terça-feira, 1 de maio de 2018

O declínio acentuado do Londristão (Parte III)


Importante: esta posta é a continuação de "O declínio acentuado do Londristão Parte I e Parte II" e não pode ser totalmente compreendida sem que as primeiras duas partes tenham sido lidas. Um muitíssimo obrigado! ao Filho da Truta (FdT) por ter compilado os vários links e escrito grande parte dos parágrafos que constituem esta série de postas

Se os caros leitores bem se recordam,  
  • Na Parte I vimos como a taxa de homicídios na cidade de Londres já superou a de Nova Iorque e também que os nomes de origem não-britânica predominam entre os assassinados. 
  • Na Parte II vimos como os líderes dos gangues "londrinos" tendem a ser "jovens".

Ora, perante estas evidências o FdT decidiu investigar mais a fundo...
FdTDe seguida fiz outra coisa muito simples, escrevi no google "London gangs" e depois fui às imagens e o que é que apareciam: JOVENS! Jovens, jovens e mais jovens...como o caro blogueiro diz "sexy motherfuckers" por todo o lado... seleccionei alguns casos (já mais antigos) ao acaso só por mera curiosidade»

É precisamente a esses casos trazidos até nós pelo FdT que nos vamos olhar agora... 

1. Gangue esperou por trabalhador do Sainsbury's antes de o matar à machetada
«Três membros de um gangue foram detidos por terem feito uma espera a um funcionário do Sainsbury's [segunda maior cadeia de supermercados britânica] e de o assassinarem com facas, machetes e um taco de baseball.»
A vítima O enriquecido, assassinado barbaramente beneficiado por "seres humanos como nós".
«A vítima, Tobi Animashaun [notar o nome "vibrante"], de 25 anos, tinha terminado o seu turno no supermercado de Charlton, sul de Londres. Quando chegou à entrada dos armazéns do estabelecimento, os portões tinham sido bloqueados por três automóveis cheios de homens. (...) Foi então atacado  pelo grupo, esfaqueado no coração e no estômago e deixado a morrer no local.»
 Os assassinos enriquecedores, posando para os seus fãs.
«Os assassinos foram condenados a prisão perpétua [atenção que isso não quer dizer que vão passar a vida na prisão, as perpétuas no Reino Unido têm quase sempre pouco de perpétuas]. Ao tribunal, disseram que Animashaun era um antgo membrio de um gangue rival.»

 2. Gangue de "ciclistas" abre fogo sobre agentes da polícia em carro descaracterizado
«Ricardo Miles, de 21 anos, Daniel Ikumelo, de 23, e Adebola Alimi, de 22, andavam de bicicleta pelas ruas do bairro de Hackney, na zona Este de Londres. Estavam armados, à procura de inimigos de um gangue rival.
Quando um carro da polícia descaracterizado parou ao lado do trio, o "jovem" Miles disparou sobre os agentes que, felizmente, não ficaram feridos.
 Os "jovens ciclistas". Deve ter sido tudo um mal-entendido: os "jovens" estavam
apenas a cumprimentar a polícia na sua língua nativa, a da violência...


3. Gangue perseguiu e assassinou adolescente à facada
«Marcel Addai [que também era "jovem", como poderá constatar facilmente quem seguir o link acima] foi esfaqueado 14 vezes depois de ter tropeçado e caído ao tentar fugir dos membros do gangue de Hackney. O "jovem" de 18 anos era membro do gangue rival Hoxton Boys.
Sodiq Adebayo, 23 anos, Momar Faye, 19 anos, Sheku Jalloh, 23 anos e Rikell Rogers, 23 anos, foram dados como culpados do homicídio de Marcel.»
Os assassinos do "jovem" Marcel, tão "bonitos" e "jovens" quanto ele...


