quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Recordar é viver: Costa das Índias e Rio Risonho no clube de Bilderberg


      Na sequência desta posta, o Filho da Truta (FdT) teve a bondade de me recordar que a ligação entre o monhé que quer criar um "espaço Schengen da lusofonia" e o novo líder do PSD já é de há longa data. Com efeito, o FdT trouxe-nos aqui esta notícia (muito obrigado, caro FdT!) de Junho de 2008, que é por demais ilustrativa:

«Os presidentes das duas maiores Câmaras do país trocaram convites para as festas dos respectivos santos populares e foi-lhes reconhecida uma relação muito amistosa, mesmo sendo de partidos rivais. Segundo o Semanário, a justificação está relacionada com uma recente reunião do Clube Bilderberg, onde Rui Rio e António Costa participaram.

Olha que três! Só falta lá mesmo o "eng.º" Pinto de Sousa...

Este fórum mundial é famoso por apostar em personalidades que, mais cedo ou mais tarde, acabam por ganhar um papel preponderante em alguns sectores, até chegarem mesmo à governação dos seus países. E ambos os autarcas estiveram na reunião em Virgínia, nos EUA, no dia 6 de Junho.

Francisco Pinto Balsemão é membro permanente do Clube Bilderberg, em 2004 estiveram lá José Sócrates e Santana Lopes (antes da crise aberta por Durão Barroso que deixou Santana no poder e, posteriormente, Sócrates), Nuno Morais Sarmento e José Pedro Aguiar Branco também já foram a uma reunião. Este ano foi a vez de Rui Rio e António Costa. 


Rio à frente do PSD, Costa no comando do PS?

O presidente da Câmara Municipal do Porto foi apontado como um provável sucessor de Luís Filipe Menezes à frente do PSD e Rio chegou mesmo a dar a entender que precisava de «apagar uns fogos» no partido. Apesar do autarca não ter avançado para a candidatura, o convite para o Clube nesta altura não deve ter sido inocente. E, com Morais Sarmento e Aguiar Branco, pode mesmo passar por aqui o futuro dos sociais-democratas, seja qual for o resultado em 2009, com Manuela Ferreira Leite.

Já o autarca de Lisboa também tem perspectivas para o futuro. Com boas referências em praticamente todas as famílias socialistas, António Costa pode ser um lógico sucessor de José Sócrates na liderança do PS. O único obstáculo poderá ser nova maioria absoluta do primeiro-ministro em 2009, já que, quatro anos depois, o rotativismo daria preferência ao PSD. Mas Costa pode esperar. E, caso a maioria absoluta de Sócrates não se confirme, este poderá não estar disposto a governar e a pasta pode passar para António Costa. 

Os cenários são, para já, imaginários, mas o passado do Clube de Bielderberg deixa antever mais poder para Rui Rio e António Costa

Os cenários eram imaginários em 2008, mas concretizaram-se no caso de Rio (líder do PSD) e superaram as previsões no caso de Costa (primeiro-ministro de Portugal). Entretanto, haverá sempre quem vocifere que "isso do Clube de Bilderberg não passa de uma teoria da conspiração, pá!" e que "é preciso censur... eeer... regular as redes sociais que veiculam esse género de desinformação, pá!"

A moral da história aqui é que, por muito que queiramos eleger quem nos (des)governa e votemos nas eleições para escolher entre candidatos aparentemente diferentes, há manobras de bastidores que determinam, em concreto, quem é ou deixa de ser escolhido para nos (des)governar, sendo que as aparentes diferenças entre candidatos dos grandes partidos são apenas isso, aparentes. 

A solução para combater este estado de coisas não é enterrar a cabeça na areia e deixar de ir votar, como muitos infelizmente defendem no movimento nacionalista. Isso apenas contribuirá para que fique tudo na mesma! A solução é, em vez disso, votar precisamente nos candidatos que a superclasse mundialista não aprova. Veja-se o caso de Viktor Órban, por exemplo. O homem já foi eleito duas vezes pelo seu povo, podendo ser novamente eleito no próximo mês de Abril, apesar da sua oposição temerária ao criminoso Soros e quejanda escumalha globalista!

