quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Gavin McInnes: «Vamos continuar a casar e a ter filhos! Vamos continuar a ser normais!!!» (com legendas)



      Este vídeo é dedicado a todos aqueles que se dizem "de direita" mas depois deixam a nossa cultura, sociedade e modo de vida totalmente à mercê dos neomarxistas e pós-modernistas, abraçando de bom grado a libertinagem sexual, os excessos do feminismo, a imigração em massa, o "casamento" panisga, a "adopção" panisga, o aborto, o estado social recompensador da indigência, a anti-natalidade, etc etc etc.

Dedico-o em especial àqueles idiotas úteis da direitinha com a mania que são gente quando não valem absolutamente nada, nem intelectual, nem politicamente: aqueles que se gabam de "não descer ao nível da esquerda", de serem "moderados" e de manterem "um discurso elevado", mas cuja acção tímida e falta de convicção confrangedora acaba por dar sempre a vitória à esquerda: à esquerda tem bastado apenas aparecer para levar a água ao seu moinho, porque os direitinhas, como oposição, têm sido absolutamente miseráveis! Direitinhas castrados rastejantes, cambada de totós inúteis, cheios de manias de grandeza! O estado em que se encontra a Direita é o resultado da vossa falta de discernimento e coluna vertebral!!!

E também àqueles que acusam as novas figuras do conservadorismo como o Milo Yiannopoulos, o Steven Crowder, a Lauren Southern e tantos outros como eles de serem "anti-intelectuais" (que é a vossa forma passivo-agressiva de dizerem "têm mais tomates e carácter do que eu"), digo apenas: eles têm a coragem de ir às universidades americanas enfrentar a esquerda no seu covil e seduzir os jovens norte-americanos, enquanto vocês ficam em casa a mandar postas de pescada ou, na melhor das hipóteses, a escrever umas linhas de texto num blogue ou jornal lido apenas por pessoas que já pensam como vocês!

O Senhor que fala no vídeo abaixo é um homem de verdade, de convicções e de coragem. Tem 100% de razão em tudo -repito, EM TUDO- aquilo que diz. A esmagadora maioria de vocês, eunucos da direitinha, não é nem metade do homem que ele é, são apenas covardes, MERDA empilhada em forma de gente, pessoas com formação mas estúpidas (sim, é mesmo possível ser as duas coisas ao mesmo tempo!), presunçosas, condescendentes e arrogantes, que acham que a política se resume à economia e aos mercados e que não conseguem perceber que o capitalismo que tanto adoram é um produto da sociedade que o fez emergir! Se destruírem essa sociedade, o capitalismo desabará num instante!... Ou vocês acham que a força da esquerda no Ocidente é obra do acaso?...

8 comentários:

Anónimo disse...

Caraças caro Blogueiro! esta posta sai-lhe mesmo da alma LOL

Mas gostei, tem toda a razão! o problema dos diretinha não é apenas terem medo da esquerda, ou melhor, depende do direitinha...porque há muitos direitinha que não atacam a esquerda pela simples razão de que ideologicamente se identificam mais com a esquerda que com os nacionalistas de direita!

ADORAM os jovens, alguns até começam a concordar com a adopção dos "casais homossexuais" etc

Só não concordo consigo quando refere o "Milo Yiannopoulos" como 1 exemplo a seguir...é verdade que ele é corajoso, e isso é importantíssimo mas coloco a questão: ele é corajoso porque quer mesmo defender a civilização Ocidental e garantir 1 futuro para a raça branca ou é corajoso porque questões mais centradas no seu próprio ego e personalidade, porque é 1 irreverente meio contra-sistema que quer aparecer, quer ser noticia, quer ser alguém na sociedade e viu na luta da "alt-right" uma oportunidade para tal?

Eu até posso estar a ser injusto para com o tal Milo, mas 1 gay que até diz que gosta de ter relações sexuais com homens alogenos...enfim!

