sexta-feira, 6 de abril de 2018

Par(a)lamento "tuga" aprova acção afirmativa para os "jovens" em Portugal!


      Lembram-se de eu ter publicado aqui estas reinvidicações criminosas do Mamadou Ba? Pois, bem o Par(a)lamento "tuga" decidiu dar ouvidos ao parasita e aprovou-as por unanimidade!!! Sim, caros leitores, TODOS os partidos com assento parlamentar aprovaram um projecto do Bloco de Esterco com vista à adopção de medidas de acção afirmativa para africanos em Portugal, o que, na prática, faz dos portugueses brancos cidadãos de segunda categoria na sua própria terra!!!
«O Parlamento aprovou um projecto do Bloco de Esquerda (BE) que recomenda ao Governo a adopção de medidas de acção afirmativa para afrodescendentes. Ou seja, os partidos, à esquerda e à direita, querem que se desenvolvam programas específicos para afrodescendentes de modo a garantir a igualdade de oportunidades no emprego, na educação, na habitação ou na saúde.»

Mentira! MENTIRA!!! A acção afirmativa não consiste em garantir a igualdade de oportunidades, mas sim em garantir a igualdade de resultados, o que corresponde a acabar pura e simplesmente com a meritocracia e penalizar os mais competentes em função de critérios raciais! E depois os racistas somos nós!!!
«Esta será a primeira vez, segundo o BE, que há uma recomendação do Parlamento ao Governo português para criar medidas de acção afirmativas para afrodescendentes, tradução de affirmative action, políticas que começaram a ser implementadas nos anos 1960 nos Estados Unidos para combater a discriminação e desigualdade racial.»

Outra mentira! OUTRA MENTIRA!!! Políticas que foram implementadas alegadamente para combater a "discriminação e desigualdade racial", mas que, na prática, resultaram no roubo de empregos a brancos mais capazes e competentes e na promoção de milhares de incompetentes e parasitas sustentados com os impostos dos norte-americanos trabalhadores!!!
«Segundo o deputado do BE José Manuel Pureza foi uma proposta que recebeu unanimidade entre todos os partidos presentes na discussão parlamentar e mereceu o voto favorável. Nesse debate inicial foi salientado que, além da adopção de medidas, é importante o Governo prestar contas pela sua implementação e o Parlamento fiscalizar essa execução.
Professores, médicos, engenheiros, advogados, arquitectos...
Em que consistem concretamente essas medidas o documento não especifica. Isto porque a ideia é ter primeiro uma base de consenso para se poder avançar. “Sendo uma recomendação de carácter geral deve ser o Governo a identificar essas medidas”, disse.»

Mais orwellianismo! Mais ditadura politicamente correcta! Mais engenharia social criminosa! Mais dinheiro dos nosso impostos ilegitimamente desviado, aliás, descaradamente roubado para sustentar parasitas que depois votam massivamente nestes grandessíssimos filhos da puta que se sentam no hemiciclo! Isto é pura e simplesmente revoltante!!! Todos os partidos, TODOS os partidos com assento parlamentar nos traíram! São todos a mesma merda cosmopolita, globalista e antiportuguesa!
«No documento, defende-se que é necessário alocar os recursos a “políticas públicas transversais”. “Em Portugal os cidadãos africanos e afrodescendentes continuam a enfrentar barreiras de todo o tipo que resultam de preconceitos e discriminações raciais, económicas e sociais bastante enraizadas na sociedade assim como nas instituições públicas e privadas”, descreve-se.»

Mais uma MENTIRA!!! Não há nenhumas barreiras, muito menos "de todo o tipo"!!! Os pretos podem fazer tudo o que os brancos podem! Aliás, podem fazer mais ainda, porque estão isentos do crime de racismo! Este projecto proposto pelo BE e aprovado pelo parlamento "tuga" por unanimidade assenta em falácias e mentiras do foro ideológico!
«A situação “de marginalização dos afrodescendentes reflecte-se no insucesso escolar, no encaminhamento tácito dos jovens afrodescendentes para as vias profissionalizantes no trajecto escolar, na sobre-representação de afrodescendentes na população reclusa, na sua quase ausência na academia, na invisibilidade em termos de representação política, na sujeição a práticas de abuso da violência policial, na estigmatização e na guetização espacial no acesso à habitação, na fragilidade económica e numa acentuada prevalência da precariedade laboral”, continuam

Vejam bem a lata desta "gente" que nos (des)governa, caros leitores: os pretos não tiram boas notas, não gerem empresas e representam a maior parte da população prisional (algo que os nacionalistas vêm denunciando há décadas mas que esta escumalha abrilina só agora está a reconhecer) porque nós os "discriminamos"! Depois do tanto que já abdicamos e sofremos na pele para "integrar" estes parasitas do terceiro-mundo, estes grandessíssimos cabrões dos nossos pulhíticos ainda têm a lata de dizer que eles só não singram na vida porque nós os "discriminamos"! Que puta de nojo!!!

