segunda-feira, 23 de abril de 2018

Mais um momento surreal por parte da polícia "bife"


      Na cidade de Oldham (grande Manchester), uma rapariga de 12 anos foi atacada sem motivo aparente por quinze jovens (ou seriam "jovens"?), tendo sido esmurrada, pontapeada e finalmente lançada do alto de um morro. Até aqui, temos apenas mais um episódio corriqueiro na longa série de ataqu... eeer... perdão, de "enriquecimentos" de que os jovens europeus têm sido alvo beneficiado desde que a Europa se tornou um continente "moderno", "progressista" e "vibrante".

Uma vista sobre a cidade de Oldham, onde também houve vários casos de "gangues asiáticos" pedófilos.

Mas a coisa tornou-se particularmente interessante depois de a mãe da pré-adolescente decidir apresentar queixa à polícia local:
«Um dia depois de ter feito queixa do ataque, a Sr.ª Woods [mãe da vítima] recebeu um telefonema por parte de uma agente da Polícia de Grande Manchester, que lhe "explicou" que a polícia não iria seguir adiante com a investigação porque "não era um crime de grande gravidade, apenas miúdos a lutar". A agente disse ainda à Sr.ª Woods que não seria "racionalmente económico" investigar o caso.»

 A mãe (Victoria Woods) com a sua filha, a vítima (Isabelle Woods).

Aaahh! "Racionalmente económico"... e, no entanto, as polícias britânicas gastam balúrdios a perseguir os cidadãos que devia proteger apenas por meia-dúzia de palavras que eles escrevem nas redes sociais! Mas que belo sentido das prioridades!... Naturalmente, a mãe da  vítima ficou indignada e protestou:
«"Eu deixei-lhe bem claro que não estava satisfeita e que não achava que a resposta das autoridades fosse adequada. Não se tratava apenas de raparigas a lutar, ma sim de um grupo de 15 raparigas a atacar uma só, com uma das agressoras a filmar  tudo! Não foi uma situação em que a minha filha se pudesse ter defendido. Ela agora está com medo de sair de casa!".»

Medo de sair de casa?!  Que islamóf... eeer... perdão, que grupófila, pá! Lá porque um grupo de "jovens" lhe bateu, não quer dizer que todos os grupos de "jovens" lhe vão bater! Não podemos generalizar, pá! Nem todos os "jovens" são "jovens", pá!!!
«A Sr.ª Woods recebeu um segundo telefonema, desta feita por parte de uma detective da polícia, que reiterou a decisão de não investigar o caso, mantendo que não seria "economicamente racional" e que não se tratava de um "crime grave". A detective também tentou culpar o governo por não haver agentes da polícia suficientes e disse que os números do crime tinham ultrapassado todos os limites.»

Ou seja, a Grã-Bretanha atingiu um novo patamar de obscenidade: agora o dinheiro dos impostos dos cidadãos britânicos já não é usado para garantir a sua segurança, embora seja esbanjado a garantir que os "islamófobos" não dão com a língua nos dentes nas redes sociais! Mas não se preocupem, caros leitores, porque os defensores da imigração de fronteiras escancaradas garantiram sempre que "jamais teríamos de abdicar do que quer que fosse para receber os imigrantes"!

Sim, imigrantes, porque, como seria de esperar, estamos mais uma vez perante um "gangue de asiáticos", eufemismo cretino habitualmente utilizado pelos mé(r)dia para designar os gangues de muçulmanos oriundos do sudeste asiático. Só no mês de Março houve três ataques a jovens estudantes na mesma cidade (Oldham), por parte de três "gangues de asiáticos" diferentes! Num dos casos, os agressores utilizaram um martelo e tudo!!!

Muitos dos leitores do TU estarão a ler isto e a pensar: "mas ó Afonso, que interesse tem isto para nós, nacionalistas portugueses?" É simples, meus caros, este género de coisas tem chegado a  Portugal com anos ou até décadas de atraso... mas tem chegado! O politicamente correcto e o marxismo cultural chegaram primeiro à América do Norte e aos países mais industrializados da Europa, mas depois chegaram aqui também! A (in)justiça social começou primeiro na América do Norte e na Escandinávia mas depois espalhou-se como um vírus! E eu garanto-vos: a censura, a perseguição e as detenções que vemos no Reino Unido, na Alemanha, na Suécia e em tantos outros países supostamente livres do Ocidente também acabarão por chegar aqui a Portugal!!!

______________________________
Outras cretinices da polícia "bife":

4 comentários:

Anónimo disse...

Ahahahaha rir para não chorar! mas para persseguir brancos que dizem ou fazem coisas nas redes sociais eles já têm tempo e dinheiro! Ilha da treta!

hoje já é tarde mas amanhã vou trazer-lhe aqui dados acerca da criminalidade em Londres que vao demonstrar o enriquecimento que a populacao oriunda de 1 certo continente bem quentinho traz á capital Inglesa.

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

É mesmo isso, caro FdT, ilha da treta! Até custa a acreditar que os antepassados destes nabos já foram a maior potência colonial do mundo... por outro lado, nós escusamos de falar muito, que o nosso rectângulo vai pelo mesmo caminho! Aliás, nalgumas coisas já os superámos, eles ainda não tiveram um primeiro-ministro monhé! :|


«hoje já é tarde mas amanhã vou trazer-lhe aqui dados acerca da criminalidade em Londres que vao demonstrar o enriquecimento que a populacao oriunda de 1 certo continente bem quentinho traz á capital Inglesa.»

Muito obrigado, caríssimo! As estatísticas são sempre importantes, sobretudo na hora de desmontar a narrativa globalista!

luis barreiro disse...

Anda no facebook um vídeo onde tentam mostrar o racismo de crianças brancas para com um miúdo negro. Basta fazer no Google uma pesquisa com gitanos parque Bilbao para ver que as crianças racistas são ciganas, mas isso ocultam.

http://www.alertadigital.com/2018/04/03/se-oculta-la-noticia-porque-los-agresores-son-de-etnia-gitana-agresion-racista-de-un-grupo-de-menores-a-un-nino-negro-en-un-parque-de-bilbao/

Afonso de Portugal disse...

Muito obrigado, caro Luís Barreiro! Mais um caso nojento, simplesmente nojento de branqueamento me(r)diático! Vou tentar fazer uma posta sobre esse caso ainda hoje!