quarta-feira, 9 de maio de 2018

E em França, continua a dança (14)...


    Aqui fica mais um videozito "giro", "vibrante", e "colorido" e (inserir aqui outro adjectivo que seja ao vosso gosto) acerca dos benefícios da imigração, desta feita no país que preferiu o lacaio globalista ex-Rothschild Nelinho "gerontófilo" Macron à nacionalista Marine Le Pen. 


Algumas notas sobre as legendas do vídeo:
1. Optei por usar o termo ‘favela’ por ser a tradução mais fiável do inglês ‘shantytown’ mas, em rigor, os casos mostrados no vídeo são uma espécie de loteamentos sociais, conjuntos de terrenos cedidos pelas comunas (municípios) francesas aos “indivíduos”. O termo ‘favela’, tal como expressão portuguesa ‘bairro da lata’, designa geralmente um conjunto de construções precárias e clandestinas. É preciso sublinhar que não é bem isso o que é mostrado no vídeo, embora o resultado final não seja muito melhor…
2. O vídeo, tendo sido produzido pela France24, só podia oferecer-nos uma visão condescendente e até “coitadista” (no sentido de “oh, coitadinhos!”) do quotidiano dos “indivíduos”. Mais uma vez, as perguntas mais importantes ficaram por fazer:
- o que vem esta gente fazer para a Europa, se depois acaba sempre assim, a viver em bairros da lata?
- por que motivo é que, mesmo ao fim de vários anos a viver na favela, estas pessoas continuam desempregadas?
- de que forma é que o resto dos munícipes beneficia com os gastos que as suas autarquias têm com estes loteamentos? - e de que forma é que se quantifica e avalia o sucesso deste género de programas?
3. Uma das características mais irritantes do povo ‘rom’ é precisamente a atitude que se vê várias vezes neste vídeo: “eu quero uma casa”, “eu quero chuveiros”, “eu quero electricidade”… eu quero, eu quero, eu quero, eu quero!!! Porque será que os “indivíduos” não parecem perceber que nós, as outras pessoas, temos de pagar para ter isso tudo?! Que temos de trabalhar para receber um salário e só depois é que podemos ter acesso a essas coisas?! Porque é que esta cultura patológica de parasitismo, que é veementemente condenada entre os europeus, passa a ser tolerável e até encorajada nos imigrantes???

4 comentários:

Anónimo disse...

Bom, hoje deixo-lhe aqui 1 vídeo que dispensa grandes comentários...

https://www.youtube.com/watch?time_continue=311&v=rCdz3dZRmx8

No entanto para que não hajam dúvidas vou fazer uma breve descrição da situação: a manifestação de 1 de Maio de um partido comunista Italiano tinha mais Africanos que Italianos(a sério)na marcha...

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

Fantástico, caro FdT, vou publica-lo ainda hoje! E depois ainda há aquelas pessoas na Direita que acham que a esquerda apoia a imigração por bondade e por humanitarismo!... Muito obrigado!

Anónimo disse...

Aqui no Brasil, esse quadro já é experimentado desde a proclamação da República no final do século XIX.
Favela, favela, favela... O mundo está se abrasileirando.
Muito giro, não!?

Eduardo

Afonso de Portugal disse...

LOL! Giríssimo, caro Eduardo! Vai ser deslumbrante quando o planeta inteiro se parecer com o Brasil... ou melhor, com o Congo, porque por este caminho os brancos irão desaparecer! Quem diria, hein? Há apenas 30 anos, ninguém acreditaria que este cenário fosse possível!