E claro, tinha de vir mais uma vez a velha lengalenga da "violência policial", coisa que nunca foi demonstrada por ninguém e que se baseia única e exclusivamente nas declarações dos "jovens"!

«Uma das recomendações feitas pela ONU através do Comité das Nações Unidas para a Eliminação da Discriminação Racial, foi justamente a adopção de medidas que passam pela aplicação de políticas específicas para combater o racismo com várias acções, incluindo a revisão dos manuais escolares de modo a garantir-se que a escravatura e o colonialismo são retratados de forma rigorosa e não discriminatória

Tradução: a ONU quer que os livros de história que damos às nossas crianças digam que tudo na epopeia dos descobrimentos foi mau...  e que agora elas, as crianças portuguesas brancas cujos tetravós nem sequer eram nascidos quando o colonialismo aconteceu, têm de pagar por isso!

Estão contentes, cabrões da "democracia" dos partidos de Abril? Estão??? E vocês, suicidas que votaram PS/PSD/BE/CDU/CDS/PAN!? Valeu a pena, seus eunucos?!?! E vocês, atrasados mentais que nem sequer votam, estão contentes? Tudo isto é a vossa herança!!! Vocês traíram os vossos filhos, seu grandessíssimos montes de merda!!! 

13 comentários:

Anónimo disse...

FODA-SE nem dá para acreditar! enquanto em Africa os brancos são cidadãos de segunda na visão dos Estados na Europa...também são cidadãos de segunda! É triste constatar que só mesmo na "Europa de Leste" é que porcarias destas não passam de maneira alguma MAS CALMA! é assim na "Europa de Leste" até 1 dia! pois na Europa Ocidental aqui há uns anos também era impensável acontecerem muitas coisas (nomeadamente nas aldeias) que hoje acontecem. Nem os atentados terroristas serviram para acordar as gentes, até parece que desde aí tem sido pior! O suicido branco continua!

Ass: FdT

Anónimo disse...

e se este "projecto" veio da cabeça do líder do "SOS Racistas - odiamos os Nativos das Nações que nos acolhem" então os cucks do CDS e PSD devem estar muito orgulhosos por fazerem as vontades a 1 gajo que já pediu a extinção da Policia em Portugal :) Parabéns aos cucks!

Ass: FdT

João disse...

Um final de semana em cheio, com isto e a lei de género. De quem é a culpa? de quem faz e de quem deixa. Eu já escrevi uma série de vezes sobre isto e ando a ficar cansado porque nunca dá em nada, mas há 25 anos criou-se o Bloco de Esquerda. A partir de grupos trotskistas, maoístas e marxistas- UDP, PC(R), PSR, FER. Grupos com diferenças ideológicas profundas, mas que se unira, e desde então têm marcado a agenda, progressivamente. Têm operado a destruição de Portugal, na linha do que se tem feito lá fora. Nós, o que fazemos? a direitinha continua o que sempre foi, tíbia e envergonhada. A nível moral não se distingue do esquerdalho. Não se pode contar com ela. Mas há muitos que votam CDS ou PSD porque não querem optar por "extremismos", como se o momento em que vivêssemos não exigisse medidas excepcionais.
Depois, na direita dita radical, continuamos com quinhentas divisões, como se fôssemos muitos para tal. Abre-se o facebook e temos dezenas de páginas, de tal forma que quem caia em Portugal vindo de Marte acha que temos uma área nacional fortíssima. No entanto o PNR não se dá com muitos dos que estão fora, o NOS não se dá com identitários e com o PNR, os salazaristas mais estritos não podem com os skinheads, nazis e outros que tais, etc, etc. Não percebo isto, realmente. A hsitória está cheia de exemplos de líderes políticos, religiosos, militares, que colocaram as suas divisões acima de um ideal comum, mesmo que por pouco tempo. E aqui, em Portugal, uma área nacional já de si pouco expressiva não consegue fazer isso para dar o salto qualitativo. É impressionante.

Anónimo disse...