4. Seis membros de um gangue de Londres 'despudorado' detidos por tráfico de droga
«A natureza despudorada da sua operação significava que eles vendiam abertamente as drogas à porta de escolas primárias, igrejas e comércios. As suas acções intimidavam a comunidade local e tiveram um impacto negativo na qualidade de vida da área, disse a polícia.
Estas pessoas, que operavam em gangues da área de Waltham Forest, acreditavam que eram intocáveis e efectuavam o tráfico de droga com um desrespeito chocante pela comunidade ao seu redor.»
Repare-se na atitude do primeiro "jovem": será atraso mental severo ou falta de vergonha absoluta?


5. E para terminar, um gangue multirracial, bem ao gosto dos amantes da "diversidade"
«O gangue de 10 elementos, (...) usava martelos, facas, lixadoras e um aríete para arrombar várias lojas da Three Mobile [empresa de telecomunicações e internet] em Londres. Depois, roubavam os telefones e tablets que houvesse no local.»
Agora que estão todos na prisão, quem é que vocês acham que vai ser a putinha de quem?...


Vou terminar esta terceira parte de O declínio acentuado do Londristão aqui. Mas tenham calma, ainda vai haver parte IV! Para terminar, deixo-vos dois vídeos:

1. Imagens do Carnaval de Londres, em 2017. Deixo aqui muito obrigado! ao Paulo, que nos trouxe este vídeo especialmente vibrante, cheio de "jovens", menos "jovens" e muito, muito putedo! Viva a diversidade, carago!




2. Paul Joseph Watson: «O que não lhe estão a dizer sobre Londres»; se eu não soubesse que é impossível, eu diria que o PJW anda a ler o TU! É que o seu vídeo  mais recente fala exactamente de tudo o que temos falado aqui n'O declínio acentuado do Londristão!!!



____________
Ver também: 

O declínio acentuado do Londristão (Parte I)
O declínio acentuado do Londristão (Parte II)
Mistérios insondáveis do Londristão
Mulher forçada a dar à luz em plena rua... no Congo? Na Somália? Não, no Londristão!
Sobre a proibição da Uber em Londres...
Diversidade vibrante: "jovem" espanca criança de 5 anos até à morte!
Mais uma do Londristão: polícia detém homem que ameaçou de morte judeus
Mais intifacada, agora no Londristão...
O Sadicão volta a demonstrar que não passa de um monte de esterco
E por falar em 'fake news'...
Fotos de dois dos três terroristas ISLÂMICOS de Londres, para a posterioridade
Portuguesa em Londres: «Os muçulmanos fazem o que querem
Em Londres: mais quatro "pobres coitadinhos" detidos por planear atentado terrorista islâmico
Crimes de honra crescem 40% em Londres. Porque será?
Multiculturalismo na prática: som "th" deverá desaparecer de Londres até 2066
Porque é que a esquerda incentiva a iminvasão?

10 comentários:

Anónimo disse...

Nem de propósito! hoje de manhã abro o Facebook e uma conhecida minha que vive em Londres partilhou esta noticia:

https://news.sky.com/story/one-man-killed-and-another-injured-in-latest-london-shootings-11355423

Com a legenda "Isto está a ficar muito próximo"

parece que afinal isto já não é uma coisa que preocupa apenas a "extrema-direita" mas qualquer cidadão comum que viva em Londres ehehehe não posso deixar de me rir (apesar de ser deprimente) por ver Londres tornar-se não só demograficamente mas também culturalmente (onde incluo a criminalidade) num Brasil :D
Mas quem é que podia prever? mas como é que alguém conseguia prever uma coisa destas? :p

Agora a sério: Quantas mais décadas serão necessárias para os Europeus somarem 2+2 e perceberem qual é o denominador comum nas cidades violentas? será que a ingenuidade suicida vai continuar eternamente? Infelizmente isto foram duas perguntas retóricas, pois no fundo sabemos bem a resposta...o fim da sociedade Ocidental civilizadinha e cheia de progressos está aí à porta :/

Já agora dizer que esse vídeo do carnaval explica muita coisa acerca dos "jovens"...abanar o rabo no meio da rua não é sinonimo de civilização, é tão simples quanto isto. Quando o rabo é o centro de uma "cultura" não pode existir progresso, é antagónico. Claro que lá no meio tinham que andar uns brancos à procura de dst´s...perdão! de enriquecimento cultural!

