domingo, 25 de fevereiro de 2018

Stefan Molyneux: a verdade sobre as diferenças salariais entre os sexos (com legendas)


      Mais um grande momento do canadiano da Freedomain Radio! Muito do que o Sr. Molyneux diz neste vídeo foi mencionado pelo Prof. Peterson na sua famosa entrevista ao Channel 4, mas neste caso temos também alguns números que destroem muitos dos mitos prevalentes no discurso político feminista, em particular a estatística falaciosa de que os as mulheres norte-americanas ganham 77 cêntimos por cada dólar que os homens ganham. "Falaciosa porquê? Os números não são verdadeiros?" -Perguntarão alguns dos leitores. Os números são de facto verdadeiros, mas a estatística é usada de forma falaciosa no discurso político esquerdalhista porque os neomarxistas assumem automaticamente que os números se devem a barreiras que os homens colocam exclusivamente às mulheres no mercado laboral e não às diferenças de atitude próprias de cada sexo.

Há no entanto muita coisa que não bate certo na argumentação feminista:
  • Os trabalhadores entre os 55 e os 64 anos ganham quase o dobro dos trabalhadores entre os 20 e os 24 anos, mas ninguém de bom senso argumentaria que estamos perante discriminação etária.
  • Os homens e mulheres casados ganham significativamente mais do que os homens e mulheres solteiros, mas ninguém de bom senso argumentaria que estamos perante discriminação consoante o estado civil.
  • As mulheres casadas ganham mais do que os homens solteiros. Os homens casados ganham muito mais do que os homens solteiros... porque será que as pessoas casadas ganham mais do que as pessoas solteiras?
  • As mulheres dominam os empregos relacionados com educação (ensino) e prestação de cuidados de saúde. Os homens dominam os empregos relacionados com tecnologia, engenharia e matemática. Para aqueles que acharem que isto se deve a pressão social, o Prof. Peterson já explicou que o país mais feminista do mundo, a Suécia, é precisamente aquele em que as estas preferências laborais entre homens e mulheres são mais pronunciadas.
  • O grande problema para as mulheres -e é aqui que a argumentação feminista cai por terra- é que os empregos nas áreas tecnológicas são 36% mais bem pagos do que os empregos na educação e na saúde.
  • 22% dos homens trabalham horas extra, i.e.para além do seu horário do trabalho normal. Apenas 11% de mulheres trabalham horas extra.



____________
Ver também:

Versão legendada em português do Brasil da entrevista do Prof. Jordan Peterson ao Channel 4
A horrível opressão do patriarcado heteronormativo do homem branco em dados concretos
O Prof. Jordan Peterson fala sobre a importância das famílias na vida das mulheres (com legendas)
O (des)governo "tuga" legisla em função das mentiras do Marxismo Cutural!
O Prof. Jordan Peterson fala sobre a vida das mulheres no mundo moderno (com legendas)
Paul Joseph Watson: «A verdade sobre a igualdade de género»
Bill Whittle sobre as alegadas disparidades entre os salários dos homens e das mulheres

2 comentários:

Jesus disse...

Optima Posta.

Hehe fora de topico mas lembrei-me das suas postagens enquanto estava a ver o Festival da Canção porra este ano é mesmo só alogeneos feios, como se já não nos bastasse o futebol.
A Eurovisão em si é um festivalito de esquerda infelizmente, porém houve uma epoca de ouro realmente portuguesa ex;dulce pontes etc.

Literalmente temos 1 pessoa branca no Festival da cançao de resto so pretos,mestiços e criptojudaicos

Afonso de Portugal disse...

«Hehe fora de topico mas lembrei-me das suas postagens enquanto estava a ver o Festival da Canção porra este ano é mesmo só alogeneos feios, como se já não nos bastasse o futebol.»

É por essas e por outras que eu já praticamente não vejo televisão, caro Jesus! A não ser para me relembrar da valente porcaria que a "caixa mágica" é hoje em dia...


«A Eurovisão em si é um festivalito de esquerda infelizmente, porém houve uma epoca de ouro realmente portuguesa ex;dulce pontes etc.»

Quase tudo o que passa na televisão é de esquerda ou da direitinha. Há muito poucas pessoas nos mé(r)dia dispostas a defender a sua cultura, e provavelmente nenhuma disposta a defender o seu povo e a sua raça. Quero dizer, nenhuma que seja branca, evidentemente. Os "jovens" estão sempre dispostos a fazê-lo!


«Literalmente temos 1 pessoa branca no Festival da cançao de resto so pretos,mestiços e criptojudaicos»

Caramba, foi assim tão mau? Em tantos concorrentes só havia mesmo um(a) branco(a)???