos têm tanto de refugiados como eu tenho de marciano. Seja como for, até aqui temos apenas mais um caso corriqueiro da iminvasão da Europa pela via marítima, indistinguível de tantos outros do mesmo género. 

      O Aquarius: um barco tripulado por criminosos anti-europeus.

      Mas a história ganhou outros contornos quando o Aquarius tentou trazer a sua "carga" para a Europa. Seguindo aquilo que tem sido a prática habitual com os "refugiados" pescados no Mediterrâneo, a tripulação do Aquarius dirigiu-se ao porto mais próximo, o de Malta, mas esse país negou-lhe a autorização de desembarque. O Aquarius dirigiu-se então para Itália onde, até recentemente, tinha sido relativamente fácil despejar "seres humanos como nós" às carradas.

      Só que houve algo que mudou nas últimas semanas: o nacionalista Matteo Salvini, do partido nacionalista Liga Norte, passou a ser o novo Ministro do Interior de Itália. E Salvini fez o que qualquer nacionalista digno desse nome faria: impediu o Aquarius de atracar em Itália, para indignação de todos os criminosos globalistas que querem acabar com a Europa. De nada serviram as pressões da UE, das ONGs da "caridadezinha" e de praticamente todos os outros governos europeus. Salvini, como nacionalista coerente, não cedeu e reiterou o fecho dos portos italianos a todos os navios negreiros.

      Mas os refujiadistas tiveram sorte: em Espanha, o xuxalista Pedro Sánchez subiu recenemente ao poder e logo colocou os portos do seu país à disposição do Aquarius. Reparem no padrão: o nacionalista protege as suas fronteiras, enquanto o esquerdalhista escancara-as sem pensar duas vezes.

      Matteo Salvini: "primeiro os italinos"!

      Salvini foi entretanto recompensado: graças à sua actuação firme e resoluta, a sua Liga Norte subiu nas intenções de voto e já ultrapassou o até agora líder Movimento Cinco Estrelas. Ser fiel ao povo compensa! 

      E quanto aos cretinos espanhóis que votaram na esquerda, aqui têm a sua merecida recompensa: imigrantes do terceiro-mundo até dizer chega! Faço votos para que que sejam tão "enriquecidos" como merecem, embora nestas coisas pague sempre o justo pelo pecador. Aliás, a "festa" já começou: vários estudantes espanhóis alojados numa residência universitária de Alicante foram obrigados a ceder os seus quartos aos iminvasores, apesar de terem pagado (ou "pago", como é agora estupidamente moderno dizer-se) por eles:
      «Vários estudantes alojados numa residência estudantil local foram notificados para abandonarem as instalações no prazo de 24 horas, apesar de terem assinado contratos e pagado pelos seus quartos.
      Rubén, estudante de alemão, foi notificado a sair, apesar de ter pagado 750 euros por mês pelo seu quarto. A sua mãe disse aos média locais que os estudantes tinham de sair "porque  os imigrantes traziam muitas doenças, pelo que não era seguro para eles permanecer no local". Mas a mãe do Rubén acredita que esta explicação deverá ser uma desculpa, porque dificilmente as autoridades colocariam centenas de imigrantes doentes no meio de uma cidade turística com tanto movimento.»

      É óbvio que é uma desculpa! E bem esfarrapada, por sinal... mas os globalistas são mesmo assim, fazem questão de nos privar dos nossos direitos em nome da nossa segurança! Tudo isto para repetir, mais uma vez, aquilo que já todos os que lêem este blogue devem saber: contra a iminvasão, só mesmo o Nacionalismo se levanta. É por isso que só o Nacionalismo é solução!!

      quarta-feira, 20 de junho de 2018

      Portugal Desintegrado: Episódio 33


           Aqui fica o mais recente episódio da excelente série Portugal Desintegrado, que pode ser encontrada no canal de YouTube do Ilo Stabet. Recordo aos leitores do TU que o Ilo Stabet também é autor do excelente blogue Portugal Integral.

      No caso deste vídeo em concreto, o título diz tudo. O Ilo Stabet lê e comenta um conjunto de entrevistas concedidas por várias mulheres "modernas" à revista Sábado. É um retrato deprimente, embora por vezes hilariante, dos resultados práticos da famigerada "emancipação feminina" e da tal "revolução sexual" que acabou com a instituição do casamento e com a natalidade no nosso país.

      Ainda sobre o atropelamento na Rússia que divulguei na posta anterior


           Segundo a Al-Reuters, a carta de condução do taxista de que vos falei na posta anterior tinha sido emitida no Quirguistão. Para quem eventualmente não saiba, quase 90% da população do Quirguistão é muçulmana. Com este dado e com as imagens do vídeo da posta anterior, ainda alguém terá dúvidas acerca do que realmente se passou?...