Quanto ao vídeo que partilhou é realmente revoltante mas não me surpreende! essa gente da extrema-esquerda é terrorista e cobarde por defeito. E depois claro, tem a sorte de os me(r)dia não denunciarem os seus crimes! Nojo de "comunicação social"

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

«Caraças caro Blogueiro! esta posta sai-lhe mesmo da alma LOL»

Eheheh... tenho de confessar, caro FdT, ao ver este vídeo deu-me uma raiva muito pouco saudável! É que aquilo que o Sr. McInnes defende que se faça neste vídeo -e que resulta, a avaliar pelos seus numerosos seguidores e pelos seguidores de outros comentadores de direita como ele- é precisamente aquilo que os nossos direitinhas da treta recomendam que nunca se faça!!! >:(( E foi isso que me deu raiva: os direitinhas, tal como outros inúteis da sua laia, entendem que se deve fazer não aquilo que resulta, mas sim aquilo que eles entendem como aceitável! Cambada de atrasos de vida!!!

Tenho de lhe confessar, caro FdT, a minha tolerância para com as pessoas que confundem as suas idealizações com a realidade -pior, que querem forçar as suas idealizações à realidade, independentemente das consequências- tem diminuído dramaticamente nos últimos anos! Maquiavel explicou como se deve operar neste mundo há já quase 500 anos: olhe-se atentamente para o mundo e perceba-se como realmente funciona, não como nós gostaríamos que ele funcionasse!... Mas continua a haver demasiadas pessoas que não conseguem enfiar esta regra simples nas suas cabeças!!!


«Mas gostei, tem toda a razão! o problema dos diretinha não é apenas terem medo da esquerda, ou melhor, depende do direitinha...porque há muitos direitinha que não atacam a esquerda pela simples razão de que ideologicamente se identificam mais com a esquerda que com os nacionalistas de direita!»

Sim, esses são os piores de todos, os direitinhas esquerdalhistas envergonhados… Marias João Marques, Assunções Cristas, Luíses Aguiar-Conraria, Joões Miguel Tavares, etc. Mas os neoliberais não lhes ficam atrás: na mundivisão dessas criaturas, desde que haja “liberdade de mercado”, o resto é invariavelmente para mandar às malvas! É um grave erro de análise política, conforme o caro FdT e eu já tivemos oportunidade de observar várias vezes no passado, porque o modelo económico que eles defendem só existe em força no Ocidente –e não é por acaso! Tem de haver determinadas condições culturais e sociais (já nem digo raciais) para que esse modelo possa ser aceite pelas populações e implementado pelos seus governos.


«ADORAM os jovens, alguns até começam a concordar com a adopção dos "casais homossexuais" etc»

Alguns? Quase todos, caro FdT!!! Até entre os nacionalistas! Ainda há umas semanas apanhei um comentário na página do Fuçaslivro do PNR de uma fulana toda indignadinha, que estava a insultar estupidamente os outros comentadores por serem “homofóbicos”! A fulana explicava, ou melhor, tentava explicar que “a homofobia afugenta as pessoas razoáveis do combate nacionalista”, pá!!!

Afonso de Portugal disse...

«Só não concordo consigo quando refere o "Milo Yiannopoulos" como 1 exemplo a seguir (…) ele é corajoso porque quer mesmo defender a civilização Ocidental e garantir 1 futuro para a raça branca ou é corajoso porque questões mais centradas no seu próprio ego e personalidade, porque é 1 irreverente meio contra-sistema que quer aparecer, quer ser noticia, quer ser alguém na sociedade e viu na luta da "alt-right" uma oportunidade para tal?»

Quando refiro o Milo, refiro-me exclusivamente à sua capacidade e estilo de argumentação e, sobretudo, o ser capaz de dar a cara e enfrentar auditórios com multidões hostis, bem como desmontar o discurso e deixar a nu a hipocrisia dos jornalistas politicamente incorrectos. É claro que o Milo não é um nacionalista, tal como não o é o Gavin McInnes ou nem mesmo o Prof. Jordan Peterson. Mas a questão central aqui é que, neste momento, estas pessoas estão a fazer muito mais pelo movimento nacionalista do que os nacionalistas! Por um motivo muito simples: o nacionalismo é encarado pelas massas como uma ideologia radical e até anti-humana, pelo que a maioria das pessoas tende a não dar ouvidos a pessoas como eu, muito menos aos nazionaliztaz. É aqui que o Milo, o McInnes, o Crowder, a Southern, o Pat Condell, etc. fazem a diferença: eles fazem a ponte entre nós e o eleitorado moderado, seduzem os indecisos, ou os “normies”, como lhe chamam os nacionalistas anglo-saxónicos. São a chamada “stepping stone”, um degrau intermédio entre nós e o povo com potencial para se vir a tornar como nós.