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«hoje de manhã abro o Facebook e uma conhecida minha que vive em Londres partilhou esta noticia»

LOL! Mais um linkezinho "simpático" para a Parte IV! :P Mas... espera lá, tiros de caçadeira?! Mas então Londres não era uma cidade sem armas?! ;) Isto até dá vontade rir à brasileiro: kkkkkkkk... (ou será huéhuéhuéhué?! Estas coisas da diversidade são tão confusas!)



«parece que afinal isto já não é uma coisa que preocupa apenas a "extrema-direita" mas qualquer cidadão comum que viva em Londres»

Só foi pena essas pessoas não ter usado o seu senso comum atempadamente e terem percebido que os argumentos e as denúncias têm mérito pelo seu conteúdo (a imigração descontrolada só pode dar asneira) e não pelo seu autor ("pavorosa extrema-direita"). Agora paciência, vão ter de sofrer na pele as consequências de pensar com os estereótipos (logo eles, que estão sempre a falar nos estereótipos dos outros) e não com a cabeça!


«ehehehe não posso deixar de me rir (apesar de ser deprimente) por ver Londres tornar-se não só demograficamente mas também culturalmente (onde incluo a criminalidade) num Brasil :D»

É impossível não nos rirmos, caro FdT, porque isto é realmente uma tragicomédia! Tantos avisos, tantos alertas... e no fim esta gente só aprende quando a desgraça lhes bate à porta! Eu sinto um misto de raiva e frustração pelo que está a acontecer ao Ocidente, mas não sou nenhum hipócrita: também sinto uma enorme alegria sempre que os multiculturalistas provam os frutos da seu veneno mundialista.


«Agora a sério: Quantas mais décadas serão necessárias para os Europeus somarem 2+2 e perceberem qual é o denominador comum nas cidades violentas? Será que a ingenuidade suicida vai continuar eternamente? Infelizmente isto foram duas perguntas retóricas, pois no fundo sabemos bem a resposta...o fim da sociedade Ocidental civilizadinha e cheia de progressos está aí à porta :/»

Partilho dessa sua minha opinião, infelizmente. Nos últimos meses tenho dado comigo muitas vezes a pensar se isto do combate nacionalista valerá mesmo a pena, uma vez que tudo indica que o futuro da Europa é tornar-se uma espécie de Brasil. Os europeus em geral não se importam com o futuro dos seus filhos e netos. E só mudam de opinião depois de terem experimentado em primeira mão as "maravilhas" da "diversidade", sendo que alguns europeus nem assim mudam de opinião!.

Ora, o problema reside precisamente aqui: é impossível que todos os europeus experimentem essas "maravilhas" ao mesmo tempo, uma vez que os enriquecimentos vão acontecendo aos poucos e em áreas mais localizadas. O que nos leva à velha metáfora do sapo a cozer em lume brando: é impossível convencer a maioria dos europeus a tempo de inverter a tendência actual.


«abanar o rabo no meio da rua não é sinonimo de civilização, é tão simples quanto isto. Quando o rabo é o centro de uma "cultura" não pode existir progresso, é antagónico.»

Ah! Isso é o caro FdT que ainda tem uma visão patriarcal, branca e heteronormativa da civilização! A civilização é o que nós quisermos, desde que não seja branca e masculina! E a cultura... bem, o caro FdT precisa de se informar melhor, a realidade é que a Europa não tem cultura! A nossa cultura veio toda de fora da Europa, roubamo-la aos outros povos quando andámos a pilhar a colonizar e a pilhar o resto do mundo! É por isso que não podemos ter orgulho dos feitos dos nossos antepassados, apenas vergonha e arrependimento!!! Como é que eu sei tudo isto? O Boaventura, o Rosas, o Loliveira e a Xana Lucas Coelho ensinaram-me! ;)


«Claro que lá no meio tinham que andar uns brancos à procura de dst´s...perdão! de enriquecimento cultural!»