______________________________
Ainda sobre o clube de Bilderberg:


Durão Barroso volta a ser recompensado por ser um bom lacaio...

4 comentários:

EJSantos disse...

"O eloquentíssimo judeu Ben Shapiro (sim, nazionaliztaz, judeu!) denuncia a forma verdadeiramente maquiavélica como Hollywood usa o nosso dinheiro para nos formatar ideologicamente."

Bingo! É notória a manipulação e infantilização do público através do cinema e das séries, com histórias rasas, com manipulação de factos históricos e sociais, e com a submersão do espectador em efeitos especiais inverosímeis e irrealistas. E, infelizmente, nem Portugal escapa a essa tendência.

Afonso de Portugal disse...

Não escapa mesmo, caro EJSantos! Basta ver a forma como as nossas televisões mostram o que se passa no Médio Oriente... é de dar ao volta ao estômago! Sobre Israel e os "palestinianos", por exemplo, temos de ouvir todos os dias que os primeiros são colonizadores agressores e os segundos eternas vítimas! Não há pachorra!!!

Anónimo disse...

...a bondade de me recordar que a ligação entre o monhé que quer criar um "espaço Schengen da lusofonia" e o novo líder do PSD já é de há longa data.
____________________________________________________________________


Quer criar ou praticamente o partido dele o (ps) já criou? as leis da nacionalidade de 2006 e agora esta última todas feitas pelo ps e com aval do resto dos partidos já criaram algo parecido. No outro dia, um sábado tive a infeliz experiência de visitar aquele centro comercial o colombo em lisboa de tarde, vocês nem imaginam a quantidade de brasileiros, africanos que vi, sem qualquer dúvida 40% das pessoas que lá andavam eram de um desses dois grupos de fora do continente europeu, ou então de uma outra qualquer 'minoria'. 30 anos bastaram para os lobbies terminarem com Portugal, que dor no coração


Assinad-
Auriato

Afonso de Portugal disse...

Auriato disse...
«Quer criar ou praticamente o partido dele o (ps) já criou?»

Por incrível que pareça, o monhé quer ir ainda mais longe: numa primeira fase, ele quer que os habitantes de qualquer país da CPLP possam circular, trabalhar e comprar casa livremente noutro país da comunidade sem terem de adquirir um visto, nem sequer um passaporte. Depois, numa fase posterior, a ideia é que qualquer brasileiro, angolano, moçambicano, guineense, etc. possa descontar para o Estado Social do país à sua escolha e até exercer direitos políticos, i.e. votar no país que escolher para viver:

http://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2016/10/o-costa-vai-mesmo-tentar-avancar-com-o.html


«No outro dia, um sábado tive a infeliz experiência de visitar aquele centro comercial o colombo em lisboa de tarde, vocês nem imaginam a quantidade de brasileiros, africanos que vi, sem qualquer dúvida 40% das pessoas que lá andavam eram de um desses dois grupos de fora do continente europeu, ou então de uma outra qualquer 'minoria'. 30 anos bastaram para os lobbies terminarem com Portugal, que dor no coração»

Acredito! Aliás, já não é a primeira vez que alguém traz aqui ao TU um relato desse género. Há cerca de nove meses houve outro leitor que desabafou sobre o estado impressionante da iminvasão e da miscigenação em Lisboa:

http://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2017/05/um-testemunho-sobre-crescente.html


A mim o que mais me custa é que os portugueses não parecem importar-se com o que se está a passar. Mesmo entre os nacionalistas portugueses, o racialismo parece ser uma corrente minoritária, uma vez que a maioria ainda sonha com o "Portugal do Minho até Timor"! E o preço desta brincadeira vai ser muito elevado: para além do aspecto racial, há o aspecto político: os iminvasores votam maioritariamente na esquerda. Eu não ficaria nada surpreendido se se descobrisse que a maioria dos votantes do Bloco de Esquerda e grande parte dos do PS são alógenos.