      Insisto mais uma vez: os grandes mé(r)dia ocidentais não são de confiar. Eu sei, dado o perfil do leitor do TU, que estou provavelmente a pregar a missa ao padre, mas esta realidade é um verdadeiro axioma que devemos ter sempre presente quando procuramos informar-nos acerca do que realmente se passa no mundo...

      terça-feira, 19 de junho de 2018

      Da valente merda que são os nossos mé(r)dia


            Deixo aqui não um, não dois, mas sim três casos de jornalixismo tuga, três exemplos bem ilustrativos do cinismo cada vez mais despudorado daqueles que asseveram informar-nos, mas que mais não fazem do que mentir-nos constantemente. 

      Caso #1: o primeiro exemplo vem do JN e foi-nos trazido pelo Filho da Truta (FdT), a quem deixo aqui mais um muito obrigado!
      «Um táxi atropelou, este sábado, várias pessoas em Moscovo, na Rússia. Há sete feridos, entres os quais duas cidadãs mexicanas, dois russos e um ucraniano. O condutor adormeceu ao volante.
      O condutor do táxi que atropelou várias pessoas, este sábado à tarde, na capital russa, adormeceu ao volante e carregou no acelerador sem querer, avançou a agência russa Interfax. O homem fugiu após o incidente mas foi apanhado e detido, revelaram testemunhas citadas pela agência Reuters.»

      A coisa começa logo mal, com um descarado "um táxi atropelou"... o malvado do táxi, que não gostava de seres humanos, pá!!! Mas depois vem a revelação: afinal o táxi tinha um condutor que, segundo os hipócritas do JN, "adormecera ao volante"... só que o nosso caro FdT conseguiu encontrar o vídeo do "incidente":



      Será que alguém de boa-fé acredita mesmo, depois de ver as imagens do vídeo acima, que o condutor do táxi "adormeceu ao volante"? Ó cabrões do JN, vão mas é gozar com a vossa mãezinha!!!

      Caso #2: o segundo exemplo foi publicado ontem, no sempre descarado e cada vez mais repugnantemente vermelho Al-Público:
      «Uma carrinha atingiu quatro pessoas na manhã desta segunda-feira, provocando um morto e três feridos no final do festival Pinkpop, na Holanda, que teve início na sexta  – o atropelamento aconteceu horas depois do concerto do cantor Bruno Mars. Algumas horas depois de o condutor ter fugido do local do crime, a polícia deteve um homem e apreendeu a carrinha branca que esteve envolvida no atropelamento.»

      Reparem que o padrão de "jornalismo" do Al-Público é o mesmo do JN: "uma carrinha atingiu", primeiro evidencia-se o veículo, só depois o seu condutor, que fugiu e foi detido, mas ninguém sabe o motivo para o atropelamento e não há sequer uma descrição minimalista do fulano! É quase "como se" os jornalixistas de ambos os pasquins tivessem recebido instruções de alguém!

      Caso #3: já hoje, o FdT trouxe-nos mais uma notícia (muito obrigado, caro FdT!) que, no mínimo dos mínimos, só nos pode suscitar muitas dúvidas. O "feliz contemplado" é o Expresso:
      «Dois homens, de 18 e 29 anos, morreram na sequência do tiroteio que ocorreu nesta segunda-feira à noite numa zona central da cidade de Malmö, no sudoeste da Suécia. As duas vítimas faziam parte do grupo de seis pessoas, todas do sexo masculino, que ficaram feridas depois de terem sido atingidas pelos disparos de armas automáticas na Drottninggatan.
      Testemunhas revelaram que um automóvel se aproximou de um grupo de pessoas que se encontrava à porta de um cibercafé e que foram escutados 15 a 20 disparos quando o veículo se encontrava a escassos metros dos alvos que pretendiam ser atingidos. O atirador colocou-se, de seguida, em fuga.
      (...) O caso ocorreu junto a uma esquadra da polícia, o que levou a que as autoridades tivessem entrado em acção de imediato. A zona foi isolada e a polícia declarou estar a investigar os acontecimentos, mas acrescentou não haver motivos para alarme público.
      As primeiras informações davam conta de um ataque a pessoas que estariam a festejar a vitória da selecção sueca por 1-0 no jogo contra a Coreia do Sul, encontro que ocorreu nesta segunda-feira integrado na fase final do Mundial 2018 que se realiza na Rússia. A imprensa sueca, porém, adiantou mais tarde que alguns dos feridos serão conhecidos em meios criminais de Malmö.»

      Portanto, criminosos de Malmö... ou seriam antes "criminosos" em Malmö? É que, como eu já referi aqui no TU varias vezes, Malmö é uma das cidades mais islamizadas da Europa e quem domina as estatísticas de crime nessa outrora bela cidade sueca são precisamente os adeptos do credo do "profeta" pedófilo...

