sábado, 2 de junho de 2018

A traição aos Portugueses em números concretos (101)


Vejam só, caros leitores, que "surpresa"! A dívida pública de Portugal voltou a subir! Quem diria, hãã? 😉
«A dívida pública na óptica de Maastricht, que conta para Bruxelas, atingiu em Abril 126,3% do Produto Interno Bruto, acima do valor de Dezembro de 2017 (125,7%), segundo dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal.»

Oh, não, pá! Lá se vai a narrativa imbecil do esquerdalho:

 "Buááá!!! A dívida em termos nomais até pode estar a subir, 
mas o que conta é a dívida em termos do PIB, seus fachos!"


O que não é verdade, o que é realmente importante a longo prazo é mesmo a dívida em termos nominais, porque o PIB oscila em função do ciclo económico, podendo por isso ocultar o crescimento perigoso da dívida em períodos de expansão económica. Mas mesmo que fosse verdade, agora a dívida em percentagem do PIB também está a aumentar! E agora, esquerdalhos? E agora, "geringôncios"? E agora, parasitas que votam na esquerda para receber subsídios pagos pelos impostos dos outros?
«De acordo com o Boletim Estatístico do Banco de Portugal (BdP), hoje conhecido, em termos absolutos, a dívida pública atingiu os 250,085 mil milhões de euros em Abril, aumentando 4,2 mil milhões de euros relativamente ao final de Março.
(...) Os activos em depósitos das administrações públicas aumentaram, por sua vez, 2,5 mil milhões de euros, tendo a dívida pública líquida de depósitos registado um acréscimo de 1,8 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 225 mil milhões de euros.
O máximo histórico do peso da dívida pública no PIB foi atingido em Setembro de 2016, altura em que se situou nos 132,8%.»


Lá está o raio do al-Público a propagar novamente "fake news", dizendo apenas meias-verdades. Quem ler o parágrafo anterior ficará a pensar que estamos melhor do que em 2016, mas não estamos! É que a dívida pública em termos nominais nunca esteve tão alta, como se pode ver neste gráfico:


Falta a barra correspondente a 2018, que em Abril já tinha ultrapassado os 250 mil milhões de euros! 

Mas atenção, que não se passa nada! É preciso que os portugueses continuem a dar o seu voto aos partidos do arco da tragédia (PS/PSD/CDU/BE/CDS/PAN) para ver se chegamos aos 300 G€ ainda antes de 2020! Temos de ultrapassar a Grécia como o país mais endividado e arruinado da Europa, pá!

____________
Ver também:


ATAPENC (99): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 247,4 G€)
ATAPENC (93): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 244,4 G€)
ATAPENC (92): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 243,3 G€)
ATAPENC (91): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 233,0 G€)
ATAPENC (87): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 231,3 G€)
ATAPENC (85): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 229,1 G€)
ATAPENC (81): Olha que "surpresa", a dívida pública portuguesa voltou a aumentar! (e vão 227,1 G€)

2 comentários:

Raghnar disse...

Isto não tem emenda, não faltará muito para o esquerdalho virar outra vez as espingardas para os "agiotas neoliberais", a "economia que mata" e outro lixo argumentativo do mesmo tipo. O tempo médio de pagamento na economia real a aumentar brutalmente, também fruto do "génio" Centeno e sua política de cativações e uma carga fiscal recorde.

E a direitinha já está à espera para fazer de comissão liquidatária outra vez...

Afonso de Portugal disse...

É isso, entrámos num círculo vicioso do qual parece impossível sair. Uma coisa é certa: a crise há-de voltar e, da próxima vez, é muito provável que a coisa não se resolva apenas com austeridade. Muita gente já se esqueceu da lição do Chipre... mas quando cinto apertar outra vez, alguém se há-de lembrar que "é preciso ter a coragem de ir buscar a quem está a acumular", como disse a filha do terrorista!