«Eu até posso estar a ser injusto para com o tal Milo, mas 1 gay que até diz que gosta de ter relações sexuais com homens alogenos...enfim!»

Não, nesse capítulo não está a ser injusto. Ele é mesmo um rabeta que gosta de carne fumada! Mas não é nesse campo que o Milo serve de modelo para o nosso combate, mas sim na forma como ele interage com o seu público-alvo e com os agentes me(r)diáticos. É esse modo de interagir que é urgente reproduzirmos do nosso lado. Ora, o mais surreal é que aquilo que ele faz nem sequer é novo, é simplesmente aquilo que a esquerda tem feito reiteradamente desde os anos 60. Mas os direitinhas preferiram sempre enfiar-se nos seus gabinetes, porque se julgaram sempre demasiado cultos e elitistas para lidar com o “povinho burro e ignorante”!


«E depois claro, tem a sorte de os me(r)dia não denunciarem os seus crimes! Nojo de "comunicação social"»

Também aí a direita tem muita culpa, caro FdT: os adoradores da religião do capitalismo permitiram que o esquerdalho se apoderasse quase inteiramente dos mé(r)dia! Até mesmo publicações que começaram por ser capitalistas, como a Fortune e a The Economist sucumbiram às limitações do politicamente correcto e à ditadura da (in)justiça social! Aliás, veja-se o que aconteceu hoje: a Fórmula 1 decidiu acabar com as suas modelos! Sim, a Fórmula 1, uma das competições mais masculinas e que mais dinheiro movimenta no mundo vergou-se totalmente à censura feminista! Acabou com uma data de empregos para mulheres para agradar às feministas!!! Onde é que isto acaba? Qual é o limite?!?!?

José disse...

Tanto a Lauren Southern, o Gavin McInnes e o Milo Yiannopoulos andam metidos com alógenos, sendo que um deles admite que é racialmente judeu (o Milo) e outra (a Lauren) tem um apelido tipicamente judeu, apesar de o ter "americanizado" para Southern. Apesar disso, e tal como o Afonso disse, pessoas como eles fazem muita falta ao movimento nacionalista, pois são excelentes a comunicar com quem está à sua volta.

Enfim, não ficam sentados num sofá, apesar de não pretendem preservar a raça brança, mas pelo menos, ainda têm a decência de defender a cultura ocidental das mãos da esquerda.

Afonso de Portugal disse...

O meu ponto é mesmo esse, caro José: eles não são racialistas, nem sequer nacionalistas, alguns deles até serão alógenos semitas MAS (e este é mesmo um grande MAS) são extremamente eficientes a fazer passar a mensagem, em especial junto dos mais jovens. Seduzem autidórios inteiros, aparecem nas notícias, fazem pensar os indecisos!

Eu não estou a dizer que devemos ser como o Milo ou como a Lauren em tudo, eu estou apenas a dizer que devemos estudar a sua forma de fazer propaganda e replicá-la porque, a avaliar pelo seu número de seguidores, eles estão a fazê-lo bem melhor do que a esmagador maioria dos nacionalistas! Eu vejo isto um bocado como ensinar um miúdo a ser bom jogador de futebol: inspira-te nos grandes jogadores, Ronaldo, Messi, Van Basten, Cruyff, Pelé, Maradona, Eusébio... tenta imitá-los nos promenores técnicos, na forma física e na capacidade de trabalho, mas isso não quer dizer que tenhas de ser e viver exactamente como eles!

Pedro disse...

Não é a toa que a direitinha também é chamada de esquerda Fabiana ou socialistas fabianos.




Afonso de Portugal disse...

Alguns deles sim, caro Pedro, há de facto muitos socialistas fabianos mais ou menos bem disfarçados entre os direitinhas. Mas há outros direitinhas que são mesmo neoliberais, mas são tão imbecis que acreditam que o capitalismo é um sistema independente dos povos, das nações e da sua cultura! Eu cheguei a ver até um desses direitinhas, neste caso um português, a louvar a política imigratória suicida da gorda ex-Stasi Mer(d)kel. Porquê? Porque, segundo esse direitinha "iluminado", a gorda tinha tido a visão e a coragem política de continuar a assegurar a abundância de mão-de-obra na Alemanha!

Pedro disse...

@Afonso
A maioria desses invasores alógenos nem trabalham, que cara tapado. Os libertários e os ancaps também fazem parte desta direitinha, mas alguns chamam eles de fabianos também.