      Tudo isto serve para repetir e enfatizar a mensagem do costume: os grandes mé(r)dia não são de confiar. Quando não nos mentem descaradamente, contam-nos apenas meia-verdade! A distorção e a omissão deliberada são a norma na imprensa portuguesa, aliás, na imprensa ocidental.

      _________________________
      Outras nojices me(r)diáticas:

      Da "imparcialidade" dos mé(r)dia ocidentais
      "Homens de Oxford"
      Depois da Salon, outro jornal ocidental tenta relativizar a pedofilia...
      Sobre o novo livro anti-Trump que os grandes mé(r)dia estão a promover...
      Notícias ao Minuto: fake news de confiança!
      CNN: 'fake news' de confiança! (10)
      CNN: 'fake news' de confiança! (9)
      CNN: 'fake news' de confiança! (8)
      CNN: 'fake news' de confiança! (7)
      CNN: 'fake news' de confiança! (6)
      CNN: 'fake news' de confiança! (5)
      CNN: 'fake news' de confiança! (4)
      CNN: 'fake news' de confiança! (3)
      CNN: 'fake news' de confiança! (2)
      CNN: 'fake news' de confiança!
      Paul Joseph Watson denuncia a islamofilia da BBC (com legendas)
      A vida na Bretanha Romana: novo documentário da BBC para crianças
      Paul Joseph Watson sobre a censura islamófila da BBC (com legendas)
      Mark Dice: «Apresentadora da CNN tem ataque de nervos»
      Andrew Klavan: «O que são 'Fake News'?» (com legendas)
      A multinacional das Fake News (Lura do Grilo)
      E ainda a propósito das 'fake news'...
      MSNBC: "temos de combater a noção de que os filhos pertencem aos pais"
      Mark Dice sobre o massacre que não aconteceu
      Huffington Post: 'fake news' de confiança!

      sábado, 16 de junho de 2018

      Bill Whittle: aprenda com a Venezuela, o socialismo é para imbecis!


           Dada a quantidade de esquerdalhos potencialmente genocidas neste mundo, convém irmo-nos lembrando, de tempos a tempos, daquilo que o socialismo é realmente:



      ____________
      Ver também:

      Três vídeos que vale a pena ver (60): o marxismo não passa de uma utopia
      «Onde estão as celebridades que enalteceram o regime venezuelano?»
       Os venezuelanos começaram a consumir comida para cão e rações para galináceos
      A Venezuela está em clima de guerra civil
      Venezuela proíbe os seus cidadãos de dormirem na rua
      Entretanto, no paraíso comuna da Venezuela...
      Mais um português assassinado na Venezuela (11)
      Ironia das ironias: a Venezuela dos dias de hoje parece ter saído de um livro do comuna Saramago!
      A mãe de todas as dietas, só na Venezuela!!! 😆
      Maravilhas do socialismo posto em prática...
      Pérolas do comunismo: Maduro pede às venezuelanas que usem o secador de cabelo menos vezes
      Amnistia Internacional denuncia repressão letal contra manifestantes venezuelanos

      A Rússia fascista e intolerante está a oprimir os adeptos nigerianos (e as suas galinhas)!


      Já viram isto?! É uma injustiiiiiiiiiiiiiçaaaaa, pá!!!
      «Os fãs nigerianos costumam levar consigo galinhas quando vão ao estádio apoiar a selecção, conhecida como as "super-águias". Os galináceos dão boa sorte, alegam: por isso, enquanto entoam os cânticos de apoio, elevam-nas acima da cabeça. Com mais um pormenor: pintam-lhes as penas de verde (cor da bandeira da Nigéria).
       Como diria a Bárbara Espectro: "a Rússia ainda não aprendeu a ser multiculturalista", pá!
      Esta tradição nigeriana vibrante faz parte do grande espectáculo do futebol!

      «Mas as galinhas terão de ficar à porta do estádio de Kaliningrado, onde a Nigéria joga contra a Croácia. "Os fãs da Nigéria perguntaram se seria possível ir ao estádio com uma galinha. É o símbolo deles, os cidadãos são vistos com galinhas em todos os jogos, mas dissemos-lhes que deixar entrar uma galinha viva, em qualquer caso, é impossível", afirmou o responsável pela Cultura em Kaliningrado, Andrei Ermak.

      Porém, nas zonas ao redor do estádio, os fãs poderão deixar as suas galinhas, indica o
      site Sports Illustrated. As aves poderão ser lá colocadas antes do jogo para serem devolvidas no fim do encontro.»

