quarta-feira, 20 de junho de 2018

Portugal Desintegrado: Episódio 33


     Aqui fica o mais recente episódio da excelente série Portugal Desintegrado, que pode ser encontrada no canal de YouTube do Ilo Stabet. Recordo aos leitores do TU que o Ilo Stabet também é autor do excelente blogue Portugal Integral.

No caso deste vídeo em concreto, o título diz tudo. O Ilo Stabet lê e comenta um conjunto de entrevistas concedidas por várias mulheres "modernas" à revista Sábado. É um retrato deprimente, embora por vezes hilariante, dos resultados práticos da famigerada "emancipação feminina" e da tal "revolução sexual" que acabou com a instituição do casamento e com a natalidade no nosso país.

7 comentários:

pvnam disse...

PROMOÇÃO DA MONOPARENTALIDADE EM SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS
(manifesto em divulgação, ajuda a divulgar)
.
.
O problema da natalidade... é uma oportunidade para a liberdade e direitos fundamentais!!!
.
Nas últimas décadas tem aumentado o número de pessoas sem filhos.
.
.
AUMENTAR O NÚMERO DE PESSOAS COM FILHOS Nº1:
-» Tal como eu explico no blog «http://tabusexo.blogspot.com/», - o Tabu-Sexo não se tratou de um mero preconceito... foi, isso sim, uma estratégia que algumas sociedades adoptaram no sentido de conseguirem Sobreviver... leia-se: o Tabu-Sexo tinha como objectivo proporcionar uma melhor Rentabilização dos Recursos Humanos da Sociedade... leia-se, o verdadeiro objectivo do Tabu-Sexo era proceder à integração social (permitir que eles tivessem filhos) dos machos mais fracos!
.
.
AUMENTAR O NÚMERO DE PESSOAS COM FILHOS Nº2:
-» Muitas mulheres heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc...
-» Muitos homens heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos... querem 'gozar' a vida; etc...
-» Concluindo: é uma riqueza que as sociedades/regiões não podem deixar de aproveitar - a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) COM DISPONIBILIDADE para criar/educar crianças.
.
---» Já há mais de dez anos (comecei nos fóruns clix e sapo) que venho divulgando algo que, embora seja politicamente incorrecto, é, no entanto, óbvio:
- Promover a Monoparentalidade - sem 'beliscar' a Parentalidade Tradicional (e vice-versa) - é EVOLUÇÃO NATURAL DAS SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS...
{ver blogs http://tabusexo.blogspot.com/ e http://existeestedireito.blogspot.pt/}
.
.
.
.
P.S.
Uma sociedade/região, para sobreviver, precisa de (como é óbvio ) possuir a capacidade de renovação demográfica.
.
P.S.2.
Existem autoridades de sociedades/regiões (que estão sem capacidade de renovação demográfica) em desleixo:
- não monitorizam/motivam/apoiam uma riqueza que não podem deixar de aproveitar -» a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.

Anónimo disse...

Também uma das excelentes postagens. Estou acompanhando aqui do Brasil e fiz um comentário no youtube.

Eduardo

Afonso de Portugal disse...

pvnam disse...
«o Tabu-Sexo não se tratou de um mero preconceito... foi, isso sim, uma estratégia que algumas sociedades adoptaram no sentido de conseguirem Sobreviver...»


Aquilo a que tu chamas "tabu-sexo" é no fundo a monogamia, certo? Ou há aqui qualquer coisa que me está a escapar?


Eduardo disse...
«Também uma das excelentes postagens. Estou acompanhando aqui do Brasil e fiz um comentário no youtube.»

Muito bem, caro Eduardo, o Ilo Stabet merece! Eu por acaso acho que os vídeos dele são longos demais -e já lhe comuniquei esta minha reserva- mas o conteúdo é mesmo muito bom, do melhor que se pode encontrar no YouTube!

pvnam disse...