Accao afirmativa e apenas uma tactica para assegurar a entrada (infiltracao) de mais elementos da 5a coluna em posicoes-chave no mundo academico,que e a porta de entrada para outras areas vitais da nacao.
Desculpa a falta de pontuacao;shitty tablet.
Abracos Afonso.
-Kyndjal

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«Enquanto em Africa os brancos são cidadãos de segunda na visão dos Estados na Europa...também são cidadãos de segunda! »

E se isto continuar assim, em breve todos os alógenos terão mais direitos do que nós nos nossos próprios países!


«é assim na "Europa de Leste" até 1 dia!»

Exacto. Eu não tenho a menor dúvida de que o criminoso Soros e os seus comparsas já estão no terreno a correr esses países a partir de dentro. Há inúmeras associações e ONGs ligadas aos globalistas a operar nesses países... o Orbán conseguiu ilegalizar a "universidade" do canalha na Hungria, mas há muitas outras organizações que escapam ao radar...


«e se este "projecto" veio da cabeça do líder do "SOS Racistas - odiamos os Nativos das Nações que nos acolhem" então os cucks do CDS e PSD devem estar muito orgulhosos por fazerem as vontades a 1 gajo que já pediu a extinção da Policia em Portugal :) Parabéns aos cucks!»

Estamos a falar do partido da Cristas sonsinha, a direitinha dimiesca que enfiou um lenço na cabeça para ir de bom grado prostrar-se aos pés do David das cotoveladas na sua mesquita! E também do partido do Passos lacaio da Mer(d)kel que, nas suas próprias palavras, "casou com África" e que foi "o candidato a primeiro-ministro mais africanista de Portugal". Como já dissemos ambos várias vezes, caro FdT, com direitinha destas nem precisávamos de esquerda!...


João
«Um final de semana em cheio, com isto e a lei de género.»

Ah! Mas isto não interessa para nada! O importante, dependendo do português médio, é ou virar a página da austeridade ou garantir a liberdade de iniciativa privada! Estas questões do "género" e do "racismo" são perfeitamente secundárias, pá! Só os aluados é que se preocupam com essas minudências!...


«Nós, o que fazemos? a direitinha continua o que sempre foi, tíbia e envergonhada. A nível moral não se distingue do esquerdalho. Não se pode contar com ela.»

Não se pode mesmo! Estas votações (escolha do "género" e acção afirmativa), vêm na sequência de outras em que a direitinha mostrou ser completamente inútil. A direitinha nunca se opôs realmente ao aborto, nunca fez campanha a sério para que ele não fosse implementado. E ainda menos se esforçou em relação ao "casamento" e "adopção" panisgas! Pelo contrário, apoiaram entusiásticamente! Entre os nossos direitinhas, temos "intelectuais" que pensam como verdadeiros marxistas culturais, desde o peixeiro Pereira, o tal que teria votado no Bernie Sanders porque a bruxa Hilária era demasiado liberal, até ao Paulo Rangel que acha que devíamos abolir o tratamento por "dr." ou "eng.º", passando pela sonsa da Maria João Marques, a "insurgente" da treta que acha que devemos acreditar piamente em qualquer mulher que diga ter sido violada!

Afonso de Portugal disse...

João disse…
«Mas há muitos que votam CDS ou PSD porque não querem optar por "extremismos", como se o momento em que vivêssemos não exigisse medidas excepcionais.»

Pois... e o grande problema é que isso não vai mudar tão cedo. O português médio não é muito afectado pela diversidade. Como as "minorias" se concentram sobretudo à volta dos grandes centros urbanos, o eleitor de classe média não se preocupa com elas. Importante é ter roupa de marca, smartphones, TV por cabo e internet e um bruta mercedes ou BMW. O resto?... O resto vê-se depois, se for preciso!


«Abre-se o facebook e temos dezenas de páginas, de tal forma que quem caia em Portugal vindo de Marte acha que temos uma área nacional fortíssima.»

Dezenas de páginas, mas 90% das quais mantidas por nacionalistas de sofá, gajos que nunca saem de casa, nem nunca falam ao vivo com ninguém de carne e osso sobre os seus ideias, mas que acham que vão mudar o mundo com umas postas, umas partilhas e uns likes...


«No entanto o PNR não se dá com muitos dos que estão fora, o NOS não se dá com identitários e com o PNR, os salazaristas mais estritos não podem com os skinheads, nazis e outros que tais, etc, etc.»