      Fascismo! Opressão! Etnocentrismo! Galináceofobia! Os russos não passam de uns xenófobos intolerantes, pá! As galinha não fazem mal a ninguém, a não ser por algumas cagadelas, penas e, eventualmente, alguns piolhos que possam largar! Isto é preconceiiiiito puro, pá! Se a Nigéria perder o jogo, a culpa vai ser toda dos estereótipos anacrónicos das autoridades russas!!!

      sexta-feira, 15 de junho de 2018

      Da Rússia, com amor: deputada aconselha mulheres russas a não f*** com outras raças durante mundial


      Um muito obrigado! ao G, o cigano por nos ter trazido esta notícia curiosa, impensável aqui no Ocidente:
      «A deputada russa Tamara Pletnyova recomendou às mulheres do país anfitrião do Mundial de 2018 que não tenham sexo com estrangeiros não brancos durante a prova, de forma a não serem mães solteiras de crianças mestiças.»

      Releiam bem o parágrafo anterior, caros leitores... imaginem que uma deputada alemã, inglesa, espanhola, italiana ou portuguesa dava o mesmo conselho às suas compatriotas... ui, quanta indignação haveria! A pobre desgraçada seria obrigada a demitir-se no próprio dia... mas lembrem-se, aqui no Ocidente é que há supostamente liberdade, hããã!!! Na Rússia é tudo fachiiiiiiiiiismoooooo!!!

      «A deputada em causa, que lidera uma comissão parlamentar sobre família, mulheres e cuidados infantis, respondia a uma estação de rádio local, a propósito das chamadas “crianças dos Olímpicos”, fenómeno que aconteceu depois dos Jogos de Moscovo, em 1980 – num tempo em que a contracepção não estava generalizada no país.
      A Sr.ª Pletnyova tentou meter algum juízo na cabeça das suas compatriotas.
      “Estas crianças mestiças sofrem e sofreram desde os tempos soviéticos. Uma coisa é serem da mesma raça, outra coisa é serem de uma diferente. Não sou nacionalista, ainda assim sei que as crianças sofrem. São abandonadas e é isso, ficam aqui com as mães”, defendeu.»

      Ou seja, a senhora Pletnyova nem sequer parece ter nada contra as outras raças em si, trata-se apenas de apontar uma realidade incontornável, a de que os mestiços, por não pertencerem a nenhuma raça em concreto, acabam por ser rejeitados por todas. Mas, como não podia deixar de ser, estas declarações provocaram muito choro, baba, ranho, ranger de dentes e raivinha impotente, não apenas aqui no Ocidente mas também na própria Rússia, com outro deputado a vir logo a público a apelar a que os russos tenham muito sexo com os estrangeiros.

      Seja como for, esta notícia é muito interessante porque nos permite perceber:
      1. Que há coisas que podem ser ditas na Rússia que jamais poderiam ser ditas no Ocidente;
      2. Que também há russos apostados em incentivar o multirracialismo diluidor de identidades;
      3. Que as mulheres russas, a avaliar pelo fenómeno das “crianças dos olímpicos”, são umas autênticas putas que abrem as pernas a qualquer merdoso que lhes apareça no país!

      quinta-feira, 14 de junho de 2018

      Pediatra norte-americana refuta a ideologia de "género"


      «A Dra. Michelle Cretella, presidente do American College of Pediatricians, expôs como os diagnósticos de "disforia de género" estão a ser feitos sem nenhuma preocupação com o bem-estar dos pacientes. Este relato junta-se aos diversos testemunhos pessoais de crianças que foram vítimas da ideologia de género.

      Como se isso já não fosse um desastre, a Dra. Cretella ainda revela que as crianças submetidas ao tratamento hormonal na adolescência passam a apresentar maior risco de doenças cardíacas, cancro, derrames e diabetes. Milhares de pais e mães que, massacrados por impostos, mal conseguem pagar as contas, agora também terão arcar com os custos altíssimos destes tratamentos e do acompanhamento psiquiátrico, que acabará garantindo que seus filhos fiquem cada vez mais doentes, depressivos e suicidas. Tudo sob a tutela do Estado, que não irá parar até esvaziar completamente aqueles que decidiu escravizar.

      Por fim, notem como o relato da Dra. Cretella se encaixa perfeitamente em muito do material que trazemos a vocês: a repressão ao comportamento masculino e a sobrevalorização do comportamento feminino - desde a infância, em desenhos, programas de TV, escolas, universidades. Desarmamento, pacifismo, ambientalismo... estas agendas têm como objectivo produzir uma crise antropológica, onde os homens se recusam a ser homens - e as mulheres se recusarão as ser mulheres. O não atendimento destas expectativas ancestrais culminará em sucessivas gerações de pessoas depressivas, confusas e infelizes.»