segunda-feira, 30 de abril de 2018

Ben Shapiro sobre o caso Alfie Evans


Quem não estiver ao corrente deste caso revoltante, pode ler o essencial no Lura do Grilo:
Juízes britânicos subscrevem pena de morte...
A luta de Alfie Evans
Verdugos ingleses matam: Alfie morreu

O Ben Shapiro também ficou revoltado e decidiu alertar-nos para a necessidade de lutarmos contra a ideia de que o Estado tem legitimidade para determinar unilateralmente como, quando e onde é que os nossos filhos devem morrer. Não tem! Nunca teve!!! Mas quando se vota nos partidos vermelhos (ou em partidos não-vermelhos cheios de gente que pensa como os vermelhos), passa a ter...

7 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Uma autêntica vergonha o que fizeram a essa criança, que foi basicamente condenada à morte por ordem do tribunal. Nem sequer deixaram a família levar o filho para tratamento em Itália. Um nojo. É de dar vómitos o ponto a que isto chegou no Ocidente.

Anónimo disse...

Alfie foi morto pela tirania judaica, sionista e globalistas que há séculos domina a Grã-Bretanha, porque seus pais eram católicos ou ao menos recorreu à uma autoridade católica para salvar a vida do infante. Mesmo que a Igreja esteja de joelhos perante a NOM, ainda é pouco para que a elite globalistas consinta que um simples bebê possa ser medicado e tratado num HPS do Vaticano.
As etapas de dominação da maçonaria estão se concluindo, logo não restará mais nada a fazer a não ser esperar pelo sobrenatural, mas até quando Ele vir...

Eduardo

Afonso de Portugal disse...

João José Horta Nobre disse...
«É de dar vómitos o ponto a que isto chegou no Ocidente. »

É mesmo! Eu cheguei a ler uma crónica asquerosa no Al-Guardian em que o escriba dizia que os pais do Alfie tinham sido "explorados pela crueldade das pessoas dos movimentos pró-vida e pela direita em geral". Isto chegou a um ponto em que já não há escrúpulos, vale mesmo tudo.

Quanto ao Ocidente, quando a vida e a morte das crianças passam a poder decididas arbitrariamente pelo Estado, o futuro só pode ser negro...


Eduardo disse...
«Alfie foi morto pela tirania judaica, sionista e globalistas que há séculos domina a Grã-Bretanha»

Eduardo, o Ben Shapiro é judeu, tal como Dennis Prager. Ambos se opuseram à morte do pequeno Alfie. Há muitos judeus maus, mas também há muitos judeus bons... quem tomou a decisão neste caso foi a direcção do Hospital, que é muito provavelmente constituída por brancos ingleses, pelo menos na sua maioria.


«Mesmo que a Igreja esteja de joelhos perante a NOM, ainda é pouco para que a elite globalistas consinta que um simples bebê possa ser medicado e tratado num HPS do Vaticano.»

Aqui já estamos de acordo, mas a culpa é precisamente da Igreja Católica, que tem feito cedência atrás de cedência aos globalistas. Não se pode ceder um centímetro a essa gente, porque eles encaram cada cedência como um novo sinal de fraqueza!


«As etapas de dominação da maçonaria estão se concluindo, logo não restará mais nada a fazer a não ser esperar pelo sobrenatural, mas até quando Ele vir...»

Infelzimente, tudo indica que Deus, se existir, está do lado dos alógenos. Já os antigos diziam que a fortuna protege os audazes. Os europeus e os norte-americanos tornaram-se demasiado fracos, demasiado acomodados, demasiado materialistas. A natureza -que é a manifestação de Deus no mundo- não perdoa esta atitude. Ela recompensará aqueles que se esforçam e castigará exemplarmente aqueles que se resignaram com a sua situação.

Zé Ninguém disse...

Fala mas é de como os teus amigos israelitas querem mandar a pretalhada para cima do Ocidente:

https://www.dn.pt/lusa/interior/israel-e-onu-acordam-reinstalacao-de-migrantes-africanos-em-paises-ocidentais-9228676.html

Afonso de Portugal disse...

Para quê, se tu e os teus amigos da oposição controlada nazionalizta já falam disso praticamente todos os dias desde o fim da Segunda Grande Guerra, sempre com o mesmo resultado prático inócuo?

Essa questão é tão simples quanto isto: é a nós -e só a nós- Europeus, que compete barrar a entrada dos iminvasores no nosso continente, não é aos israelitas. Eu não posso pedir ao meu vizinho que impeça a raposa de vir até ao meu galinheiro, porque a responsabilidade dele é única e exclusivamente vigiar o seu próprio galinheiro. Eu apenas posso impedir a vinda da raposa ao que é meu, não posso controlar o comportamento dos outros no que é deles!

O vosso problema é precisamente não perceberem isso, não quererem ver que o Ocidente está como está sobretudo por culpa dos ocidentais e da nossa ganância colectiva desmesurada. Enquanto vocês continuarem a pensar que somos todos puros de espírito e nobres de carácter, os globalistas continuarão a vencer. É isto, acima de tudo, que distingue os nacionalistas como eu dos nazionaliztaz como vocês: nós acreditamos na responsabilidade pessoal e colectiva das nações, vocês acreditam única e exclusivamente na maldade dos judeus.

Só que eu nunca tive jeito para me armar em vítima e não tenciono começar agora. Por isso faz-me um favor, aliás, faz um favor a ti próprio, leva essa conversa para os blogues geridos por pessoas que pensam como tu.

skeptikos disse...

O Alfie foi vítima da vacinação. E para se esconder esse facto, porque haveria lugar a indemnização por parte do Estado, a partir dos 2 anos e o Alfie estava a 14 dias do aniversário, a pressa em "destruí-lo"! Resta saber se as vacinas se irão manter e destruir mais bebés?!

https://ukgovernmentwatch.wordpress.com/2018/04/29/alfie-was-killed-on-purpose-to-cover-up-the-evidence-of-vaccine-damage/

Afonso de Portugal disse...

Caro skeptikos, a parte da indemnização é realmente suspeita e o timing da morte do Alfie é de facto muito conveniente para o governo do Reino Unido. No entanto, a hipótese das vacinas como agente causador da morte do Alfie tem o problema de que os seus proponentes não identificaram exactamente qual constituinte das vacinas é que o matou.

Que fique bem claro que eu não estou a excluir as vacinas como causa, pelo contrário, eu próprio estou perplexo com a defesa intransigente que se tem feito delas nos grandes mé(r)dia. Estou apenas a dizer que precisamos de mais provas. Se as vacinas fazem mal, é preciso explicar porquê. E eu não tenho visto explicações convincentes por parte dos anti-vacinas...