Eu cheguei à triste conclusão, com muita mágoa, que as pessoas como eu e o João são muito raras. Nós percebemos que as questões do foro ideológico são menores quando comparadas às questões de sobrevivência nacional. O caro João, por exemplo, tem sabido engolir muitos sapos aqui na blogosfera, desde imbecilidades anticristãs primárias até a alguns atrasados mentais que passam pelos seus blogues sem compreender minimamente aquilo que João escreve. E na vida real, o João teve o bom senso de saber passar por cima das injustiças de que foi alvo no PNR sem nunca deixar de apoiar o partido. A isso chama-se maturidade política e sentido das prioridades.

Só que a esmagadora maioria dos nacionalistas portugueses não é assim. Basta haver uma pequena discordância em torno de uma questiúncula e pronto, "aquele fulano já não serve, pá, porque não concorda comigo em relação ao diâmetro deste grão de areia branco que eu encontrei aqui na praia, eu digo que tem 1 mm, mas o cabrão insiste que são 2 mm, o filho da puta! E depois ainda há aquele beltrano que diz que o grão de areia não é branco, mas sim castanho-claro, que atrasado mental, não quero contas com ele! Isto para não falar naquele nojento do sicrano, que afirma que isto não é nenhum grão de areia, mas sim um pedaço da concha de um crustáceo! Eu não quero contas com estes anormais!!!


«Não percebo isto, realmente.»

Eu tenho uma teoria: só há praticamente dois tipos de nacionalistas portugueses, (1) os saudosistas do Estado Novo e (2) os herdeiros do nacional-socialismo alemão. Os primeiros são intrinsecamente minho-timoristas, i.e. acreditam no ideal imperialista do Portugal do Minho até Timor. Por conseguinte, são a favor de que os africanos, os brasileiros e os orientais dos territórios que já pertenceram ao nosso império ultramarino sejam reconhecidos como portugueses de pleno direito. Infelizmente, parece ser este o tipo de nacionalista que domina o PNR. Não sei se o caro João já reparou, mas ultimamente há sempre um “jovem” que acompanha os dirigentes do partido nas suas aparições públicas…

O segundo tipo de nacionalista é aparentemente mais próximo de nós mas, infelizmente, é quase sempre uma besta-quadrada. Ideologicamente inflexível, não aceita qualquer abordagem que não seja falar ad nauseam acerca dos judeus e do "cancro sionista". Por outro lado, há fenómenos de criminalidade dentro destes grupos que tornam a associação com eles muito complicada: gangues de motoqueiros, claques de futebol, agressões, tráfico de droga, lenocínio... é difícil convencer as pessoas a juntar-se a criminosos para efeitos de combate político!

Afonso de Portugal disse...

João disse…
«A hsitória está cheia de exemplos de líderes políticos, religiosos, militares, que colocaram as suas divisões acima de um ideal comum, mesmo que por pouco tempo. E aqui, em Portugal, uma área nacional já de si pouco expressiva não consegue fazer isso para dar o salto qualitativo. É impressionante.»

Se é… e eu começo a achar que não há forma de dar a volta a isto. Ultimamente, tenho dado comigo muitas vezes a pensar no que aconteceu ao Brasil… já houve tempos em que havia regiões do Brasil totalmente brancas mas, com o passar dos anos, os alógenos acabaram por infestar tudo. A avaliar pelo que está a acontecer no interior português, nós vamos pelo mesmo caminho…

Ora, o problema é que os brasileiros não souberam organizar-se para contrariar esse fenómeno. Os poucos movimentos independentistas que apareceram em estados como Santa Catarina ou o Rio Grande do Sul eram ridículos, tanto em número de militantes, quanto em modus operandi. Receio que a área nacionalista portuguesa seja mais ou menos a mesma coisa. Não há capacidade de associação, nem sentido das prioridades.


Kyndjal disse…
«Accao afirmativa e apenas uma tactica para assegurar a entrada (infiltracao) de mais elementos da 5a coluna em posicoes-chave no mundo academico,que e a porta de entrada para outras areas vitais da nacao.»

Exactamente, caro Kyndjal! É mais uma forma de deitarem as mãos ao país inteiro!
A propósito, bons olhos o vejam, ou melhor, leiam! Um abraço!

Lura do Grilo disse...

Uma palhaçada!

João disse...

Um dos problemas na área nacional tem a ver, precisamente, com as questões pessoais. Ninguém aqui é santo, também já terei sido injusto ou incorrecto com alguém e por aí fora. Mas o que me custa mesmo ver é a impossibilidade de superar tais situações. Churchill aliou-se a Estaline; Hitler aliou-se a Estaline, etc. Quem queimou sistematicamente todos os laços com aqueles que se lhe opunham foi o Lenine. Mas nós não temos ninguém que se lhe compare em capacidade estratégica aliada a uma ambição sem limites e a uma determinação excepcional. Tal como não temos as condições históricas da época. Posto isto, por que razão não se cria um Bloco de Esquerda na área nacional é coisa que me transcende.

