quinta-feira, 4 de maio de 2017

Refugiados Iazidis abandonam Portugal


     Esta seria uma boa notícia, não fosse o facto de eles terem ido para outros países da Europa e, com isso, contribuído para degradar da demografia ariana, facto que acabará por afectar toda a Europa a longo prazo.

«Dos 24 refugiados yazidis que chegaram há um mês a Portugal, Saman Ali é o único que ficou no país. O homem, que chegou a Portugal [que vergonha, CM, escrever Portugal com letra minúscula!!!] vindo do Iraque, escreveu uma carta a Marcelo a pedir ajuda para ficar.



(...) Num total de 1255 refugiados colocados em Portugal, cerca de 4764 abandonaram o país, muitas deles ficaram só uma semana.»

Algo está errado na última frase, uma vez que não pode haver 4764 refugiados de um total de 1255. O mais provável é que haja um dígito a mais no primeiro número que, a avaliar por estoutro artigo, deverá andar na casa dos quatrocentos e qualquer coisa.

Seja como for, não deixa de ser uma comédia de mau gosto que quase todos os Iazidis tenham dado à sola assim que puderam... e, sobretudo, que o único Izadi que ficou peça agora "ajuda" (i.e. dinheiro) para ficar por cá. Vai mas é ter com os teus irmão à Alemanha, ó Ali!

6 comentários:

João José Horta Nobre disse...

«Esta seria uma boa notícia, não fosse o facto de eles terem ido para outros países da Europa e, com isso, contribuído para degradar da demografia ariana, facto que acabará por afectar toda a Europa a longo prazo.»

Lol, que eu saiba e salvo erro, os yazidis são um povo indo-ariano...

Afonso de Portugal disse...

Caro Mestre Nobre, basta olhar para a fotografia desta posta, que mostra exactamente alguns dos Iazidis que vieram para Portugal, para constatarmos rapidamente que não é bem assim...

Afonso de Portugal disse...

Dito de uma forma mais clara: os verdadeiros Iazidis são efectivamente um povo indo-ariano. Mas os "refugiados" que vêm para a Europa como sendo Iazidis não são necessariamente os verdadeiros...

Dr. No disse...

O Marcelo que adopte o coitadinho do iazidi e, na falta da primeira-dama, o nomeie "enrabador oficial da Presidência".

Anónimo disse...

Olhando para as fotos que vi dos yazidis que vieram para Portugal, tirando alguns, a maioria sao bem mais "brancos" que a maioria dos "portugueses" que vejo nas ruas de Lisboa.

Ass:FdT

Afonso de Portugal disse...

Dr. No disse...
«O Marcelo que adopte o coitadinho do iazidi e, na falta da primeira-dama, o nomeie "enrabador oficial da Presidência".

Se isso o fizer cair nas graças do lóbi guei, é bem capaz! O que o Marcelo quer é ser popular, mesmo que isso signifique ter fama de larilas!


FdT disse...
«Olhando para as fotos que vi dos yazidis que vieram para Portugal, tirando alguns, a maioria sao bem mais "brancos" que a maioria dos "portugueses" que vejo nas ruas de Lisboa.»

O probelma é que há de tudo... Iazidis étnicos e "iazidis". Seja como for, prefiro um iazidi a um sírio e sobretudo a um "jovem" da Eritreia.