Analisemos o Tabú-Sexo:
- a sociedade dificultava o acesso das mulheres à independência económica;
- as mulheres que não casassem eram alvo de crítica social;
[portanto, como é óbvio, as mulheres eram pressionadas no sentido do Casamento];
- não devia haver sexo antes do Casamento;
- as mulheres não deviam procurar obter prazer no sexo;
- as mulheres que se sentissem sexualmente insatisfeitas, não podiam falar nesse assunto a ninguém, pois o desempenho sexual dos machos não podia ser questionado;
- era proibido o divórcio.
Conclusão óbvia: o Verdadeiro Objectivo do Tabú-Sexo eram montar uma autêntica armadilha às fêmeas... de forma a que estas fossem conduzidas a aceitar os machos sexualmente mais fracos!!! Dito de outra forma, o verdadeiro objectivo do Tabú-Sexo era proceder à integração social dos machos mais fracos!!!

Afonso de Portugal disse...

Por acaso não concordo completamente contigo, acho que o casamento tradicional também tem muitas vantagens para as mulheres e desvantagens para os homens. A tua perspectiva é estranhamente semelhante à das feministas que consideram que o casamento oprimia as mulheres, mas a verdade -e isto já foi comprovado por dezenas de estudos e sondagens- é que as mulheres casadas são mais felizes do que as mulheres "descasadas". Mais do que isso, as mulheres que viveram nos anos 50 e 60, supostamente oprimidas, eram mais felizes do que as mulheres actuais.

Quanto aos homens, dou-te razão quanto aos machos "mais fracos", uma vez que o fenómeno da hipergamia é uma realidade. Aliás, o Prof. Jordan Peterson meteu-se recentemente numa grande polémica por causa disso, ele afirmou que a poligamia era um desastre para a sociedade como um todo porque deixava de fora imensos homens que, na ausência de uma parceira sexual, ficavam cronicamente frustrados e sem vontade de contrbuir para a sociedade. Mas as mulheres também saem beneficiadas com a monogamia: um parceiro estável e dedicado a elas a 100% é sempre preferível a um parceiro instável, que tenha várias outras mulheres e filhos para atender.

Ilo Stabet disse...

Olá Afonso,

Muito obrigado (mais uma vez!) pela continuada publicidade que faz ao meu conteúdo, parece que a cada post que faz sobre o programa ganho um novo ouvinte. Estou a ficar sem palavras para agradecer, mas vou continuar a fazê-lo.

Tenho andado com pouco tempo para dedicar a estas lides, e ainda estou em falta nas respostas a uns comentários. Planeei incluir neste episódio umas leituras de comentários aqui do TU, as acabei por não conseguir como expliquei no episódio (quando dei por mim já passava de uma hora, e como o Afonso disse, os episódios já são bem longos - algo que quero comentar, mas que vou guardar para o próximo episódio também). Tendo em conta o post que fez mais acima sobre o Orlando Braga, espero que não leve a mal esta demora(às vezes a vida 'real' interpõe-se e deixa-nos sem tempo e energia para responder adequadamente). Já agora, se por acaso demorar a publicar um comentário no meu blog, é por ter ido para o Spam (o wordpress não avisa esses e já aconteceu comentários que não são spam lá irem parar e eu só reparar uma ou duas semanas depois).

Obrigado mais uma vez, e um abraço!

Ilo

Afonso de Portugal disse...

Olá Ilo,

Não se preocupe, o caro Ilo não está de forma alguma incluído no leque de blogueiros em causa. Nem poderia estar, o caro Ilo nunca me fez nenhuma das cretinices que descrevi. Eu não mencionei nomes para evitar mais atritos, mas estou convencido que os blogueiros em causa sabem perfeitamente que me estou a referir a eles. Já o fizeram demasiadas vezes para ser acidental.

Aliás, eu próprio já falhei a resposta a alguns dos comentários do Ilo e ultimamente não tenho comentado nos seus vídeos, por manifesta falta de tempo. Acredite, isto não tem nada a ver consigo, mas com algumas pessoas que mantêm este comportamento há já muito tempo. A verdade é que o Orlando Braga até acabou por apanhar um pouco por tabela, porque eu já "estava picado" com outras situações.

Um abraço!