Kyndjal disse...

a falta de coesao nos partidos/faccoes auto-denominadas "nacionalistas",infelizmente,e um sinal de que nao passam de clones dos que infestam o des-governo deste pais.o que os difere e nao terem o poder.Faz-me lembrar a Regra de Dois dos Sith;
A Regra de Dois era uma filosofia Sith que determinava que apenas dois Sith poderiam existir ao mesmo tempo: um Lorde Negro dos Sith para acumular poder, e um para almeja-lo.
e o mesmo com partidos.cores diferentes,mas a merda e,e sera, a mesma.
Para mim,nao passa de um sistema de backup;se a estrutura "mainstream" ja nao consegue ter redea curta na populaca,entao eles simplesmente mudam para a "alternativa",que eventualmente revelar-se-a,mainstream.para mim,o 25 de Abril nao passou disso,por exemplo.
desculpem la nao falar mais regularmente;gosto muito do blogue,mas nao tenho jeito para me expressar mais claramente.

Leitora disse...

Infelizmente, todos os países agora são apenas uma província dos globalistas. No Brasil, a maior parte das leis que são aprovadas são todas vindas da ONU. Atente para as movimentações dos EUA e até do Brasil, são ações sincronizadas da elite. Tem alguém fazendo de tudo pra levar milhões de negros pra Europa, que não são refugiados. Se juntarmos informações,podemos ter um hipótese. Outro comentarista disse:

"fazerem as vontades a 1 gajo que já pediu a extinção da Policia em Portugal :) Parabéns aos cucks!

Ass: FdT"

extinção da Policia

Isso é uma coisa ainda mais séria do que as cotas. Eles não tão levando esses negros simplesmente para que eles peçam cotas.



"Em Portugal os cidadãos africanos e afrodescendentes continuam a enfrentar barreiras de todo o tipo que resultam de preconceitos e discriminações raciais, económicas e sociais bastante enraizadas na sociedade assim como nas instituições públicas e privadas”"

Ora, era preciso que a população questionasse quais são as leis que impedem os africanos e mostrassem fatos que comprovassem essa afirmação na qual eles baseiam sua decisão. Mas é claro, como é mentira, e a população não fala nada e aliás, estão tão abobados pela TV e pelo veneno que ingerem e respiram que provavelmente, como em todo lugar, já não questionam mais. Ninguém pensa: "Ei, mas será que isso é verdade?"

Acho que os direitistas, em todos os lugares, assim como falou o Olavo de Carvalho certa vez, estão muito preocupados com o que a esquerda vai pensar e dizer deles e procuram seguir a cartilha da esquerda à risca, tendo todo cuidado com o politicamente correto. Mas acontece que mesmo não falando nada, a esquerda já considera todos racistas. Então, não tem porque você deixar de falar algo com medo de ser chamado de racista, pois eles já te consideram racista independentemente de qualquer coisa.

Enquanto ninguém fizer perguntas, eles vão passar tudo que quiserem fácil.
Essa organização que vocês falam SOS Racismo certamente não surgiu dos negros, mas veio de outro lugar. Esse Mamadu é apenas um porta voz de outras pessoas que não aparecem e que 9,9999% de chance de nem sequer serem negras.

Anónimo disse...

Calma! O Parlamento legisla. Se aprovou legislação essa tem de ser pública que pode ou não ser Constitucional. A discriminação por raça é punível criminalmente, seja para que lado for.

A ideia de que todos os Salazaristas são minho-timoristas e querem dar nacionalidade portuguesa a tudo o que vem das ex-colónias é errada. Reconhecem o passado glorioso até ao dia da traição e não depois. As colónias decidiram pela independência, expulsaram-nos então pqp. Mas quem escolheu continuar a ser português então merece todo o respeito agora, independentemente da raça.

Saudações,
CGN

Anónimo disse...

Genocidio nom so nuke siria war salva kuanto ao sul o gesul deve ter mais membros que o pnr e simpatizantes o problema e ke o brasil sabe ke nao tem de onde tirar so a zona ocidental entre sp e sul e o grosso das receitas mesmo o resto tendo bem mais recursos naturais eles migram a leste destroem o sul o inverso a oeste estamos no fim dos tempos so nuke war siria salva gaia de si propria

Ass: fabio