sexta-feira, 29 de junho de 2018

O esquerdalho em todo o seu esplendor


      Humanismo? Tolerância? Moderação? Civismo?... A esquerda insiste que tem o monopólio de tudo isto, mas a realidade mostra precisamente o contrário:



E por falar em moderação esquerdalhista, já leram a mais recente aberração parida pela Lucas Coelho? Não? Então aqui fica um cheirinho:
«Era preciso massacrar a 2045, e a PSP, e a STCP, e a Câmara do Porto, e o Governo e quem quer que relativize o que aconteceu na madrugada de São João. Tolerância não é para racistas, xenófobos, homófobos, sexistas. Qualquer pessoa que humilhe ou agrida alguém por ser preto, mulher, gay ou transgénero merece Tolerância Zero. Nem todas as opiniões têm direito a ser declaradas em público, não. Opiniões racistas, homofóbicas, xenófobas são crime. Se a sua opinião declarada publicamente é que preto é merda e deve ir para a sua terra, o seu lugar é na cadeia. Ninguém pode ser insultado como merda por ser da cor que é, ou ter o género que tem, ou transitar entre géneros. Mas quem chama a alguém merda por ser preto ou mulher ou gay transforma-se a si mesmo num monte de merda.»

Ouviram? A Lucas Coelho quer enfiar grande parte da população portuguesa na prisão, não por roubar ou matar, mas simplesmente por dizer coisas que ela não aprova. É esta a "democracia" do esquerdalho português. Lembrem-se bem disto quando forem votar, caros leitores...

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro Blogueiro, devemos ter a humildade de olhar para as civilizações mais avançadas e aprender com elas...esperemos que até 2050 o quotidiano seja semelhante a isto em pelo menos 90% do território Europeu:

https://www.youtube.com/watch?v=W27PnUuXR_A

Isto sim é o futuro!

Ass: FdT

Anónimo disse...


O que parece é mesmo. Ela está de serviço ao jornaleiro e o jornaleiro de serviço a ela. Um criou o farfalho, evidenciando a cereja no bolo da notícia, produzindo a deixa para a descarga dramática. A Lucas é uma espécie de «Look as» do exibicionismo. Enquanto os opinadores qualificadods são reconduzidos rapidamente à gaveta dos fundos, a panfletária fica em câmara ardente.

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«...)(esperemos que até 2050 o quotidiano seja semelhante a isto em pelo menos 90% do território Europeu»

"The Congo Dandies"... e eu que pensava que já tinha visto tudo! Sabe o que é mais deprimente, caro FdT? É que eu conheço várias mulheres portuguesas que me confessaram achar este tipo de vestimentas coloridas fascinantes! "Num branco, não, evidentemente, mas nos "jovens" ficam a matar!" disse-me uma delas, toda sorridente!

Seja como for, não deixa de ser "giro", o contraste entre eles e tudo à sua volta. É "giro" ver um tipo todo "bem vestidinho" caminhar orgulhosamente em ruas de lama onde andam miúdos descalços... vou mais longe: é um consolo constantar que, quando a Europa tiver ido às malvas, teremos sempre algumas pessoas "estilosas" nas nossas ruas outrora monótonas e cinzentas. ;)


Anónimo,
Gostei muito do seu comentário, mas peço-lhe que crie uma assinatura tal como fez o FdT no comentário que precedeu o seu. Eu aqui aqui no TU recuso-me a interagir com anónimos em sentido estrito, i.e. pessoas que comentam sem uma alcunha ou assinatura, pelo facto de a minha experiência aqui no blogue demonstrar que essas pessoas tendem a abusar da minha confiança.

Aliás, eu normalmente nem sequer publico comentários anónimos, apenas faço excepções quando esses anónimos me trazem links ou quando o comentário é realmente muito interessante. Isto pode parecer uma picuinhice da minha parte, mas não é: trata-se de ter haver uma persona identificável cujas opiniões e temperamento são mantêm mais ou menos estáveis ao longo do tempo, ao invés de anónimos que dizem uma coisa hoje e outra daqui a umas semanas.

Repare, eu não quero saber quem o anónimo é na realidade, isso não me interessa de todo. O que eu quero é saber se o anónimo é a mesma pessoa com quem eu já falei há uns meses atrás e que defendeu, por exemplo, posições anti ou pró Marine Le Pen, anti ou pró claques de futebol, anti ou pró mercado livre, etc.

É por isso que eu exijo pelo menos uma assinatura a todos os comentadores do TU, como por exemplo “Corsário”, “RC”, “Alentejano”, “XY-347”, etc. A esmagadora maioria dos leitores do TU tem sabido compreender esta minha exigência, pelo que lhe peço que considere adoptar uma alcunha. Se preferir não o fazer, paciência, está no seu direito, mas não espere que eu continue a publicar os seus comentários, muito menos a responder-lhes…

Ivan Baptista disse...

Sobre o caso da agressão feita por um segurança do 2045 a uma jovem colombiana.. Não vi o video, mas se for verdade, é lamentavel e até mesmo condenável este incidente.

Quanto ao que a Lucas Coelho escreve, bom, para variar, é de uma enorme Hipocrisia… Prisão para com quem pense de maneira diferente? E já agora e se fosse Prisão por trair, adulterar ou deturpar factos historicos da sua Nação ou pátria? Ó Criatura do demo, mas que ódio tem no seu semelhante!!!!!

Conheco muita gente assim, uzam sempre como arma, a grande hipocrisia da igualdade e solidariadade. Colam-se sempre aos oprimidos, os mais desfavorecidos, mais pobres, excluidos e discriminados, falam em nome da tolerancia, uzam sempre estes clichés para se servirem dos mesmos, como se tratasse de uma luta do bem contra o mal. No fim, o que estas Lucas Coelhos desta vida abioncionam, é um mundo globalizado feito á sua imagem.
Projectam no seu semelhante toda a culpa, ódio e ressentimento possivel, e ainda por mais, adulteram os feitos historicos dos nossos antepassados, atribuindo-os culpa, ódio, uma enorme dívida de culpa para com os povos ocupados e dominados por nós. Como se não existisse nada de positivo naquilo que nós ocidentais deixamos a outros povos e outras culturas!
Este extremo chega a um ponto, em que já não basta só assinalar, é preciso mais, é preciso incriminar, presseguir, condenar, não só porque alegadamente se tem feito mal, mas também porque se pense de maneira diferente! Tudo é racismo, tudo é xenófobia, tudo é opressão e etc,coiso e tal.
É esta a voz da Tolerância? Ó Alexandra Lucas coelho, pare de falar ou escrever por mim e por outros "diferentes mas iguais" a mim. Tenho muito orgulho na minha diferença e sou muito orgulhosamente Europeu, e com muito orgulho nos feitos dos meus antepassados, sejam lá eles bons ou maus. É que se somos ou fomos e estamos assim tão mal, porque é que todos ambicionam vir para cá?