quinta-feira, 11 de maio de 2017

Repórter italiana agredida por "refugiados" quando fazia reportágem sobre os alógenos


Fui buscar esta notícia ao blogue Gladius. Vou aproveitar o texto do blogueiro Caturo:

«Mais uma  [notícia] que não vereis nos grandessíssimos mé(r)dia dominantes: uma repórter que na sua própria terra foi atacada por alegados refugiados enquanto fazia o seu trabalho, talvez porque os ditos refugiados achem que estão em sua casa e se sintam perfeitamente à vontade para agredir uma jornalista.



A bela moça deve ter pensado que ia a alguma quermesse e não levou consigo a devida escolta armada que é preciso levar quando se vai para junto de gente desta. A notícia tem que ser maximamente disseminada, para que os cidadãos façam nas redes sociais o trabalho que os alegados «profissionais» da (des)informação não fazem e têm medo que o povo faça.

Estas imagens não são mostradas ao povo porque quem controla a comunicação sucial sabe que «longe da vista, longe do coração» e por isso não quer que o povinho veja cenas em que brancos são atacados por alógenos, porque ver cenas dessas pode incitar ao «racismo!!!!!» Sintomaticamente, os mesmíssimos mé(r)dia não têm pudor em mostrar à saciedade qualquer notícia em que um branco agrida um não branco, nesse caso já não dizem que é «incitação ao racismo!!!!», nesse caso não se incomodam que haja minorias a odiar os brancos e, sobretudo, brancos com vergonha de serem brancos... Aliás, o que a elite mais quer é que os europeus tenham vergonha de ser europeus para que assim não se sintam com moral para resistir à iminvasão

Espalhem a notícia, já, já, já, para que os gritos da repórter italiana sejam ouvidos por toda a parte.»

A única coisa que eu tenho a acrescentar é que, infelizmente, há demasiados jornalistas no Ocidente que precisam deste género de tratamento para ver se abrem os olhos... aliás, não é de excluir que a própria Francesca tinha ido lá para mostrar as condições em que os "pobres coitadinhos" estavam, com o mais-que-provável intuito de fazer com que os italianos sentissem pena dos iminvasores....

4 comentários:

Rick disse...

E vai piorar muito,check http://www.newobserveronline.com/2017/03/35-million-invaders-in-europe-20132016.html

Afonso de Portugal disse...

É curioso, caro Rick, os grandes mé(r)dia não publicaram essa notícia! Pior do que isso, hoje li nalgum lado, creio que no DN, que o número de imigrantes que tem tentado atravessar o Mediterrâneo estará a diminuir! Estes palhaços dos "jornalistas" andam a gozar com a nossa cara! >:(

Obrigado pelo link, vou usá-lo para fazer uma posta mais logo...

Anónimo disse...

Eles não aprendem. Muitos destes multiculturalistas são doentes, fracos da cabeça e facilmente manipuláveis. Um episódio revelador: em 2000, 2001, uma colega minha contou que o namorado tinha sido assaltado e espancado por pretos em Lisboa. Preocupação da gaja? o facto de isto poder gerar "comentários racistas". Já há 16, 17 anos tínhamos disto e teremos. Pode ser que os muçulmanos, no dia em que mandarem nisto, os ponham na ordem. Sr.Hamsun.

Afonso de Portugal disse...

Sim, acho que o Sr. Hamsun já tinha contado essa história aqui antes. Infelizmente, há muitas histórias desse género, desde a mulher branca que foi violada por negros no Haiti mas culpa "a opressão do homem branco", até ao voluntário que foi ajudar os "refugiados" e acabou por ser burtalmente espancado, mas culpa o imperalismo americano pelo sucedido e pela "revolta legítima" dos seus agressores.

Aliás, o Return of Kings trazia hoje a história de um crominho esquerdalhista norte-americano cuja casa foi assaltada por negros armados. Como não podia deixar de ser, o imbecil culpava as "disparidades sociais" e a "desigualdade económica":

http://www.returnofkings.com/121450/white-liberals-love-getting-robbed-by-black-men


A propósito, é impressão minha ou o "Portugueses Primeiro" tem estado relativamente parado?