quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Governo "tuga" facilita ainda mais a legalização de imigrantes!


    Um muito obrigado! ao Filho da Truta (FdT) por nos ter trazido aqui esta notícia absolutamente lamentável. Não me vou estender muito, até porque os blogueiros João (Livro das Imagens), Orlando Braga (Algol Mínima) e Caturo (Gladius) já disseram o essencial (actualização: quando escrevi isto, eu ainda não tinha visto a excelente posta feita pelo Paulo Reis, no Ovo da Serpente).


Sublinho apenas que, com esta lei e aquela que foi promulgada há alguns dias pelo Marcelinho da direitinha, tornou-se praticamente impossível rejeitar os imigrantes, quer os que venham, quer os que já cá estejam, independentemente do que eles façam e dos crimes que cometam! Não poder expulsar um imigrante que cometa homicídios, roubos ou tráfico de droga é pura e simplesmente obsceno. Coloca-nos ao nível da Suécia, é dizer aos imigrantes que somos uma autêntica república das bananas, que aqui em Portugal vale tudo e que os portugueses são um cambada de cornos mansos ridículos que não valem nada e merecem ser espezinhados.

E asseguro-vos, caros leitores, é mesmo isso que eles nos vão fazer... 

9 comentários:

Leitora disse...

É sério esses cartazes "quero ser igual aos outro imigrante legal" (dá pra ver que aprendeu bem os portugueis) ? A pessoa tá infringindo a lei e ainda quer ganhar uma recompensa por isso.

Anónimo disse...

"Coloca-nos ao nível da Suécia, é dizer aos imigrantes que somos uma autêntica república das bananas, que aqui em Portugal vale tudo e que os portugueses são um cambada de cornos mansos ridículos que não valem nada e merecem ser espezinhados."

Nem mais!

Ass: FdT

João disse...

Começa a fazer sentido pensar em estabelecer-se uma comunidade branca, algures no Interior. Uma coisa auto-suficiente. Talvez seja um passo a considerar seriamente.

Afonso de Portugal disse...

Leitora disse...
«É sério esses cartazes "quero ser igual aos outro imigrante legal" (dá pra ver que aprendeu bem os portugueis)?»

Deve ter metido no "Google Translate". Todos estes "pobres coitadinhos" costumam ter smartphones com internet! Às vezes não têm documentos de identificação, mas têm sempre smartphone!


«A pessoa tá infringindo a lei e ainda quer ganhar uma recompensa por isso.»

É surreal, mesmo... mas a culpa não é só deles, é também de todos os "tugas" traidores que vão atendendo às suas reivindicações. Eles são como os crocodilos, se você dá a mão, eles pegam o braço inteiro! Mas os portugueses não têm querido encarar essa realidade. Aliás, nem os portugueses, nem os europeus!


FdT disse...
«Nem mais

Mas as pessoas não reagem! Não se indignam! Essa é a parte que eu não entendo...


João disse...
«Começa a fazer sentido pensar em estabelecer-se uma comunidade branca, algures no Interior. Uma coisa auto-suficiente. Talvez seja um passo a considerar seriamente.»

Isso só será viável se for feito em segredo. Mas imaginando que conseguíamos criar uma comunidade assim, como evitaríamos que os nossos filhos fossem influenciados pelo exterior? Viveríamos como os Amish? E quando aparecesse por lá o primeiro "jovem", o que lhe faríamos? Corríamo-lo a tiro de caçadeira?

Não estou a dizer que a ideia não é boa, atenção... aliás, o pvnam já defende uma solução dessas há pelo menos 10 anos. Mas não me parece possível criar uma comunidade desse género sem termos alguma influência política. No Reino Unido, há pais que perderam a custódia dos filhos por serem "racistas". Quem criar uma comunidade dessas, arrisca-se a que lhe aconteça o mesmo!


----------------------//---------------------


Quanto ao “anónimo” que, todo desesperadinho e cheio de baba e ranho, veio aqui insultar-me e mostrar (mais uma vez) que não tem nada na cabeça, recomendo-lhe vivamente que vá choramingar para o Bairro do Demente, por ser talvez o único lugar da blogosfera onde o poderão levar a sério.

E mesmo assim, terão de ser bastante caridosos…

Leitora disse...

"Isso só será viável se for feito em segredo. Mas imaginando que conseguíamos criar uma comunidade assim, como evitaríamos que os nossos filhos fossem influenciados pelo exterior? Viveríamos como os Amish? E quando aparecesse por lá o primeiro "jovem", o que lhe faríamos? Corríamo-lo a tiro de caçadeira? "

Olha, acho que no futuro,se sobrar uma meia dúzia de brancos no mundo, uma solução viável seria fazer que nem Israel. Imitar a ideia de Israel, só que com pessoas brancas. Mas é claro que isso, dificilmente ocorreria, visto que não é do interesse da elite.

Leitora disse...

E se foi possível pra Israel, que é alguns judeus rodeados por um mar de muçulmanos por todos os lados, perto da África e tudo mais, o que é o mais difícil de conseguir e eles conseguiram. E aquele lugar onde eles estão não é pouco perigoso, mas muito. Se não conseguissem todo o apoio que tem dos EUA e das elites,fazendo com que eles sejam os únicos ali com armas e tal, eles poderiam já ter sumido do mapa faz tempo. Mas eles tem muita influência e conseguiram se manter no coração do inimigo.

Afonso de Portugal disse...

Leitora
«Olha, acho que no futuro,se sobrar uma meia dúzia de brancos no mundo, uma solução viável seria fazer que nem Israel. Imitar a ideia de Israel, só que com pessoas brancas. Mas é claro que isso, dificilmente ocorreria, visto que não é do interesse da elite.»

Exactamente, Israel conseguiu ser Israel porque beneficiou de dois fenómenos: (1) os judeus foram encarados como as grandes vítimas da Segunda Guerra; (2) grande influência judaica no Reino Unido, em França e nos EUA.

Ora, nós não temos (1), i.e. os brancos não são vistos como vítimas, mas sim como opressores. E também não temos (2), porque os nacionalistas brancos têm sido demasiado estúpidos para recapturar as instituições ocidentais ao inimigo.


«Se não conseguissem todo o apoio que tem dos EUA e das elites,fazendo com que eles sejam os únicos ali com armas e tal, eles poderiam já ter sumido do mapa faz tempo. Mas eles tem muita influência e conseguiram se manter no coração do inimigo.»

Exacto, essa é a chave. Controlar os governos mais fortes a partir de dentro. Mas como explicar isto a muitos dos nossos nacionalistas, que ainda sonham com o regresso do führer de bigodinho e com a revolução transcendente que mude tudo do dia para a noite?

Anónimo disse...


"Mas as pessoas não reagem! Não se indignam! Essa é a parte que eu não entendo..."

É 1 povo alienado...

Ass: FdT

Anónimo disse...

fui eu o anónimo dos "insultos"

na verdade foi um teste e parece que finalmente o afonso, passou a ignorar a conversa de merda e a dedicar o tempo ao útil.