O quê?! Brancos?!?!!? Não pode ser! Os arianos são todos puros e imaculados, jamais se sujeitariam a esses degredos! Têm de ser mestiços... ou então, já sei, ou então judeus! É isso, são judeus a fazer-se passar por brancos! ;)

Anónimo disse...

Londres está perdida, em Lisboa tem sido surreal é a quantidade de brasileiros que do nada andam por todo o lado e vieram para cá, já não bastava os palops, agora brasileiros em massa, só terceiro mundo não branco a entrar para definar com a nossa identidade.

assina:
Paulo

Afonso de Portugal disse...

É verdade, caro Paulo, eu pessoalmente não acho que Lisboa esteja muito melhor do que Londres... julgo que a questão é que, em Lisboa, os alógenos estão muito mais concentrados nas bairros e localidades periféricas, enquanto que em Londres aconteceu o contrário, os nativos britânicos fugiram para os arredores da cidade. Isso fez com que os efeitos da iminvasão se tornassem muito mais dramáticos em Londres do que em Lisboa mas, em termos relativos, não acredito que Lisboa esteja muito melhor.

Nós aqui em Portugal temos um grande problema: nunca foram publicadas estatísticas demográficas por raça. Nós não sabemos quantos portugueses são "portugueses". Mas temos algumas pistas e não são nada animadoras. Uma das postas mais importantes que eu publiquei aqui no TU desde sempre é esta:

https://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2017/03/a-traicao-aos-portugueses-em-numeros.html

Ela é importante pelo seguinte: de acordo com o Jornal Económico, 9,1% dos habitantes de Portugal eram, em Março de 2017, imigrantes de primeira-geração e 3,7% eram imigrantes de segunda-geração. Ou seja, mesmo omitindo os imigrantes de terceira geração que já são "portugueses" (e não são assim tão poucos), Portugal já tinha, em Março do ano passado, 13,8% de alógenos!

Ora, como a população total portuguesa andará na casa dos 10,26 milhões, isto dá uma população alógena de aproximadamente 1,416 milhões de habitantes!!! E enfatizo, isto é contabilizando apenas os imigrantes de 1ª e 2ª gerações!!!

Anónimo disse...

sim a nom ta destruindo o terceiro mundo tipo rombos no med para acelerar a destruição do norte

ass: ígor

Anónimo disse...

eles querem um mundo todo destruido para reinarem so nuke botão a hillary eleita teria sido menos pior pro botão nuke o trump alonga da falsas esperanças justo o que a nom quer pra dar tempo seu fail

ass: carlos

Afonso de Portugal disse...

Caro, ou assinas Carlos ou assinas Ígor, as duas coisas é que não pode ser!

luis barreiro disse...

Esse carnaval é o das caraíbas realizado em agosto, basta ver as pessoas em manga curta... e o resto, impossível em londres em fevereiro.

Afonso de Portugal disse...

Sim, é o Carnaval de Notting Hill... mas acredite, caro Luís Barreiro, muitas das "bifas" também andam assim no Inverno! É surreal... já estive em várias cidades inglesas com temperaturas negativas e vêem-se muitas fulanas de top e calções curtinhos! Depois às vezes acontecem desgraças: quando se embebedam e aterram na calçada, nem sempre têm os amigos por perto... depois entram em hipotermia e tudo depende da boa vontade de quem passar por ali!

Leitora disse...

O q vc acha q eles fazem na África o dia inteiro? Trabalhar não é.. produzir não é... cultivar não é.. só sobra isso.