quarta-feira, 14 de março de 2018

Mais dois idosos portugueses covarde e barbaramente atacados no seu próprio país


    O Correio da Manhã publicou hoje mais duas notícias sobre agressões a idosos. A primeira foi exercida sobre um velhote de 78 anos no distrito de Braga:
«Quando abri os olhos, estavam os dois encapuzados a apontar-me uma arma. Repetiram várias vezes: ‘cigano não faz mal’ e logo de seguida exigiram o código do cofre". É assim, ainda assustado, que Alberto Costa, de 78 anos, relata o violento assalto de que foi vítima na madrugada de segunda-feira, em Gondizalves, Braga, em que foi ameaçado de morte.»
 A vítima O enriquecido, Alberto Costa.
«Os ladrões roubaram-lhe mais de 50 mil euros em notas e várias peças de ouro, cujo valor não está ainda apurado. A PJ de Braga investiga. Eram cerca das 02h00 quando o idoso foi surpreendido na cama. Estava a dormir profundamente. "Primeiro pensei que era uma brincadeira, não fazia sentido. Manietaram-me logo as mãos e os pés com fita-cola. Depois exigiram o código do cofre, enquanto me apontavam a pistola à cabeça. Dei-lhes o código e eles amordaçaram-me", explica o reformado, que durante anos explorou uma oficina de mecânica ao lado de casa.
A vítima estava sozinha, pois a mulher está hospitalizada. "Levaram as economias de toda a vida. O que fomos poupando aos poucos e que não tinha no banco com medo das falências. Levaram-me tudo. E enquanto um foi abrir o cofre, o outro esteve sempre de arma apontada à minha cabeça. Foram 15 minutos assim, sem me poder mexer. Até que foram embora e fiquei atado", relata. Alberto Costa conseguiu libertar-se graças a um canivete e chamar a GNR. "Ainda fui à rua, mas já não vi nada", remata , revoltado mas conformado.»

A segunda agressão foi exercida sobre uma senhora de 88 anos, no distrito de Leiria:
«Uma mulher de 88 anos foi surpreendida na cama, esta terça-feira durante a madrugada, em Helenos, Pombal, por quatro homens encapuzados, que lhe amarraram as mãos e a esmurraram na cara até dizer onde estavam os 600 euros da reforma. Antes de fugirem ainda arrancaram o fio em ouro do pescoço, o anel do dedo e os brincos das orelhas à idosa.

Custódia Felícia ainda tinha as mãos amarradas com um cordel preto quando telefonou à sobrinha, Maria José Capitão, que mora na mesma rua, a dizer que tinha sido assaltada e que estava "toda partida" porque a tinham agredido. Entraram na casa da vítima pelas traseiras, seguindo um caminho coberto de ervas, e rebentaram os trincos em ferro de duas portas para entrarem na propriedade da idosa, que só deu pela presença dos assaltantes quando se aproximaram da cama e lhe taparam a cabeça com uma blusa que estava nas costas de uma cadeira.

"Ela teve de entregar todo o dinheiro que tinha, senão eles matavam-na", contou a sobrinha, adiantando que os assaltantes sabiam que a idosa na véspera tinha levantado o dinheiro da reforma.

Devido aos ferimentos, a vítima foi transportada para o Hospital de Pombal e depois transferida para o de Leiria, para fazer exames complementares de diagnóstico. Quando tiver alta já não volta para a moradia, onde vivia sozinha, por ter medo, instalando-se na casa da sobrinha. O roubo, que é pelo menos o segundo no último mês com as mesmas características, é agora investigado pela GNR.»

Infelizmente, não temos imagens da segunda vítima enriquecida, porque ela nem sequer tinha saído do hospital quando esta notícia foi publicada. Estes são apenas dois entre muitos outros casos de agressões bárbaras e covardes a cidadãos idosos portugueses, aqui em Portugal. No caso do primeiro idoso, sabemos que os "enriquecedores" eram cigan... eer... perdão, eram  "indivíduos". No segundo caso, teremos de ficar assim, a modos que sem saber... uma coisa é certa: todos os criminosos envolvidos em agressões a velhotes são covardes. Todos sem excepção!

2 comentários:

Rick disse...

Impossível ser ciganos. Eu vejo todas as novelas da TVI e sei que ciganos, pretos, homossexuais, lésbicas e árabes são civilizacionalmente superiores.
Deve ter sido um padre ou uma freira.

Afonso de Portugal disse...

Uma cois é certa, foram brancos de certeza! Já se sabe que, neste mundo, todas as maldades são invariavelmente cometidas por brancos e todas as coisas boas são inevitavelmente obra dos "jovens", dos "indivíduos" e afins!...